Postagens

APOCALIPSE BRASILEIRO - Emanuel Medeiros Vieira

A Ilha de Patmos,  no Mar Egeu, foi onde o Profeta João   (2 a. -27 d .C) esteve exilado e recebeu  as visões do Apocalipse, registradas no “Livro do Apocalipse”, às vezes chamado de “Apocalipse de São João”. Ele foi o último dos profetas que anunciaram a vinda de Jesus. Também qualificado como o “Precursor” do Messias Prometido. Faço a introdução, porque “Patmos foi  o nome dado à Operação que devastou a República e revelou mais patifarias e mais roubalheiras (mesmo para os podres  padrões da política brasileira  – de falta de ética e de  corrupção). . Revelações devastadoras? Bomba que dizima a presidência da República? As revelações  mostram os porões mais imundos da nossa classe dirigente Sempre aliadas ao mercado financeiro è às grandes empresas .. Quantos trambiques! Povo? Que povo? Só serve para ser boi de piranha. Qualquer palavra ou adjetivo ficará aquém das revelações. É o nosso pobre Apocalipse. E a gente descobre, na intimidade, o linguajar chulo dessa  gente, digno de lupanares (co…

INFAME - Rodrigues J. Pio

Imagem
Noia cheira livro para averiguar se está tudo OK. 
A obra INFAME foi escrita aos 20 anos de idade, consumiu algumas manhãs e madrugadas. Versos dotados de uma ânsia que o autor não pode desistir e o tirou do engavetamento.

INFAME pode ser UM HORROR
São cenas tristes e sanguinárias. 
Um mundo insano. 

Autor RODRIGUES J. PIO
capa dura - 48
adquira diretamente com o autor
wesleykurosaki@gmail.com 

Lançamento Costelas Felinas. MAIO 2017.
http://artesanallivros.blogspot.com.br/

CLIQUE E LEIA OS POEMAS - NO COMENTÁRIO DO FACE

ARREBENTO-ME DE PERPLEXIDADE - Clevane Pessoa

Imagem
Arrebento-me de perplexidade
racha-me a pele sensível da alma
os pés calejam-se e sangram



postagem enviada por Clevane Pessoa

HAIKAIS III - Clevane Pessoa (Huruko)

Imagem
Ventania sacode na cidade desgrenhada cabeleiras verdes...

UM POETA DA MARÉ - Nilson Alves Nogueira

Imagem
Um Poeta da Maré! Poeta da maré,
Sei que sou,
Minha fé!
Deus me incorporou,
As mais belas palavras, revolucionou!
No papel repassou,
Versos e rimas, no Horizonte,
Da Baixada Santista. 

Em 9 de fevereiro de 2007saí da Cidade de Santos, litoral de São Paulo, Brasil, rumo ao Oceano Pacífico. Minha ideiaera chegar até o Peru, masantes teria uma longa jornada pela frente. O roteiro elaborado incluía a Bolívia, um dos países mais pobres da América do Sul. Naquele momento não tinha opção de ir de avião, pois ganhava um salário muito baixo, na função de Operador de Produção, descarregando os grãos dentro dos vagões, na Cia. Auxiliar de Armazém (Coopersucar). Ali era um portuário, denominado como “Trabalhador de Terra”, na categoria intitulada de “Capatazia”. Meu mundo resumia-se em trabalhar, e muito! Nas horas vagas surfava e conhecia o mundo da literatura. Após receber o aviso de férias de um mês, fiz minhas contas,já separando a pensão do meu filho, que na época tinha quatro anos de idade. D…

AUSÊNCIA PRESENTE - Ludimar Gomes Molina

Imagem
Obra realizada através do projeto Desafio Literário do Clube de Poetas do Litoral, onde cada participante durante o encontro do CPL realiza atividades literárias que valem pontos e que servem para a publicação do trabalho do autor.

BUSCANDO SAÍDAS
Não sabia o que fazia ali. Chegou no último trem. Desembarcou no nada. Ninguém a esperava. O vento forte castigou seu rosto. Atravessou a praça. Tropeçou nas dúvidas. Alguém lhe estendeu as mãos. Aceitou receosa. Agradeceu. Recompôs-se. Seguiu seu caminho. Um “outdoor” chamou-lhe a atenção. Uma prostituta chamou-lhe a atenção. Uma farmácia chamou-lhe a atenção. Uma igreja chamou-lhe a atenção. As águas pútridas vistas de cima chamaram-lhe  a atenção. E nada mais lhe chamou a atenção
Adquira diretamente com a autora ludimargomes@hotmail.com  Costelas Felinas - livros e revistas artesanais

http://artesanallivros.blogspot.com.br/

GELEIA CULTURAL: TROPICALISMO ONTEM E HOJE - Carlos Calado e Ninho Moraes - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
O jornalista, editor e crítico musical Carlos Calado, autor do livro “Tropicália: a História de Uma Revolução Musical”, reflete, ao lado de Ninho Moraes, diretor geral do filme “Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!”, o surgimento da Tropicália e seu contexto histórico político, social e cultural, fazendo um balanço entre passado e presente.
27/05 14h às 16h GELEIA CULTURAL: TROPICALISMO ONTEM E HOJE Carlos Calado e Ninho Moraes Mediação: Reynaldo Damázio

Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui postagem enviada por Silvia Pontes

CONTRACULTURA: É PROIBIDO PROIBIR Arnaldo Antunes e Juçara Marçal - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
Arnaldo Antunes e Juçara Marçal, integrante do grupo Metá Metá e formada em Letras e Jornalismo pela USP, falam sobre suas obras, impressões acerca da contracultura brasileira, refletindo o lugar do artista no contexto contemporâneo.
27/05 20h30 às 22h CONTRACULTURA: É PROIBIDO PROIBIR Arnaldo Antunes e Juçara Marçal Mediação: Reynaldo Damázio
Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui postagem enviada por Silvia Pontes

BATE-PAPO: LITERATURA MARGINAL Chacal e Santiago Nazarian - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
Ser marginal pode carregar a contradição de tornar-se o centro de uma discussão. Do movimento que rompe a tradição e com ele carrega questionamentos dos modos literários de produção e escrita vigentes, Chacal, um dos maiores expoentes da literatura marginal desde a década de 70, conversa com o romancista Santiago Nazarian, “existencialista bizarro”, autor de livros como “Biofobia”, “Feriado de Mim Mesmo” e do volume de contos “Pornofantasma”.
26/05 20h30 às 22h BATE-PAPO: LITERATURA MARGINAL Chacal e Santiago Nazarian Mediação: Reynaldo Damázio
Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui
postagem enviada por Silvia Pontes

A CARRETA MISIONEIRA - Osório Santana Figueiredo

Imagem
Os jesuítas, que foram os primeiros homens brancos a penetrarem, como organização constituída, em terras do atual Estado do Rio Grande do Sul, introduziram de imediato a carreta puxada a bois nas suas reduções. Esta deveria ser um veículo com peculiaridades próprias. Oriundas do lado espanhol. Do lado espanhol, naturalmente, eram menores em tamanho, requerendo menos juntas de bois. O padre Carlos Teschauer, em História do Rio Grande do Sul – II vol, nos dá substancial testemunho do uso intensivo desse tipo de viatura nos redutos jesuíticos. Quando os padres missioneiros retornaram ao Rio Grande, em 1687, após terem voltado para Corrientes, em 1637, registra esse fato com muita precisão: Foi em 2 de fevereiro de 1687 que, com famílias, gados e carretas abalaram da sua sede na margem ocidental do Rio Uruguai, os de São Nicolau, para, transpondo o caudaloso rio, voltarem a sua terra em número de três mil almas. Na época das colheitas, principalmente da erva mate, os jesuítas empregavam a…

TAMARIÁ - Daufen Bach

Imagem
O Jornal Sem Fronteiras - Janeiro-Abril/2017, uma produção da Rede Mídia de Comunicação Sem Fronteiras, da jornalista Dyandreia Portugal, traz nesta edição a primeira parte da cobertura completa da programação do 4º aniversário do jornal em Portugal. E, ainda, lançamentos, exposições, poesias, entrevistas, cobertura de vários eventos culturais e muito mais.
Eu tive o privilégio de ter sido publicado nessa edição do JF pela parceira do jornal em São Paulo, a querida poeta e escritora Doroty B J Dimolitsas...
A matéria refere-se ao meu mais novo livro, que encontra no prelo. Um livro de poesias de cunho sensual, intitulado Tamatiá, apresentado pelo poeta e escritor Cuiabano, Lorenzo Falcão e prefaciado pela querida amiga e poeta mineira Clevane Pessoa.

postagem enviada por Clevane Pessoa

BATE-PAPO: A AVENTURA DA TROPICÁLIA Camilo Vannuchi e Carla Gullo - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
Os jornalistas Camilo Vannuchi e Carla Gullo, autores do livro “Jovem Guarda e Tropicália” (Ed. Moderna), propõem uma divertida e musical viagem aos anos 60 e 70, contando histórias e apresentando alguns dos eternizados nomes do cancioneiro popular brasileiro, como Gal Costa, Caetano Veloso e Gilberto Gil. 26/5 – SEXTA-FEIRA 14h às 16h
BATE-PAPO: A AVENTURA DA TROPICÁLIA Camilo Vannuchi e Carla Gullo Mediação: Reynaldo Damázio

Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui postagem enviada por Silvia Pontes

TROVAS - parte 4 - Humberto Del Maestro

HUMBERTO DEL MAESTRO nasceu em Vitória-ES, em 27 de março, onde concluiu seus principais estudos e iniciou sua carreira de poeta e escritor. Sua obra é versátil, uma vez que foi buscar argumentos em mananciais clássicos, de autores universais, fator que veio enriquecer sua lírica. Possui, no momento, cinquenta livros publicados e outros em preparo, tanto em verso como prosa. É detentor de inúmeros prêmios e participa de dezenas de entidades literárias, Brasil afora. Mantém intercâmbio permanente com poetas e prosadores, dentro e fora do país, e sua bibliografia é extensa, citado já pelos mais expressivos críticos literários do momento. É responsável pela crônica literária LITERATURA & ARTE, onde divulga autores e livros. É imortal da Academia Espírito-santense de Letras, cadeira 20. 

Tornou-se o poeta insensível                                     Seu desejo não retarde, para cantar sua dor,                                                   cumpra já sua missão. na tela baça e inta…

DA MARGEM À POESIA - Ferrés e Paulo Lins - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
Prestes a completar 20 anos de carreira, o escritor Ferréz (“Capão Pecado”), fundador do selo Literatura Marginal, e com obras publicadas em nove países, une-se ao poeta, romancista, roteirista de cinema e televisão Paulo Lins (“Cidade de Deus”), para discutir a potência da palavra da periferia, a urgência dessas vozes e seu impacto nos âmbitos sociais e culturais atuais.
25/5 – QUINTA-FEIRA 20h30 às 22h MESA: DA MARGEM À POESIA Ferréz e Paulo Lins Mediação: Reynaldo Damázio

Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico
postagem enviada por Silvia Pontes