Pular para o conteúdo principal

ACORDÃO - Emanuel Medeiros Vieira

Não precisarei ser longo: o cheiro de pizza é muito forte.
“Sinto” (sem mediunidade– basta acompanhar o noticiário) que está sendo tramado m tenebroso acordão para acabar  com a Lava-Jato, envolvendo parlamentares, membros do Executivo e do “sacrossanto” Supremo(sem risos, por favor!), e diversos Partidos(além de advogados das maiores bancas do país).

Desde a nossa colonização, prevaleceu o senso de impunidade, de que os “maiores” eram os donos do país, e a plebe só deveria servir aos maiores –, aos donos do poder.

Raymundo Faoro, no seu precioso livro “Os Donos do Poder”, já apontava – com mais refinamento e sofisticação – tal problema.
Patrimonialismo, corrupção etc.
Gente grande na cadeia? Nunca.
Quando se tenta, uma  vez , mina-se de todas as maneira o esforço honrado de homens de bem de punir os corruptos– venham de onde vierem.

São as “tenebrosas transações”, não só feitas na calada noite. De dia mesmo...
Não sei se a sociedade brasileira está tão anestesiada, desiludida, amarga e individualista para não perceber o que está acontecendo.
Os cidadãos percebem sim, mas sentem-se impotentes diante do grau de desonra, de privatização da “res” pública em torno dos “grandões”– os coronéis de hoje (eletrônicos ou não).

Não sei se regimentalmente, o ministro Edson Fachin poderia levar os processos que estão com ele para o Plenário, e não apenas para Segunda Turma.
Seria a única chance de não “perder” todas.
O senhor José Dirceu eu conheço desde os embates contra a ditadura, em 1968– lutas duras foram travadas, e lidar com pessoas sem escrúpulos é mais difícil.

No poder, expulsou amigos e conhecidos do PT, stalinista que sempre foi (meu saudoso líder e querido amigo, Luiz Travassos, sabia disso). E eram pessoas da melhor estirpe (havia gente boa naquele partido que nos seus inícios, prometia: “não rouba e não deixa roubar”).
Foi bom para os expulsos. Como respirar um ar tão viciado e maléfico?

“Cuidado com os idos de março”: foi com essa frase que os oráculos avisaram Júlio César (100 a.C- 44 a.C), o grande general romano, sobre a conspiração que se tramava contra ele no Senado Romano.
(Apenas um comentário evocativo: no antigo Curso Clássico, no ano de 1963, estudamos (a missão do aluno era traduzir do latim para o Português – eu tinha 18 anos) – a obra de César: “De Bello Gallico” – “Comentários sobre a Guerra Gálica”

Ele manda ao Senado romano, uma frase  muito poderosa,  lembrada até hoje pelos maiores estudiosos da História: “Veni, Vidi, Vinci” (Vim, Vi, Venci”).
Voltando à previsão dos oráculos: César não se importou com as previsões dos adivinhos e, em meados de março, diante do punhal que tirou a sua vida (eram 60 senadores), pôde apenas exclamar, ao ver o filho adotivo entre os assassinos: “Et tu, Brute?”
Lembrai-vos dos idos de maio (e de junho também, e dos outros meses, na esperança de que desse fedor republicano, um  dia a apareça a luz).


(Salvador, maio de 2017)
postagem enviada pelo autor

Comentários

Anônimo disse…
Texto muito lúcido e infelizmente real.
A corja política nos tornou marionetes de um cenário crítico.
Gerson Castro
Anônimo disse…
Com certeza ...
Já pressinto o rodízio
Jaime Amparo

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.