quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

ACREDITE SE QUISER... SE PUDER - por Mario Rezende

ACREDITE SE QUISER... 
SE PUDER
Mario Rezende

capa dura - Ed. Costelas Felinas 


Confesso ao(à) leitor(a) que levei um baita susto agradável ao ser convocado por Mario Rezende para prefaciar o seu então mais novo rebento literário. Sim, eu encaro com o uma convocação a solicitação de prefaciar um livro alheio, não como um mero convite. O autor e eu temos já uma história em comum nas letras brasileiras, uma vez que somos confrades, tivemos parte em um mesmo sítio virtual de literatos, ministramos uma oficina de poesia, tomamos parte no evento nacional “Um poema em cada árvore”, fomos juntos a um dos dias da Bienal do Livro do Rio de Janeiro em 2013 etc. Ou seja, a cumplicidade é grande! Mario é um tremendo amante da poesia e da prosa, além de ser indubitavelmente competente nos projetos em que se aventura.

PROCESSO PENAL, O ESTADO NO BANCO DOS RÉUS” Por : Pedro Maia


 PROCESSO PENAL, O ESTADO NO BANCO DOS RÉUS”
Por : Pedro Maia

Antuérpio Pettersen Filho, bacharel em Direito e Investigador da Polícia Civil, é autor do livro "O Estado no Banco dos Réus", no qual faz minucioso relato do drama em que se envolveu desde o dia 23 de julho de 99, culminando com o assassinato do sargento da PM da Bahia José Valério de Oliveira Netto em 19 de fevereiro de 2001, durante viagem de ônibus de São Mateus para Pedro Canário, no Norte do Estado... http://www.abdic.org.br/index.php/1609-atualissimo-processo-penal-o-estado-no-banco-dos-reus
 POSTAGEM ENVIADA POR JORNAL GRITO CIDADÃO

Revista Criticartes: A teoria do éter, a relatividade de Albert Einstei...



A teoria do éter é o nome dado ao conjunto de ideias produzidas principalmente na segunda metade do século XIX com o objetivo de dar um corpo coeso às teorias físicas existentes até então. Apesar de podermos encontrar traços fortes dessa teoria desde o pensamento de Isaac Newton (1642-1727), foram Hendrik Lorentz (1853-1928) e Henri Poincaré (1854-1912) os cientistas que ficaram conhecidos como autores dessa teoria.
Hoje a teoria do éter é vista como uma abordagem equivocada para os fenômenos naturais. Ela não é mais lecionada ou defendida enquanto teoria física, restando-lhe somente seu grande valor histórico.




Revista Criticartes: A teoria do éter, a relatividade de Albert Einstei...: Por Nena Sarti*

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

PALÁCIO DAS ARTES: Espetáculo NÓ CEGO (Texto:Roberto Massoni, Direção: Rodrigues Marcondes, Atriz: Juliana Vicma)

     Dia 23 de fevereiro de 2017, às 20:00hs PALÁCIO DAS ARTES vai apresentar o espetáculo NÓ CEGO, texto do dramaturgo ROBERTO MASSONI, com direção de RODRIGO MARCONDES, tendo no elenco a experiente atriz JULIANA VICMA.

     A produção já passou por vários espaços alternativos, como o Sebo Café (a estreia), como ESCOLA PROJETO FIILOS DE MÚSICA, como na Vila do Teatro  de Santos no Festival MOTIM- 2016, tendo feito mini temporada no Quintal do Genoma, espaço de arte e cultura.

     Na linha dos textos de situações-limite, NÓ CEGO trata de dar voz a uma mulher que não espera mais nada da vida, e que implora clemência, já que esgotou todas as possibilidades: texto urgido no fluxo do inconsciente, fartamente poético, é cada vez mais  (infelizmente) próximo da realidade, e a saída encontrada pela mulher pode ser contestada, mas é a saída de quem chegou no máximo do desespero!
     Veste a trama um figurino surreal, e Juliana investida da fúria da personagem, sabendo que o nó é de difícil desatar, explora o espaço e a loucura, a expressão da dor, e o grito das vísceras, desde o começo o espetáculo já é uma caixa de surpresa, que se abre aos poucos envolvendo a todos, e então não é uma mulher, mas pessoas e mais pessoas na lida com a vida – este doce desafio.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

POESIA de Selmo Vasconcellos (edição bilíngue)

Eu queria
Mas não posso
Nada meu
Nada seu
Tudo nosso.

POESIA de Selmo Vasconcellos (edição bilíngue - tradução para o inglês de Teresinka Pereira).

capa dura - 64 páginas - Ed. Costelas Felinas

PEQUENOS SERES - TEMA DA REVISTA CABEÇA ATIVA 26


Ao rodopiarmos graciosamente ao redor das viscosidades fonéticas de nossa biblioteca, chafurdamos em diferenciadas correntes da literatura para  perscrutar mil desvãos em variadas fendas e fissuras e assim absorver nutrientes poéticos suficientes para alimentar esta edição de n.º 26 da revista Cabeça Ativa e fazê-la movimentar-se na sua missão de ofertar imagens polinizadas.

Induzidos pelo instinto vital de nos alimentarmos de inúmeros espécimes de versos nos enredamos em teias, tocas, ninhos e casulos, nos aconchegamos confortavelmente em uterinas ootecas e escapamos incólumes da voracidade inseticida dos homens. Além disso, pudemos mergulhar, ainda, na anatomia infinitamente minúscula dos micróbios e perceber, através da poesia, quão frágil é a estrutura orgânica e molecular que nos sustem.

E após essa extasiante jornada poética ao micro universo biológico dos pequenos seres, os aglutinamos harmoniosamente neste pequeno habitat ecológico de papel reciclado para que a diversidade continue a coexistir em um propício solo impresso.

AUTORES DESTA EDIÇÃO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

GIRASSOL - TEMA DA REVISTA POÉTICA CABEÇA ATIVA N.º 01


CIRCO - TEMA DA REVISTA CABEÇA ATIVA 29

http://artesanallivros.blogspot.com.br/ 

Ao prepararmos esse picadeiro de folhas para o espetáculo de  apresentação da Cabeça Ativa nº. 29 nos vimos envolvidos em um rodopiante e caótico afã de malabarismos, cenários, cores, sustos e gargalhadas. Dos livros pesquisados e dos poemas recebidos, os poetas nos brindaram com performances  totalmente absorvidas e elaboradas sob o mágico e surpreendente véu do circo. 

Nessa jornada admiramos, ainda, a extenuante disciplina diária dos treinamentos, a busca contínua e incessante por graça e novidade, para cada atração, em meio a uma intensa e inquieta vida mambembe e fascinados nos emocionamos com a sublime alquimia emotiva de transformar um mero círculo de areia encoberto por lonas em uma lúdica e colorida nave de sonhos.



E é com essa visão, distinto público, que os convidamos a tomar lugar na arquibancada e assistir, através deste pequeno picadeiro de papel reciclado, os poemas se apresentarem e nos mostrarem suas heterogêneas faces ao desfilarem suas mais íntimas verdades na corda bamba da retina de cada um. 

AUTORES DESTA EDIÇÃO

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

VESTUÁRIO - Tema da revista Cabeça Ativa 23

Este pequeno e poético closet folheável, convida a todos a se deixarem enlaçar pelos fios que costuram as tramas de cada peça em um aconchego tátil de versos cerzidos no mostrador de cada página e que  a leitura venha colorir, ornamentar e envolver a anatomia onírica de cada leitor.

Ao revestirmos a nudez, emprestamos nossa personalidade e posses ao vestuário. As convenções sociais fazem com que nossa apresentação pessoal abra muitas portas, mas também, limitam determinados acessos para aqueles identificados como “mal-vestidos”. E não podemos omitir a simbologia da mortalha: o último traje de nossa jornada. E, há ainda, a tradição do poder da autoridade literalmente estampada em uma farda. Mas, há também, o domínio, a alegria, o colorido e a abrangência das roupas nas alegorias fantasiosas das festas populares e a misteriosa e envolvente sensualidade que exala devaneios, malícia e sussurros sobre a maciez de lingeries e peças íntimas.

ALEGRIA EM TEUS OLHOS - Giovanni Campisi

ALEGRIA EM TEUS OLHOS

Enchia o ar
O perfume da primavera
E o prado colorido
Em que estávamos deitados
Para nos manter aquecidos
Pelos raios quentes do sol
Concluía
A magia do momento
Teus olhos
Brilharam de alegria
Enquanto estendias a mão
Para acariciar meus cabelos.

confira o original em italiano

SARAU POÉTICO INCONFIDENTE MINEIRO ; “AGORA SOB NOVO FORMATO, EM EDIÇÃO NACIONAL” Por : Pettersen Filho


 

SARAU POÉTICO INCONFIDENTE MINEIRO ; “AGORA SOB NOVO FORMATO, EM EDIÇÃO NACIONAL”
Por : Pettersen Filho

Prestes a retornar, depois de merecidas férias de fim e começo de ano, o Sarau de Poesias “Inconfidente Mineiro” estará de volta, dia 05 de Março, agora ocorrendo dentro do próprio Salão de Festas do Espaço Cultural Inconfidente Mineiro, em associação com o Cerimonial Hostel Inconfidente Mineiro, com ingresso a R$ 10,00 por pessoa, para os moradores de Belo Horizonte, e

domingo, 12 de fevereiro de 2017

JÁ QUE... EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

JÁ QUE...
EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

Já que não posso vê-lo mais, busco um livro que ele amava quando era pequeno,
É aqui que envelheço, lembrando de antigos abacateiros, pitangueiras e mangueiras. 
Escrevo para quem sabe que vai morrer.
O que espero? Já escrevi  tudo o que precisava?
Não, não contaria a ele sobre o câncer – a “tristeza das células”, segundo Jayme Ovalle.  
Ele não merecia mais uma notícia ruim. Ruim? É da humana lida. Saudades? Sim. Sentia muito. Soaria pomposo, faria “filosofia” e não ficção se falasse em dessacralização do real, ou de que nada mais importa, tudo se evapora, nada fica, mesmo as palavras de um sábio caem no vazio? O pensamento profundo, como pensava George Steiner,  nasce de uma “necessidade de transcendência”. E que transcendência há nesse mundo?
Ficção ou ensaio? Ensaio o ficção? Tudo misturado. Não são fáceis as palavras na velhice.
“O mundo, livre de Deus, foi sendo aos poucos dominado pelo diabo, pelo espírito do mal, pela crueldade”. (...)
Vejamos o universo à nossa volta, e aquele menino, agora adolescente que eu não poderia ver. Um menino anônimo no meio do culto pela fama, pelo prazer instantâneo, pelas “redes sociais” que demonizam quem pensa diferente.
Pós- cultura, pós-verdade, e necessitamos de algo que já não sabemos definir.
Seria Deus na soleira da porta?

PAPYROU: LIVRO DE LUZ




CLIQUE PARA VER O LIVRO

sábado, 11 de fevereiro de 2017

MOREIRA FRANCO : “ O VELHO GOLPE DE NOMEAR INDICIADO A MINISTRO...” Por : Pettersen Filho

MOREIRA FRANCO : “ O VELHO GOLPE DE NOMEAR INDICIADO A MINISTRO...”
Por : Pettersen Filho

Seguindo a velha máxima de aliar-se a tudo, e a todos, na tentativa de legitimar-se Presidente, o Governo Michel Temer, Governo Necessário, e não necessariamente Governo, após a derrocada de Dilma Roussef, e do Desgoverno do PT, acaba de nomear Moreira Franco, citado pelo menos trinta vezes nas delações da Lava Jato como corrupto, Ministro da Presidência da República, tornando-o automaticamente Blindado, ante as investigações da Lava Jato, em Curitiba, leia-se Juiz Moro, delegando tal competência ao improvável STF – Supremo Tribunal Federal... http://www.paralerepensar.com.br/paralerepensar/texto_jornal.php?id_publicacao=44646

postagem enviada pelo jornal GRITO CIDADÃO

TREINANDO POESIA - ASSMA GABRIELA



Buscar a paz é essencial.     
Como encontrá-la?     
Na simplicidade da vida.       
Buscar a paz é essencial.      
Na convivência com os amigos,    
Na família, na natureza.      
Buscar a paz é essencial.      
Como encontrá-la?   
  
TREINANDO POESIA Assma Gabriela 
 Ed. Costelas felinas.
Lançamento novembro 2016.

A História recontada do Gato xadrez - por Márcia Guedes

Márcia Guedes recebeu um convite para iniciar um processo de contar histórias, no Facebook e o resultado foi animador! clique aqui e confira. Deixe seu like e apresente o vídeo para suas crianças. 

A HISTÓRIA DO GATO XADREZ
POSTAGEM ENVIADA POR MÁRCIA GUEDES 

Sigmund Freud - o aparelho psíquico segundo a psicanálise - Apresentação: Augusto César Estevam da Silva

Café Filosófico em São Vicente/SP: dia 17/12/2016 

(V "Pensando entre palavras e amigos")

Sigmund Freud - o aparelho psíquico segundo a psicanálise
Apresentação:Augusto César Estevam da Silva - Psicanalista

 Para assistir aos Cafés Filosóficos realizados pelo CEFS, clique aqui.

postagem enviada por Augusto César Estevam da Silva

Hitchcock e Hoffmann: As surpresas da vida ordinária - por Thiago Andrade Macedo



Hitchcock e Hoffmann:
As surpresas da vida ordinária

*Thiago Andrade Macedo

Dias atrás, concluí a leitura de A Mulher do Neves, instigante livro do maiúsculo escritor gaúcho Nelson Hoffmann, que me fora apresentado por nosso ícone cultural Waldemar José Solha. A obra encerra a trilogia policial capitaneada pelo advogado, contador e descobridor de mistérios João Roque Landblut, iniciada por O Homem e o Bar (livro estupendo), que foi sucedido pelo intrigante Onde está Maria?. Os enredos dos livros trazem estórias intrincadas que se desenrolam em pequenas cidades gaúchas, como a bela, pequena e estranha Três Mártires.
A memória é fogo! Eis que me vi, ao ler os baita livros de Hoffmann, de volta ao Oeste Catarinense. Vivi naquela região por quase dois anos de minha vida, e todo o sotaque e a cultura daquela gente eu encontrei nos livros do escritor gaúcho de Roque Gonzales, a pequenina e aguerrida cidade da região missioneira do Rio Grande do Sul.
Indo mais adiante e devassando outras memórias, culturais e afetivas, ponho-me a recordar um filme muito particular de Alfred Hitchcock, o seu O Terceiro Tiro (em inglês “The Trouble with Harry”, mais uma bola fora de nossos tradutores), obra estupenda lançada em 1955, cheia de humor negro, que se passa em um pequeno vilarejo localizado no pouco conhecido Estado norte-americano de Vermont. O filme marca o início da parceria entre o mestre absoluto do suspense no cinema, talvez o maior cineasta de todos os tempos, e o músico Bernard Herrmann, autor de trilhas inesquecíveis para o diretor a partir de então (vide as de “Um corpo que cai/Vertigo” e “Psicose/Psycho”).

EU LIVRE - Giovanni Campisi

EU LIVRE

Eras tu
Que me mostravas
O céu com um dedo
Dizendo-me olha
Olha para aquele passarinhão
Tão pequeno voar livre
É assim que eu me sinto
Ao teu lado agora.

confira original em italiano

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

DEUS - TEMA DA REVISTA POÉTICA CABEÇA ATIVA N.º 27


Para que se criasse um universo específico onde germinaria a Cabeça Ativa 27 pairamos onipotentes sobre o vácuo infinito de nossa biblioteca e contemplamos de um alto trono os versos a se agregarem de forma livre e autônoma. Testemunhamos os pensamentos e as imagens a se aglutinarem em sua contínua e pulsante ebulição e a forjar o formato da criatura e suas características antagônicas. Sentimos-nos em  pleno adro celeste onde o hálito da letra toma vida para que os poemas cresçam e se multipliquem fortalecidos pelos ventos sublimes do livre arbítrio.

A infinitude conceitual de Deus fragmentou-se em cada escriba e a criação poética extremamente heterogênea fez com que entoassem, neste pequeno altar de papel reciclado, inúmeras vozes e uivos de adoração e de revolta; de ateísmo e de contemplação; de sagrado e de profano; de contrição e de ironia. Todos expostos livremente neste minúsculo Templo da Palavra com a mesma complacência, compreensão e senso igualitário que se espera provir da magnitude de um Deus.

Que a liturgia contrita e serena da leitura aliada a uma visão abrangente e aberta da religiosidade humana derrame, sobre todos nós, manás de preenchimento poético e fontes de águas límpidas sobre os áridos desertos dos pensamentos secos.
  
 AUTORES DESTA EDIÇÃO

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

EL TIEMPO - REYNALDO ARMESTO OLIVA

EL TIEMPO

Que importa si cada día
anochece sin descanso
el sueño, la cruz, lo manso
desanda su fantasía.
Que importa si cada día
corre el tiempo para verte
sentado, si tienes suerte
descubrir frente al espejo
tu piel como lienzo viejo
feliz de reconocerte.

REYNALDO  ARMESTO  OLIVA  . CUBA  . IWA
postagem enviada pelo autor

PAPYROU: LIVRO DE VIDRO

clique para ver o livro

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

BORGES Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

BORGES

Por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA*

É vasta a nossa população de mortos.
O mundo, Borges,
infinita biblioteca, além – é claro – de tigres,
espelhos, labirintos, punhais, livros, proféticos
sonhos, Homero, Camões, outros cegos – você,
a sombra enaltecida não é sombra,
claridade de alguns labirintos,
portas, enigmas decifrados,
alta capacidade mnemônica.

Somos poucos, somos tão poucos,
e parecemos muitos.
“Alguém constrói Deus na penumbra”, escreves sobre Spinoza.
Amor?
É o Espírito Santo que nos escreve?
A literatura como sedução/invenção: a vida só não basta.

MENTIRAS - REYNALDO ARMESTO OLIVA

MENTIRAS

Quien dona lo que sostiene
ofrendas y sentimientos,
penas, oscuros lamentos
recibe, cuando no tiene.
Gracias da al pedir si viene
una cruz como fortuna;
ayuda poca o ninguna
hallará sobre la mesa
y escondida la sorpresa
tal vez se vuelva oportuna.

REYNALDO  ARMESTO  OLIVA . CUBA . IWA
postagem enviada pelo autor

POEMA MINHA LUZ de Giovanni Campisi

MINHA LUZ

Meu sol
És tu
Que na manhã
Com teus olhos
Cheios de luz
Iluminas
Meu despertar

E continuo sonhando
De estar contigo
Que és luz
E fôlego
Para minha alma.

© Giovanni Campisi
leia o original em italiano