Postagens

A COMPANHEIRA de Nelson Hoffmann

Imagem
Quando adentrei a mão no envelope e dele tirei a COMPANHEIRA, jamais em toda minha vida imaginei que pegaria a morte na mão. Li o livro de um fôlego só, como se a vida estivesse ali, suspensa por um fio que já iria arrebentar. As páginas falam o tempo todo do que a vida nos dá a cada instante: o último inspirar. O autor consegue danadamente me levar para a porcaria de um hospital; consegui ouvir os barulhos, os cheiros e o tumulto característico deste ambiente. Perturbador? Como disse a querida Inês? Sim... Mas deliciosamente perturbador: "- Tio, por que a gente morre? (...) - Loucura, meu amor, é ignorar a morte " Nelson Hoffmann adorei seu livro, amei por demais... Você está genial nesta obra. Cada página é uma fisgadinha no palpitar cardíaco. Eu que particularmente gosto muito deste tema, adorei ver como a sua escrita conseguiu transmitir o mundo como uma sinfonia orquestrada dentro de um tempo metaforicamente chamado relógio. A morte, este temor invertido, é muito bem apresent…

OS MELHORES TEXTOS DA BULA

Imagem
A Bula poderá ser o seu novo livro de cabeceira! "Os Melhores Textos da Bula" será lançado no próximo sábado (27), às 17h, em São Paulo. Convide as amigas e amigos!
SAIBA MAIS
postagem enviada por Nice Moraes

A LENDA DE NARCISO - Carlos Leite Ribeiro

Imagem
"Narciso é uma personagem da mitologia grega. Filho do rio Cefiso, célebre pela sua beleza, foi objeto da paixão de um grande número de admiradoras, entre as quais a ninfa Eco. Mas manteve-se de tal formainsensível que elas pediram vingança à deusa Némesis. Certo dia, Narciso, debruçando-se sobre uma fonte, para matar a sede, ficou seduzido pela sua beleza própria da imagem reflectida na água e deixou-se morrer na contemplação de si próprio. No lugar onde morreu, nasceu a flor que tem o seu nome, o narciso" O Narcisismo talvez seja um dos problemas psicológicos que mais desperta o interesse e receio das pessoas. O transtorno de personalidade narcisista é caracterizado por um padrão invasivo de grandiosidade, necessidade de admiração e falta de empatia, que começa na idade adulta e está presente em uma variedade de contextos. Indivíduos narcisistas são caracterizados por fantasias irreais de sucesso e senso de serem únicos, hipersensibilidade à avaliação de outros, sentimentos …

AMOR E CONSEQUÊNCIAS - Maria Adairtes

Imagem
Na madrugada fria
Meu pensamento vai longe O silencio é profundo Lembrando-se de você Dos bons momentos Que conseguimos viver!
Momentos de prazer E de complicação Que só o tempo poderá dizer Tentei te esquecer Mais sinto vontade De te ver!
Meu coração bate forte Às vezes até choro Outra me alegra Podes crer Porque será que não consigo É o amor que é profundo Envolto a meu viver!
poema Difícil de esquecer in AMOR E CONSEQUÊNCIAS adquira o livro diretamente com a autora dazinha75@hotmail.com 
Costelas Felinas - livros e revistas artesanais http://artesanallivros.blogspot.com.br/

DECODIFICANDO E SINTETIZANDO A HISTÓRIA DO BRASIL E OS PARTIDOS POLÍTICOS - Profa. Guilhermina Coimbra.

Imagem
Pois é. A História á a mãe de todas as verdades. Com a História não dá para tergiversar.
A História do Brasil a partir de 1985 - para  ser bem lembrada pela população brasileira  - e para ser muito bem contada para os estudantes brasileiros  - deve se reportar, também, à participação dos Partidos Políticos brasileiros, nas grandes questões de interesse da população brasileira – nacionais e estrangeiros, residentes no Brasil.
Em 1985, lembramos que o Partido dos trabalhadores era contra a eleição de Tancredo Neves, expulsando do referido Partido os Deputados que votaram em Tancredo...http://www.abdic.org.br/index.php/1706-decodificando-e-sintetizando-a-historia-do-brasil-e-os-partidos-politicos
postagem enviada por JORNAL GRITO CIDADÃO

“MPB : AINDA QUE A TARDINHA...” : SÁBADO, COM JOTA VIEIRA, NO INCONFIDENTE MINEIRO - Pettersen Filho

Imagem
Para alegrar as tardes de Sábado, dia aprazível, destinado ao ócio e ao nada fazer, o Cerimonial Hostel Inconfidente Mineiro acaba de criar novo Projeto Musical “MPB : Ainda que a Tardinha”, nesse Sábado inaugural, 27/05, com toda arte e musicalidade de Jota Vieira, sempre aos Sábados, das 14:00 as 18:00 hs, com muita MPB, Sambinha Raiz e International Music, regados à cerveja gelada e tira gosto du bão... http://www.abdic.org.br/index.php/1709-mpb-ainda-que-a-tardinha-com-jota-vieira-no-inconfidente-mineiro
postagem enviada por JORNAL GRITO CIDADÃO

LARANJA SOLIDÁRIA - Eugênio Borges

Imagem
A saga decorre durante a ditadura militar que se iniciou em 1964, no subúrbio carioca de Madureira, mostrando a violência repressiva sofrida pelos intelectuais, pelo povo oprimido e toda a exclusão social que causou.
O romance tem início nos anos dourados da época do presidente JK, enveredando pelos anos de chumbo da repressão. Percorre os subterrâneos dos excluídos e a vivência da sanguinária repressão militar, que culminou em centenas de assassinatos políticos. O fio condutor da história nos leva para um mundo surreal, como se fosse a única saída possível daquela realidade avassaladora. Como quem tropeça em um muro intransponível, o protagonista sublima-se e sobrevoa o que é verdadeiro, entregando-se ao seu interior. Sem saída possível, ele encontra uma metáfora que não pertence à esfera do real, em um futuro muito distante, escapatória do cotidiano, transportando o leitor para um mundo tão lógico que imita a existência conhecida. Romance de leitura fluida, que prende a atenção do leito…

LA PARTIDA - Rerynaldo Armesto Oliva

Cuanto tiempo entre tus manos la vida anduvo descalza lastimera un poco falsa recogiendo sus desganos. Tú cruzaste  meridianos empapada en el oleaje, naufrago quedo el paisaje la palmada de una queja si la suerte nos aleja desnuda y sin equipaje.
REYNALDO  ARMESTO  OLIVA . CUBA . IWA poema enviado pelo autor

MANIFESTO ARTAUD - roteiro e direção Rodrigo Marcondes

Imagem
Amanhã tem Manifesto Artaud, um fragmento de pensamentos de Artaud e obras que ele pensou em realizar. Do drama a comédia nesta tragédia, venham para o nosso Quintal.

enviado por Rodrigues Marcondes

APOCALIPSE BRASILEIRO - Emanuel Medeiros Vieira

A Ilha de Patmos,  no Mar Egeu, foi onde o Profeta João   (2 a. -27 d .C) esteve exilado e recebeu  as visões do Apocalipse, registradas no “Livro do Apocalipse”, às vezes chamado de “Apocalipse de São João”. Ele foi o último dos profetas que anunciaram a vinda de Jesus. Também qualificado como o “Precursor” do Messias Prometido. Faço a introdução, porque “Patmos foi  o nome dado à Operação que devastou a República e revelou mais patifarias e mais roubalheiras (mesmo para os podres  padrões da política brasileira  – de falta de ética e de  corrupção). . Revelações devastadoras? Bomba que dizima a presidência da República? As revelações  mostram os porões mais imundos da nossa classe dirigente Sempre aliadas ao mercado financeiro è às grandes empresas .. Quantos trambiques! Povo? Que povo? Só serve para ser boi de piranha. Qualquer palavra ou adjetivo ficará aquém das revelações. É o nosso pobre Apocalipse. E a gente descobre, na intimidade, o linguajar chulo dessa  gente, digno de lupanares (co…

INFAME - Rodrigues J. Pio

Imagem
Noia cheira livro para averiguar se está tudo OK. 
A obra INFAME foi escrita aos 20 anos de idade, consumiu algumas manhãs e madrugadas. Versos dotados de uma ânsia que o autor não pode desistir e o tirou do engavetamento.

INFAME pode ser UM HORROR
São cenas tristes e sanguinárias. 
Um mundo insano. 

Autor RODRIGUES J. PIO
capa dura - 48
adquira diretamente com o autor
wesleykurosaki@gmail.com 

Lançamento Costelas Felinas. MAIO 2017.
http://artesanallivros.blogspot.com.br/

CLIQUE E LEIA OS POEMAS - NO COMENTÁRIO DO FACE

ARREBENTO-ME DE PERPLEXIDADE - Clevane Pessoa

Imagem
Arrebento-me de perplexidade
racha-me a pele sensível da alma
os pés calejam-se e sangram



postagem enviada por Clevane Pessoa

HAIKAIS III - Clevane Pessoa (Huruko)

Imagem
Ventania sacode na cidade desgrenhada cabeleiras verdes...

UM POETA DA MARÉ - Nilson Alves Nogueira

Imagem
Um Poeta da Maré! Poeta da maré,
Sei que sou,
Minha fé!
Deus me incorporou,
As mais belas palavras, revolucionou!
No papel repassou,
Versos e rimas, no Horizonte,
Da Baixada Santista. 

Em 9 de fevereiro de 2007saí da Cidade de Santos, litoral de São Paulo, Brasil, rumo ao Oceano Pacífico. Minha ideiaera chegar até o Peru, masantes teria uma longa jornada pela frente. O roteiro elaborado incluía a Bolívia, um dos países mais pobres da América do Sul. Naquele momento não tinha opção de ir de avião, pois ganhava um salário muito baixo, na função de Operador de Produção, descarregando os grãos dentro dos vagões, na Cia. Auxiliar de Armazém (Coopersucar). Ali era um portuário, denominado como “Trabalhador de Terra”, na categoria intitulada de “Capatazia”. Meu mundo resumia-se em trabalhar, e muito! Nas horas vagas surfava e conhecia o mundo da literatura. Após receber o aviso de férias de um mês, fiz minhas contas,já separando a pensão do meu filho, que na época tinha quatro anos de idade. D…

AUSÊNCIA PRESENTE - Ludimar Gomes Molina

Imagem
Obra realizada através do projeto Desafio Literário do Clube de Poetas do Litoral, onde cada participante durante o encontro do CPL realiza atividades literárias que valem pontos e que servem para a publicação do trabalho do autor.

BUSCANDO SAÍDAS
Não sabia o que fazia ali. Chegou no último trem. Desembarcou no nada. Ninguém a esperava. O vento forte castigou seu rosto. Atravessou a praça. Tropeçou nas dúvidas. Alguém lhe estendeu as mãos. Aceitou receosa. Agradeceu. Recompôs-se. Seguiu seu caminho. Um “outdoor” chamou-lhe a atenção. Uma prostituta chamou-lhe a atenção. Uma farmácia chamou-lhe a atenção. Uma igreja chamou-lhe a atenção. As águas pútridas vistas de cima chamaram-lhe  a atenção. E nada mais lhe chamou a atenção
Adquira diretamente com a autora ludimargomes@hotmail.com  Costelas Felinas - livros e revistas artesanais

http://artesanallivros.blogspot.com.br/

GELEIA CULTURAL: TROPICALISMO ONTEM E HOJE - Carlos Calado e Ninho Moraes - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
O jornalista, editor e crítico musical Carlos Calado, autor do livro “Tropicália: a História de Uma Revolução Musical”, reflete, ao lado de Ninho Moraes, diretor geral do filme “Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!”, o surgimento da Tropicália e seu contexto histórico político, social e cultural, fazendo um balanço entre passado e presente.
27/05 14h às 16h GELEIA CULTURAL: TROPICALISMO ONTEM E HOJE Carlos Calado e Ninho Moraes Mediação: Reynaldo Damázio

Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui postagem enviada por Silvia Pontes

CONTRACULTURA: É PROIBIDO PROIBIR Arnaldo Antunes e Juçara Marçal - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
Arnaldo Antunes e Juçara Marçal, integrante do grupo Metá Metá e formada em Letras e Jornalismo pela USP, falam sobre suas obras, impressões acerca da contracultura brasileira, refletindo o lugar do artista no contexto contemporâneo.
27/05 20h30 às 22h CONTRACULTURA: É PROIBIDO PROIBIR Arnaldo Antunes e Juçara Marçal Mediação: Reynaldo Damázio
Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui postagem enviada por Silvia Pontes

BATE-PAPO: LITERATURA MARGINAL Chacal e Santiago Nazarian - 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)

Imagem
Ser marginal pode carregar a contradição de tornar-se o centro de uma discussão. Do movimento que rompe a tradição e com ele carrega questionamentos dos modos literários de produção e escrita vigentes, Chacal, um dos maiores expoentes da literatura marginal desde a década de 70, conversa com o romancista Santiago Nazarian, “existencialista bizarro”, autor de livros como “Biofobia”, “Feriado de Mim Mesmo” e do volume de contos “Pornofantasma”.
26/05 20h30 às 22h BATE-PAPO: LITERATURA MARGINAL Chacal e Santiago Nazarian Mediação: Reynaldo Damázio
Tenda da Praça da Basílica Praça da Basílica - Centro Histórico 5ª edição do Festival Literário de Iguape (FLI)
Confira toda a programação - clique aqui
postagem enviada por Silvia Pontes

A CARRETA MISIONEIRA - Osório Santana Figueiredo

Imagem
Os jesuítas, que foram os primeiros homens brancos a penetrarem, como organização constituída, em terras do atual Estado do Rio Grande do Sul, introduziram de imediato a carreta puxada a bois nas suas reduções. Esta deveria ser um veículo com peculiaridades próprias. Oriundas do lado espanhol. Do lado espanhol, naturalmente, eram menores em tamanho, requerendo menos juntas de bois. O padre Carlos Teschauer, em História do Rio Grande do Sul – II vol, nos dá substancial testemunho do uso intensivo desse tipo de viatura nos redutos jesuíticos. Quando os padres missioneiros retornaram ao Rio Grande, em 1687, após terem voltado para Corrientes, em 1637, registra esse fato com muita precisão: Foi em 2 de fevereiro de 1687 que, com famílias, gados e carretas abalaram da sua sede na margem ocidental do Rio Uruguai, os de São Nicolau, para, transpondo o caudaloso rio, voltarem a sua terra em número de três mil almas. Na época das colheitas, principalmente da erva mate, os jesuítas empregavam a…