Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Coletânea Trajes Poéticos - Vieira Vivo

TRAJES POÉTICOS de Vieira Vivo poemas em estilos, rimas e figuras de linguagem de forma fácil e divertida.
E conheça o novo estilo poético: MILHONETO CONFIRA AQUI​


mesmo que você não tenha FACE, dá para navegar à vontade - se quiser fazer algum comentário envie para nosso e-mailcacbvv@gmail.com

CONCURSO PPP - PUBLIQUE SEU LIVRO GRÁTIS

Até o momento os poetas que passaram para a segunda fase do concurso foram: André Foltran (escolhido por Sidney Sanctus e Cris Dakinis) e Ângela d'Villa (escolhida por Geraldo Sant Anna)... agora faltam Neli M Vieira e Carlos Gama para selecionaram os últimos poetas... Veja o encerramento da inscrição e participe...
Serão 25 livros de sua autoria, totalmente grátis....

POETE E PUBLIQUE

EXPOSIÇÃO “DOIS ARTISTAS E UM CAMINHO: A ARTE” NA OFICINA CULTURAL PAGU

Visitas: terças as sextas das 14h as 20h e sábados 14h as 17h
Período: 18/10 a 1//11
Entrada Franca 

Oficina Cultural Pagu: Rua Espírito Santo, 17 - Santos/SP

As obras de Fernanda Infante e Elver Savietto estarão expostas a partir do dia 17 de outubro na Oficina Cultural Pagu. Pintura e Escultura, lado a lado transmitindo em forma e cores dois universos técnicos diferentes, onde o ponto de convergência é a Natureza e a Arte.
Fernanda com seus peixes, repletos de movimento faz com que o público entre em um êxtase de emoção cheia de cor e nuances, onde formas se entrelaçam complementando umas às outras em composições equilibradas, trazendo aos observadores recursos gráficos que a ajuda a sublimar a força da natureza, do amor, da paixão, do humor, da paz, da solidão e da própria natureza em si, presente em sua pintura. Seu envolvimento com a natureza vem de pequena, quando começou a surfar nas praias do litoral paulista. Assim considerando, as cores e a água salgada são o oxigênio para fazer …

TÚNICA DA ALMA de Marise Andreatta

BRINCANDO COM AS VOGAIS de Ruth Hellmann

OFERTA POÉTICA 2

Signos Possíveis: Cartas Náuticas

por Madeleine Alves



 Os mestres vagam solitários em seus barcos. A bombordo e estibordo, comandam o leme em busca dos verdadeiros faróis... Signos Possíveis: Cartas Náuticas

Poesia Falada

Convite de Marcelo Ignácio para o Poesia Falada

Galera, sábado, dia 25 às 19:30 horas, no CAIS, Milton Teixeira, rua: Rangel Pestana nº 150, Vila Mathias ao lado do Arena Santos, no mesmo local onde  foi gravado meu vídeo no Youtube, participarei do 2º Ciclo de Poesia Falada.
Convido e conto com a presença de vocês.
Só de conhecer o local que é muito lindo já vale a pena. Na parte externa tem trabalhos da artista plástica, Simone Anjos com um mural sobre a também artista plástica mexicana Frida Khalo. Entrada Franca.

Oficina de Haicais sobre a estação das flores em Sorocaba

5/11 - 19h - Oficina de Haicais sobre a estação das flores em Sorocaba (SP)
O Programa de Mestrado em Comunicação e Cultura da Uniso e o Sesc Sorocaba têm o prazer de convidar interessados para participar de Haicai: Oficina de Narrativas Poéticas, que será ministrada pela professora Teruko Oda, do Grêmio Haicai Ipê, de São Paulo, no dia 5 de novembro às 19h no Sesc Sorocaba (detalhes abaixo). Esta atividade de extensão é uma iniciativa conjunta do Sesc Sorocaba, do Grêmio Haicai Ipê e do Grupo de Pesquisa de Narrativas Midiáticas (NAMI), da Uniso, tendo como objetivo ampliar de forma prática e lúdica as discussões e o exercício do haicai, narrativa poética de origem japonesa que consiste na elaboração de um poema de 17 sílabas, contendo uma palavra-chave que expressa uma das quatro estações do ano. Na oportunidade, estaremos debatendo e elaborando haicais sobre a primavera.

Poesia Aperitivo - Casa das Rosas

CORPOS E CORES - exposição fotográfica

"Um bravo canto para desatar os perversos nós!", de Luiz de Assis Monteiro.

Confraria da Paixão - Teatro e Cultura Popular estreou no dia 12 de setembro, o seu mais recente espetáculo "Um bravo canto para desatar os perversos nós!", de Luiz de Assis Monteiro. E também inaugurou o TEATRO da CONFRARIA e o CENTRO DE CULTURA POPULAR ZACARIAS JOSÉ.

Vem aí o XVI Festival Carioca de Poesia!

Vem aí o XVI Festival Carioca de Poesia!  Segue a programação completa. Convidamos os artistas em geral e os Amigos do Café  para participarem do Festival nos dias agendados abaixo.  Abraços poéticos e musicais! Grupo Poesia Simplesmente

XVI Festival Carioca de Poesia    Poesia, Prosa, Música, Teatro e Cinema   Outubro  e Novembro/2014 

XVI Festival Carioca de Poesia -  2014

ZINE MULTIVERSO - tema Zumbi

Este zine tem como finalidade compilar ilustrações a partir de um determinado tema proposto por mim para os colaboradores de meus zines. Neste número o tema foram os zumbis, com destaque para a série The Walking Dead. São 20 páginas, formato A5, xerox, R$ 3,00. Pedidos por e-mail (tchedenilson@gmail.com). 
Veja aqui a turminha que faz parte desta edição:

MORRE O “VELHO CHICO”? - EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

O rio São Francisco está secando. É o que acredita Dom Luiz Flávio Cappio, bispo de Barra (a 545 km de Salvador), que ganhou fama internacional quando, em 2005 e 2007, realizou jejuns cobrando do governo federal empenho na revitalização de toda a bacia hidrográfica. “É com muita tristeza que vejo o rio São Francisco secando”, afirmou. Noticia-se que a nascente do rio, em Minas Gerais, secou – processo que se estende à foz.

ETERNOS ELOS - Selmo Vasconcellos

LEIA ALGUNS POEMAS de Neuza Zanirato, Emanuel Medeiros Vieira e Anderson Braga Horta, para o agitador cultural mais badalado de Rondônia Selmo Vasconcellos, agora para ler todos os poemas e comentários dedicados a essa personalidade, basta adquirir o seu exemplar diretamente com o autor.
Eternos Elos (clique) Capa brochura - 71 páginas
autores: Vários
Poesias e Comentários para Selmo Vasconcellos. 
Editora Costelas Felinas
(mesmo que vc não tenha FACE, dá para navegar à vontade neste pequeno artigo e se tiver algum comentário a fazer, envie para nosso cacbvv@gmail.com que postamos para si)

Haicai em Irati - 5º Encontro Regional

GENTE DE PALAVRA - Convocatória para novembro

Envie seu original (máximo de 25 versos) para 
gentedepalavra@hotmail.com
haverá uma seleção pelo Conselho Editorial. 
Os selecionados serão publicados e ganharão dois exemplares da Revista Gente de Palavra*.

Somente serão aceitos poemas enviados até 19/10/2014.

FANZINES - A espinha Dorsal do underground

Salve, amigos e amantes da cultura Underground. Finalmente está disponível o mini-documentário Fanzines: A Espinha Dorsal do Underground. O filme é um pequeno recorte sobre trajetória dos fanzines como meio de difusão da cultura Underground. Uma trajetória narrada por cinco personagens, que encontraram no papel, cola tesoura e foto-copiadoras, uma forma de disseminar seu amor pela cultura marginal.

Um equívoco - Clara Sznifer

Amanheceu. Mais um dia de semana comum na vida de Marilu. A velha rotina... Enquanto atendia aos filhos à mesa, os  pensamentos de sempre . A casa , os filhos, a escola, os alunos e o marido, em último plano.
- Andem crianças!Vão se atrasar! -Calma, mamãe,falta o último gole do leite- diz o filho -Todo dia é o Toninho que se arrasta, diz a filha! - Querida, estou saindo apresse estas crianças, hoje o dia é comprido... -Nem consigo conversar com o pai direito...nesta amarração de vocês! Pensando alto a Marilu: Deste jeito não vai dar, só correndo pra atender a todos e o Roberto, coitado, nunca recebe um carinho... Dúvidas e medo formam um redemoinho na sua mente: Até que ponto a paciência dele vai aguentar??Os homens não aceitam desculpas para os problemas na cama...para eles o sexo é prioridade...Ainda bem que as férias estão chegando! Mas um simples episódio veio quebrar o cotidiano deste lar, aparentemente calmo. À noite, escutou palavras sussurradas ao celular, na sala ao lado: -Amigo, estou de…

Exposição: "Gravuras brasileiras contemporâneas"

Livro Centelha Insana - é destaque na IWA

Livro Centelha Insana de Vieira Vivo - Editora Costelas Felinas - recebe o diploma de melhor livro de poesia de 2014/Brasil, escolhido entre os livros recebidos pela IWA (international Writers Association).


VEJA ALGUNS COMENTÁRIOS SOBRE O  LIVRO

Concurso Poético _ PPP

PUBLIQUE SEU LIVRO GRÁTIS - participe do PPP :

clique no link abaixo e descubra como o título do livro O SIGNO DA BORBOLETA de Neli M. Vieira deverá aparecer.

http://livroscostelasfelinas.blogspot.com.br/p/concurso-poetico-ppp.html -

Oficina literária no SESI Mauá

OFICINA:  "O conto, ponto por ponto"
Data25 e 26 de Outubro, sábado e domingo 14h às 16h30
Sinopse: "Diferente do romance que é irrigado por vários rios-histórias, o conto é apenas um riacho. Gênero que exige economia, ritmo e tensão, o conto, desde a primeira linha, como lembra Antonio Skarmeta, chama, acena e convoca para o final. O objetivo dessa oficina é apresentar as diversas modalidades da narrativa breve atual, discutir seu processo de criação e motivar os participantes, com exercícios de sensibilização, a mover as águas de seus riachos ficcionais." Oficineiro:  JOÃO ANZANELLO CARRASCOZA
Sobre o Escritor:

Lançamento na Suíça do livro Cofre Aberto de Valquiria Imperiano

Quando o tempo passa  as lembranças assaltam  o espírito. Que faço com as lembranças? Afogo-as dentro de um lago ou as curto solitária saboreando cada imagem registrada no cérebro que só a mim pertence ? Recordar cada momento passado junto a quem dividimos e cultivamos nossos sentidos são valiosos como o ouro. Felizmente esse tesouro é privado e é protegido dos assaltos dos curiosos, dentro do melhor cofre, a alma. Não é preciso cadeado, nem código secreto para afastar nossos valores dos invasores. Nossas lembranças estão expostas, roubem-nas se puderem! Esse é um prazer que todos saboreamos.  Os sonhadores e românticos procuram  manter viva as lembranças que  regam o jardim da juventude. Os cartesianos cultivam a prática e constroem a própria sepultura. A cada um o quê merece. O medo de viver e o medo de morrer morrem com o tempo, passam com a idade.  O tempo corrói a juventude mas alicerça a coragem. Eis um paradoxo. Compreendo essa transformação. Quando começo a filosofar sobre o tem…

Encontro Caminho das Águas - haicai

NOSSO JORNAL- edição de Outubro

Sarau Caiçara - O Galope do Sonho

Encontre a gente neste Sarau
O Sarau Caiçara é um espaço de encontro entre público, artistas e pesquisadores de diversas linguagens para celebrar e debater a cultura caiçara através da música, teatro, dança, literatura e artes visuais. Com artistas convidados, lançamento de livros e palco aberto à participação do público o Sarau integra as comemorações da "Semana da Cultura Caiçara" de Santos e propõe um diálogo de continuidade e reflexão entre o ancestral e o contemporâneo. Curadoria e apresentação de Márcio Barreto.
Sarau Caiçara - O Galope do Sonho A discussão do binômio arte e vida caiçara a partir da frase de Ariano Suassuna: "Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver".

Confraria da Paixão apresenta EMILIO RÚA

Confraria da Paixão - Teatro e Cultura Popular tem o prazer de apresentar o primeiro Show Internacional no TEATRO DA CONFRARIA: EMILIO RÚA Um artista, cantor, compositor e arranjador espanhol que, de passagem no Brasil, nos concedeu a honra de realizar uma apresentação em nosso Teatro. EMILIO RÚA é atualmente um dos mais importantes músicos da Galícia e apresentará em seu show canções de seus últimos três CDs, que incluem, além de músicas românticas de sua própria autoria, com uma pegada de guitarra espanhola, também a música tradicional espanhola, com modernos arranjos, também de sua autoria. Confira local e dia

CONFISSÕES (APENAS AOS CINQUENTA ANOS) - Hilda Curcio (ilustração: Cláudio Feldman)

I Escolho a música, e o volante de meu carro é um pandeiro microfone... No momento em que dirijo, toco uma orquestra inteira no volante do meu carro. Batuco, canto, danço, braço direito, braço esquerdo erguidos tateando a enlaçar o vento - meu amado suposto. Olho de novo, retrovisor interno, retrovisor externo direito, retrovisor externo esquerdo, todo o cuidado é pouco... todo cuidado também é pouco... cantar... cantar é mister batucar... Eclode uma alegria que pode não acabar nunca junto com essa estrada que me conduz a... O volante erra o caminho, e eu não quero mudar a música, meu carro todo é uma gigantesca caixa de som com direito a aplausos, platéia participativa completíssima. Qualquer música me traz alegria imensa infinda penetrante. Ouço uma buzina e outra, mas ninguém me incomoda mais. Estou num show. Meu show. II Pra você é fácil – não é você quem vai ficar sem você! Sou eu que vou ver você ausente, muito ausente de mim... Meu computador inutilizado por estes dias em que não …

FAMÍLIA - Mariza C. de C. Cezar (ilustração: Cláudio Feldman)

O Sr. Fradinho bastante claro, garboso, carregava com elegância uma pinta lateral que o fazia se destacar dos demais habitantes daquele canto do velho armazém.   Esse armazém era de um português bigodudo e abastecia o vilarejo e aos moradores das redondezas.   Esse Sr. Fradinho a quem chamaremos de Frá, residia com sua família, todos claros e todos com a mesma pinta genética que os diferenciava dos demais feijões, como já foi dito, em um canto desse armazém de roça.   Frá chegara ao armazém em seu saco de moradia, vindo de longa distância, na caminhonete do” seu” José, juntamente com outras sacas, todas como a sua, fechadas, costuradas, lacradas e por essa razão, não pudera observar á  paisagem percorrida e tampouco confraternizar com as outras espécies.  Descarregadas as sacas e abertas, revelou ao mundo seu conteúdo e, aos feijões passageiros e moradores, o ar, a luz, o mundo, a vizinhança.

Ed. Costelas Felinas: Conspiração - Leandro Martins de Jesus

Este pequeno conto foi escrito pelo autor, com apenas 17 anos de idade, nos idos de 1997, nesta época, bastante influenciado pela leitura de diversos livros do grande autor norte-americano Sidney Sheldon.             Este conto denominado “Conspiração” tem sua temática central tratando de forma fictícia da criação da “Bomba Atômica” em meio a uma pequena trama militar, na década de 1940, onde a prepotência e a falsidade desencadeia os elementos que norteiam a história.
            Ao fim, o autor chama sutilmente a atenção do leitor, a uma reflexão sobre o uso desta “arma de destruição em massa” contra os seus semelhantes. Saiba mais em:

Ed. Costelas Felinas: Conspiração - Leandro Martins de Jesus:

Contos, prosas e versos rabiscados nas estações da vida - João Alberto de Faria e Araújo

Sarau Gente de Palavra

CONCURSO CARDÁPIO POÉTICO - INSCRIÇÃO ABERTA PARA OUTUBRO

A Ed. Costelas Felinas e o Clube de Poetas do Litoral em parceria realizam o concurso Cardápio Poético.

O concurso é aberto a todos os interessados do Brasil ou do exterior (desde que escritos em língua portuguesa).

NÃO HÁ TAXA DE INSCRIÇÃO - 

INSCREVA SEU POEMA PARA O MÊS DE OUTUBRO/2014

maiores informações: cacbvv@gmail.com

COMO FUNCIONA:   O concurso inicia em novembro de 2013 e termina em novembro de 2014 -
SELEÇÃO:  Serão escolhidos 02 poemas por mês - O poeta selecionado poderá participar quantas vezes quiser durante o ano. Ao todo serão selecionados 24 poemas (02 por mês) - o júri será composto pelos integrantes do Clube de Poetas do Litoral (CPL).

TEMPO - EMANUEL MEDEIROS VIEIRA (ilustração Cláudio Feldman)

       TEMPO                 (Prosa Poética?)                            EMANUEL MEDEIROS VIEIRA
  “O mal não está em que a vida promete largo e dá estreito: o mal é que ela sempre dá e depois tira.”  (Juan Carlos Onetti)
“Me colocaram no tempo, me puseram       uma alma viva e um corpo desconjuntado.       Estou limitado ao norte pelos sentidos, ao sul       pelo medo, a leste pelo Apostolo São Paulo, a oeste pela linha educação.” (...)   (Murilo Mendes)

O Tempo não roerá o verso da minha boca, reivindica a poeta. Crônica? Não sei. Mas é sobre essa “brevidade infinita” que chamamos de tempo, que eu gostaria de meditar. Os mais radicais dizem que o tempo não existe. Mas ele está aqui, nos meus calcanhares, no domingo à tarde –, outro que se esvai, assim, sempre. Ou o tempo é uma ilusão? Não, não é a busca da notoriedade efêmera, o que queremos com a literatura. (Refiro-me àqueles que sabem que seu ofício é mais que marketing.) Nem aspiramos prebendas. A pergunta de sempre: por que escrevemos? Ou me…

REGRAS, ORA REGRAS...- Mariza C. de C. Cezar

Confesso a vocês o meu erro constante, teimoso, renitente e, acredito mesmo que infinitamente persistente e repetitivo erro para com a língua portuguesa, no tocante á grafia do jeito.
                  Notem bem que desta vez ele, forçadamente foi grafado com jota, da forma correta como preconizam os mais diversos filólogos e dicionários.
                  Notem também que me referi á língua portuguesa e não á língua pátria, pois o Brasil é a Pátria também do já famoso “jeitinho” chamado de brasileiro e que dispensa apresentação de tão conhecido tanto por aqui como por alhures, incluindo-se aí o além mar.
                  Nessa tradição brasileira de a tudo se resolver ou a tudo se fazer, ou conseguir, mesmo que no improviso,   na ousadia, ou ainda na contra-mão, usando-se de imaginação, sinuosidade e ginga para tanto, como se pretender atingir tal resultado bamboleante com um hirto, seco e retesado jota?

Mãe extremada - Hilda Curcio (ilustração cláudio Feldman)

Mãe extremada (14/4/08)
Era mãe extremada, mas infeliz com a dubiedade de sentimentos, desejos físicos, estremecimentos, espasmos, que os corpos de seus oito filhos-homens lhe provocavam, fazendo seu animal dar sinal de vida. “Seria isso vida?”  Esse desejo maluco, essa carência de tremularem-se-lhe as carnes lá, no íntimo...? Sua culpa era tanta, capaz de mortificá-la. O que fazer se...? Cada hora era um a surpreendê-la sem cueca ou colocando a sunga ou tomando banho de porta aberta... “ fecha essa porta, seu exu!” ou dormindo nu ou se masturbando esquecido do mundo ou de quaisquer olhos ou sem o respeito devido àquela mãe já tão cheia de pecado. “Por que será que nossa mãe reza tanto? Pra que tanta oração nessa casa sem roupas, sem calçados, sem água, sem comida...? Ninguém vai trabalhar mesmo, estudar... nem pensar, procurar serviço... o que temos dá pra comer de vez em quando, ver televisão, andar por aí...” Decididamente, sua família nascera acabada. Teria sido uma família? Poderi…

POETAS E POEMAS DO BRASIL- Inscrição aberta

A Comissão organizadora da Antologia POETAS E POEMAS DO BRASIL, por meio de seu idealizador/organizador Rogério Fernandes, no uso de suas atribuições legais torna público, para conhecimento aos interessados, que estão abertas as inscrições para a Antologia POETAS E POEMAS DO BRASIL destinada a escritores brasileiros de todo o território nacional, conforme regras e prazos estabelecidos neste Edital.

DIA DO POETA - Projeto Poeta com a Penna na Mão