Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

VIII FEIRA ANARQUISTA DE SÃO PAULO

Biblioteca Terra Livreorganiza aVIII Feira Anarquista de São Paulo, dando continuidade ao já tradicional encontro anual de anarquistas e simpatizantes do mundo inteiro.
Na edição deste ano, assim como nas anteriores, acontecerá mostra editorial e venda de livros, jornais, revistas, fanzines e outros materiais libertários. A Feira de São Paulo pretende reunir editoras libertárias do país e do exterior. Paralelamente à mostra editorial haverá palestras e debates, assim como diversas atividades culturais, como exposições, poesias, apresentações teatrais, musicais e outras atividades. saiba dia - horas e outras informações - clique indicação de Antonio Miotto









ARTE DO REPENTE E A LITERATURA DE CORDEL - agende-se

SARAU DE POEMAS INCONFIDENTE MINEIRO

DIA 03/09 DOMINGO, MAIS UM SARAU DE POEMAS INCONFIDENTE MINEIRO Por : Pettersen Filho

Tendo por público alvo Poetas, Músicos, Artistas e Escritores, além de aficionados com o tema, ocorrerá no próximo dia 03 de Setembro mais uma versão mensal do Sarau de Poesias “Inconfidente Mineiro”, em Belo Horizonte/MG, na Região da Pampulha, aberto ao público em geral, e com inscrições de participação já abertas, junto ao site .inconfidente mineiro ou pelo telefone/zap (31)996650965, sob patrocínio do Cerimonial Hostel Inconfidente Mineiro. http://www.abdic.org.br/index.php/1812-dia-03-09-domingo-mais-um-sarau-de-poemas-inconfidente-mineiro
indicação Jornal Grito Cidadão

CRER NA JUSTIÇA? ** EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

Sim. É preciso ainda crer – e lutar pela Justiça Mas parece que um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), sente-se como um rei absolutista, acima da Lei, que tudo pode – espécie de czar moderno. Parece que seus colegas têm medo de contrariá-lo, de irritá-lo. Tal omissão causa danos ao Judiciário e em particular ao próprio STF. Com exceção do Ministério Público, de outras poucas instituições e pessoas, ninguém o critica. Segundo alguns, tal postura omissa causa danos ao Judiciário e ao próprio STF. Escreveu Janio de Freitas: “Gilmar Mendes age, com indiferente segurança, como quem pode desafiar o que quiser e desacatar a quem quiser– e nada lhe acontece. Não que desfrute de cobertura legal ou moral para tanto. Conta, isso sim, com a falta de resposta para a pergunta que mais se ouve e se faz: não há ninguém nem o que fazer contra esse vale-tudo?” (...)Ainda há juízes em Berlim” –  é a proclamação famosa, que  alimenta a esperança. Há juízes no Brasil. USO INDISCRIMINADO DO INGLÊS É…

COTIPORÃ CULTURAL Nº 70

Confiram momentos da feira do livro de Cotiporã na página de notícias do meu blog www.adaowons.blogspot.com ​

indicação Adão Wons


IV Encontro das Academias de Letras e Artes das Microrregiões de Pernambuco

A  ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DE GRAVATÁ – ALAG – TEM A HONRA E SATISFAÇÃO DE CONVIDAR AS ACADEMIAS DE LETRAS E ARTES DAS  MICRORREGIÕES DE PERNAMBUCO, PARA ABRILHANTAREM COM SUAS PRESENÇAS O “IV  ENCONTRO  DAS  ACADEMIAS” A SER REALIZADO NO DIA  23 E 24 SETEMBRO  DE 2017, A PARTIR DAS 7:30 HORAS no HOTEL  PORTO  DA  SERRA.

Obs.: Quem desejar mais informações sobre o Encontro deve entrar em contato com a ALAG por meio dos contatos abaixo:
Academia de Letras e Artes de Gravatá - ALAG CNPJ: 02.582.694/0001-48. Fundada em 26 de outubro de 1997. Sede: Rua Santo Amaro, 89 - 1º Andar - Centro - Gravatá - Pernambuco - Brasil Fone: (81) 3533-6379 
Clique no link ou imagem abaixo para conhecer a ALAG e ter informações completas sobre o Encontro. http://www.alag.org.br/encontro_academias.html
indicação News Literária

ITHACA 498, La Gitana hindú, Germain Droogenbroodt

Como homenaje a su amigo flamenco Germain Droogenbroodt, Serranito, el gran maestro de la guitarra flamenca, ha escrito une composición inspirada por el poema „La gitana hindú “que fue estrenada, junto con recital del poeta, en la última Noche Poético-Musical de Ithaca, España 2017.
LA GITANA HINDÚ
Silenciosa
su esbelta silueta
no toca el suelo
planea solo el tintineo de sus tobilleras
revela su gracioso andar

(cierro los ojos)

Surge de una peña flamenca
y baila las más fervientes soleares
avivadas por el rasgueo de la guitarra.
Deslumbrando al ojo y al corazón
el revolotear de colores, la erótica pasión.

Hasta el fondo del tablao tiembla de deseo
bajo el baile de sus desnudos pies

Zapatea, vuela y brinca,
arranca y tira de su encarnada falda
que de vez en cuando despliega un atisbo – nada más
ni siquiera en el sueño.
GERMAIN DROOGENBROODT Del poemario: „La efímera flor del tiempo”, Editorial POINT 2017  ITHACA 498
indicação Point Editions

“UM BANQUINHO & UM VIOLÃO” NESSA QUINTA, COM MAURÍLIO MARKS, NO INCONFIDENTE MINEIRO,,, Por : Pettersen Filho

 Cerimonial & Hostel Inconfidente Mineiro tem a honra de convidá-lo, nessa Quinta Feira 24/08, DAS 20:00 AS ... HS, no já tradicional Projeto “Um Banquinho & Um Violão” para a apresentação de  Maurílio Marks, em noitada regada a cerveja gelada, tira gosto, e muita, muita, muita mesmo, MPB de qualidade.. http://www.abdic.org.br/index.php/home-10/1808-um-banquinho-um-violao-nessa-quinta-24-08-com-maurilio-marks-no-inconfidente-mineiro
indicação jornal GRITO CIDADÃO 

BLUES ** EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

“Aos poucos se apaga/o consentimento da morte” (...) (Alberto Bresciani)


No blues da depressão,
o consentimento da morte.
O blues: essa vida, só essa, e mais nenhuma. Nunca mais.
É o barqueiro Caronte que me conduz através do rio Estige
em direção ao Hades?
Reivindicamos Deus e não O Percebemos ao lado.
Mas Ele “realmente” está ao “lado” ou apenas sonhamos magicamente?
Onde?
Com bússolas erráticas, tentamos Descobri-lo no torto mapa.
E o blues quer acertar seu tom (a palavra é essa?) no Olho Dele.
Acerta?
Tenta – tenta até a consumação
o chamamento das Parcas
Sim:  o barqueiro Caronte me leva através do rio Estige.
Inelutável chamamento das Parcas.
O grande Rio

REVISTA POÉTICA CABEÇA ATIVA 38 - TEMA TEATRO

Ao nos postarmos frente às etéreas cortinas decorativas de nossa biblioteca, pudemos ouvir e nos emocionar com um turbilhão de vozes de múltiplos personagens, a povoarem os quatro cantos da sala e a encenarem odes, salvas, vivas e loas ao teatro. Assim ficamos envolvidos por toda essa magia. E após presenciarmos exaustivos ensaios, inúmeras reelaborações de cenas, cansativa confecção de figurinos, iluminação, cenários e adereços vimos, finalmente, estrear para o público, o espetáculo intitulado Cabeça Ativa nº 38.
Nesse rodamoinho de cenas fomos arrastados para as coxias, para os meandros ocultos dos bastidores, povoados por martírios e cansaços, amizades, entregas e júbilos, mas sempre plenos da vivificante loucura criativa inerente à arte de representar. O teatro nos revela, nos comove, desmascara e aperfeiçoa quando concebido em liberdade em sua visão heterogênea e agregadora. Por todos esses fatores, os poemas tomaram lugar nesta pequena ribalta de papel reciclado e a cada página …

EVENTO – PROJETO ‘ARTE NA PRAÇA” VAI MOVIMENTAR PRAÇA DE MATRIZ EM SÃO PEDRO DA ALDEIA

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria Adjunta de Cultura, vai realizar no sábado (26) , de 9h às 13h, na Praça Agenor Santos (da Matriz) um grande encontro de artistas, com o nome “Arte na Praça”, em comemoração ao Dia do Artista.
De acordo com a secretária adjunta de Cultura, Edlúcia Marques, o objetivo do encontro é inserir a música, a dança, o teatro, as artes plásticas, o artesanato, a  poesia e a cultura popular no espaço urbano do município, promovendo uma conexão interativa entre público, artistas independentes e grupos culturais. “A iniciativa parte da compreensão da cidade como cenário e das ruas e praças, como possíveis palcos onde, não apenas artistas, mas também o cidadão comum transita e habita. Em homenagem ao dia do Artista promoveremos um grande encontro com o público na praça Agenor Santos, que se converterá em caminhos que se abrem para a arte passar”, explicou.  O evento contará com um cortejo poético pela cidade e uma gincana de pintura com premi…

'Poesia, pão nosso de cada dia' - por Regina Alonso

A poesia, independentemente da crença ou não crença do poeta, nos liga a um centro de significação e sentido, assim como o faz a fé religiosa. Por isso é que a poesia é tão consoladora, dá tanta alegria... porque é uma espécie de regresso à casa, diz o poeta Paul Celan.  Retorno à casa para o encontro poético comigo mesma e com os antepassados, num mergulho na memória e na experiência do que vivi ou apenas pressenti. O grande problema que temos na vida é cumprir-nos. Fomos feitos para o impossível,  a voz de Agostinho da Silva sussurra. Meu Santo é a Poesia. Entregue ao meu destino, cumpro-me.


22 de agosto, próxima terça, às 20h,  conversando sobre poesia no  GRUPO de  NOTÁVEIS, coordenado por Bruna  Gasgon.
Endereço - Espaço Eventos da D'Casa - Washington Luiz, 471                    (c/manobrista) (Cafeteria, doces e petiscos...jantar a R$45,00 - espaço pequeno/ quem quiser jantar, avisar com antecedência)

TELMA TAUREPANG E O RESGATE DO BRASIL INDÍGENA - por Eduardo Waack

Ela é uma das grandes lideranças indígenas do Brasil atual. Sempre atenta, pessoa culta e engajada, enxerga além das aparências, e inclui a todos em seus ideais. Nesta entrevista, Telma Taurepang discute questões envolvendo os povos originários do Brasil, entre elas a situação e necessidades das mulheres indígenas, territorialidade, conquistas, câmbio climático e outras urgências. Vamos conhecê-la melhor.
https://jornaloboemio.wordpress.com/2017/08/09/telma-taurepang-e-o-resgate-do-brasil-indigena/

APRENDI ** por EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

“APRENDI QUE NÃO POSSO EXIGIR O AMOR DE NINGUÉM. POSSO APENAS DAR BOAS RAZÕES PARA QUE GOSTEM DE MIM  E TER PACIÊNCIA PARA QUE A VIDA FAÇA O RESTO”                                    (WILLIAM SHAKESPEARE)
“ESTAMOS VIVENDO UM MOMENTO CINZENTO, OBSCURO. E É IMPORTANTE ALGO QUE NOS CONFORTE (...). NÃO SINTO-ME  REPRESENTADO POR NINGUÉM”                                 (SELTON MELLO)                          (Ator e diretor de cinema)
“NÃO SOMOS SALAFRÁRIOS. SOMOS EXCELÊNCIAS”                 (DEPUTADO JÚLIO LOPES – PP-RJ)
Esfarela-se  o tempo e a sensação (no inconsciente coletivo) é de falência das utopias, de miséria espiritual, de degradação de valores, de descrença quase absoluta na transformação do país pela via institucional. (É claro que não estou falando em luta armada. De novo? Não.) Saquearam o país. É um tempo no qual os “piratas” mais fortes fazem tudo o que não é lícito  para manterem-se no poder. Isso é novo? Sempre existiu? Talvez não tenha ocorrido com tanta desfaçatez e falta de ce…

PARALISADOS PELO EXCESSO? - por Emanuel Medeiros Vieira

Para os “rapazes” de 1964
Para todos os amigos que ainda “carregam” algum sonho (não pecuniário) “Cada leitor é, quando lê, um leitor de si mesmo” (Marcel Proust – 1871–1922)
“O preço da graça que recebemos é nos mantermos fiéis a ela, e nos tornarmos os porta-vozes dela, a linguagem dela. A graça quer aceder ao mundo através da nossa boca que fala” ´(Hélio Pelegrino– 1924–1988)
A sobrecarga de informação recebida por usuários de internet está mais ligada ao consumo do que à produção, na visão de Luli Radfahrer, professor de comunicação digital da USP. A pessoa pode agora esta produzindo o mesmo que três antigamente, mas não está recebendo o triplo, e pode sentir-se menos produtiva do que nunca, acredita David Allen. “Pode parecer paradoxal, mas as novas ferramentas de produtividade estão abalando a nossa  capacidade de fazer as coisas, e nos deixando paralisados pelo estonteante número de opções que oferecem”, ele reforça. O excesso de imagens está impedindo que “enxerguemos”?Quero dizer: q…

BANQUETE DE IDEIAS - CLEVANE PESSOA

BANQUETE DE IDEIAS é um debate sobre temas atuais,
polêmicos ou filosóficos. Em casos especiais, homenagem a artistas vivos e suas obras.

O ambiente é a luz de velas, onde o prato principal é o conhecimento produzido. Indicado para maiores de 18 anos, o evento inclui buffet com vinho, sucos, água mineral, frutas, frios e petiscos.

Nesta edição a homenageada será a poetisa Clevane Pessoa, por seus 60 anos de prosa & poesia.
• Entrada gratuita

DOCE POESIA DOCE -

De 17 de setembro a 8 de outubro o projeto DOCE POESIA DOCE estará distribuindo gratuitamente nada menos que 10 mil “poesias doces” (poesias impressas embalando balas doces) em praças, escolas, hospitais e postos de atendimento em Salvador.
DOCE POESIA DOCE é um fruto simbólico e também literal do projeto PÉ DE POESIA, que em 2016 decorou as árvores de Salvador com 500 poesias de mais de 200 poetas de todo o Brasil. Os idealizadores de ambos os projetos, o escritor e músico Fabio Shiva e a fotógrafa Fabíola Campos, buscam sensibilizar as pessoas para o poder da Poesia de trazer doçura e beleza, para a vida, gerando transformações positivas.
Metade das 10.000 “poesias doces” celebrará a obra de poetas consagrados da língua portuguesa, como Castro Alves, Fernando Pessoa, Gregório de Mattos, Álvares de Azevedo, Florbela Espanca, Gonçalves Dias e muitos outros. Já a outra metade das poesias será selecionada a partir da Convocatória Doce Poesia Doce, que possibilita que poetas de todo o Bras…

Darcy Ribeiro ** por Emanuel Medeiros Vieira

        “Fracassei em tudo o que fiz. Quis uma escola para os índios, e fracassei. Quis um país mais justo, e fracassei. Quis fundar uma universidade de qualidade e fracassei. Mas meus fracassos são minhas vitórias. Não estaria de estar no lugar dos vencedores.”                                 Darcy Ribeiro (1922-1997)

Internalizando fundamente o denso e tocante inventário do mestre Darcy, fico pensando o que significam “sucesso” e “fracasso”. É claro que eu e muitos amigos da minha geração (ou de anteriores ou posteriores) não gostariam em estar do lado desses vencedores. Não monumentalizando a minha geração (segmentos da parte mais consciente dela, a que tinha 20 anos em 1964 – 20 anos como data simbólica, rito de passagem), creio que, apesar de seus equívocos, foi de uma das mais generosas e preparadas da História do Brasil. Não falo por mim. Falo pelos outros. Mas fracassamos no sonho enorme (que nos moveu) de mudar o País. Sucesso? No modelo capitalista e mercantil, sucesso é ganhar mu…

12 de agosto em São Paulo lançamento do livro da autora Mirian Menezes de Oliveira

“POR QUÊ?” é um singelo livro infantil, com texto rimado, que pretende chamar a atenção dos leitores para a filosofia do cotidiano... As perguntas e questões são elementos propulsores de nossas vidas. Desde o período intrauterino, ainda que, inconscientemente, iniciamos a formulação de hipóteses acerca do mundo e estas questões só tendem a aumentar. As incertezas, nas quais nossa existência encontra-se imersa, acompanham-nos por toda a vida.
“Quer entender a vida? Pretende obter respostas? Por quê? Com quem? O que será? Com tantas perguntas assim, que respostas você terá?”
Link para compra: Valor R$15,00 (quinze reais) http://www.asabeca.com.br/detalhes.php?prod=8114&friurl=_-POR-QUE--Mirian-Menezes-de-Oliveira-_&kb=351#.WXocRYTyvIV
Escritora, ativista cultural, membro do CETRANS (Centro de Transdisciplinaridade) e contadora de histórias, Mirian Menezes de Oliveira é colunista no Projeto DIVULGA ESCRITOR, com ampla articulação de trabalho entre Brasil e Portugal. Além de livros de …

Centro de Arte Popular – Cemig realiza a exposição Crônicas de Noemisa – 50 anos de cerâmica

Centro de Arte Popular – Cemig realiza a exposição Crônicas de Noemisa – 50 anos de cerâmica Peças ficam disponíveis para visitação do público até 24 de setembro
O Centro de Arte Popular – Cemig inaugura no dia 3 de agosto a mostra Crônicas de Noemisa – 50 anos de cerâmica, uma homenagem a esta artista singular do Vale do Jequitinhonha, que dedicou toda sua vida ao ofício da cerâmica, nunca arredando o pé do seu cantinho em Ribeirão da Capivara, Caraí, Minas Gerais. A exposição segue em cartaz até o dia 24 de setembro, na Sala de Exposições Temporárias do CAP, espaço integrante do Circuito Liberdade. A entrada é gratuita.
A mostra tem a curadoria de Tadeu Bandeira e apresenta uma seleção de cem obras executadas nos últimos quarenta anos, pertencentes a instituições públicas e a coleções particulares que sempre distinguiram nessa ceramista o dom de esculpir com maestria.
Desde cedo, a partir dos ensinamentos da mãe, Noemisa passou a modelar suas peças através da tabatinga e do toá, com mui…