Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

Sem nenhum talvez ** Nijair Araújo Pinto

enviado pelo autor 

Nijair Araújo Pinto
Sem nenhum talvez
https://www.youtube.com/watch?v=cXgvJQZwTLw
.:. Sem nenhum talvez
Quando eu fiz você chorar não tive a intenção  de magoar ninguém.

"Camilo Castelo Branco - grande escritor português" ** Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro

enviado por  Carlos Leite Ribeiro


Seguindo o modelo do romance folhetinesco, publicado em jornais, a obra de Camilo tem uma primeira fase marcada pelo tom dramático de intrigas em que a violência e a vingança servem de pano de fundo à ação. Este tipo de narrativa terá seu expoente em “Amor de Perdição” (*) que tem todos os ingredientes da tragédia misturados com o clima romântico, desembocando na impossibilidade final do amor. No entanto, além dessas obras que satisfazem o desejo de sonho e de evasão da burguesia, encontra-se em outro veio na prosa camiliana, influenciado pela “Comédie Humaine de Balzac”: o retrato sistemático da sociedade da época, que vai já em certos momentos na linha de uma preocupação realista, e que dá um quadro completo da evolução dessa sociedade desde o século XVII até ao século XIX. Assiste-se mesmo a uma crítica de costumes, em romances como Aventura de Basílio Fernandes Enxertado, em 1863 ou a Queda Dum Anjo, de 1866. Dois aspetos caracterizam a obra de Cam…

Mera solidão - Nijair Araújo Pinto

enviado pelo autor  Nijair Araújo Pinto



Mera solidão https://www.youtube.com/watch?v=mkXTv6D2aSw
De tudo que vivemos juntos ficou a saudade no meu coração. Os dias na praia. As noites na cama... Marquinha linda - Oh, tentação!
Meus amigos comentavam a sorte grande que tive na vida. Um corpo bonito. Um sorriso demais... Seu sinalzinho - Marca de beleza!

ESCRITOR DA ALUBRA LANÇA TRÊS LIVROS EM ALAGOAS - Poeta Marcos Vanderlei

enviado por Professor  Marcelo Andrade

ESCRITOR DA ALUBRA LANÇA TRÊS LIVROS EM ALAGOAS Poeta Marcos Vanderlei deu mais um passo em sua trajetória na literatura Por Myrna Vanderlei

Nesta sexta-feira (20), às 19h, o auditório da Universidade Federal de Alagoas foi o palco para o lançamento dos livros Imaginação 2Artigos Educacionais e Artes Gráficas. Marcaram presença neste evento, familiares, compositores da terra e seguidores do autor, que acompanham sua caminhada na área, desde 2012, quando lançou sua primeira obra, Imaginação. Na programação, o psicoterapeuta Ailton José iniciou as atividades, numa reflexão entre poesia, arte, educação e cultura, com a palestra “Harmonia Familiar”. Além do poeta, a mesa de lançamento foi composta pela coautora das obras Educação Infantil, Ivone Moura; e pela pequena poetisa, Luma Vanderlei de Melo, neta do autor e estrela do livro Imaginação 2, quando versou livremente, no auge de seus 9 anos, sobre a inocência de seus sentimentos.

CONCURSO CONTEMPORÂNEA DE LITERATURA 2016 MODALIDADE – POESIA

enviado por deise domingues giannini

CONCURSO CONTEMPORÂNEA DE LITERATURA 2016

MODALIDADE – POESIA

Realização: Contemporânea – Projetos Culturais

Inscrições até 10 de junho de 2016

Tema: Livre

Objetivo: Despertar o interesse pela arte e cultura, através da produção literária, resultado da prática da boa leitura;

Podem se inscrever autores brasileiros ou estrangeiros com textos escritos,

obrigatoriamente, em língua portuguesa.

Pessoas vinculadas à Contemporânea – Projetos Culturais estão impedidas de participar

deste Concurso.

CONCURSO CONTEMPORÂNEA DE LITERATURA 2016 MODALIDADE – CRÔNICA

enviado por deise domingues giannini
 CONCURSO CONTEMPORÂNEA DE LITERATURA 2016 MODALIDADE – CRÔNICA
Realização: Contemporânea – Projetos Culturais 
Inscrições até 10 de junho de 2016 
Tema: Livre 
Objetivo: Despertar o interesse pela arte e cultura, através da produção literária, resultado da prática da boa leitura; Podem se inscrever escritores residentes nos municípios que compõem a Região Metropolitana da Baixada Santista (Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente). Pessoas vinculadas à Contemporânea – Projetos Culturais estão impedidas de participar deste Concurso.

Almeida Fischer Centenário ** Anderson Braga Horta

Almeida Fischer Centenário 
Anderson Braga Horta
O menino Oswaldo, nascido em Piracicaba, próspera cidade do interior de São Paulo, aos 22 de dezembro de 1916, parecia destinado aos trabalhos da terra. O filho do enfermeiro Artur Fischer e da modista Rita de Almeida Fischer, tendo cursado o primário no Grupo Escolar Barão do Rio Branco e o ginásio em estabelecimento anexo à Escola Normal Oficial (que mais tarde assumiu o nome de outro ilustre piracicabano, o educador, jornalista e escritor Sud Mennucci), ingressou na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Aí frequentou o curso de Agronomia até o 2.º  ano, quando saiu da cidade natal rumo ao Rio de Janeiro, onde se lhe descortinaria campo mais largo para a verdadeira vocação: o jornalismo e a literatura.

CONCURSO LITERÁRIO - HIPPIE

MAIORES DETALHES DO CONCURSO - CLIQUE AQUI
Veja crônica de Vieira Vivo (org. do concurso) e mande a sua
Estradas e bandeiras
     A estrada recortava a mata em curvas e retas através do cerrado onde naquele dia o sol deitaria à sua frente. O recanto inteiro transpirava ao verão, impregnando o mundo de aromas. Em meio ao cheiro de cacau, capim e bosta de gado seus passos desciam a geografia dos mapas enquanto os olhos elevavam-se aos céus vasculhando a casa dos astros. Naquele entardecer, a cada passo, a abóbada multifacetava-se em nuvens e cores ao balanço dos ventos e da rotação do tempo. Todo o universo sempre em movimento. A planitude do relevo e o teto circular da terra formavam, como por encanto, rosados anéis salpicados por faiscantes raios da primeira estrela e pelo circular bailado da lua nova.

Uma Arte Quase Milenar - João Carlos Taveira

enviado por Anderson Braga horta


Apenas amor - Nijair Araújo Pinto

enviado pelo autor


Apenas amor
Amei... Amo! e Amarei. Com você meu verbo é intransitivo. Ele não mudou, não muda nem mudará nunca! Porque o que senti, eu sinto e sentirei, acredite, até a morte! Tudo muito simples, apenas amor! O amor poético do improviso que herdei do meu avô.

"Daqueles dias que não se pode sair de casa..." de Carlos Leite Ribeiro

enviado por Carlos Leite Ribeiro


Ontem foi um dia de muito vento e chuva aqui na Marinha Grande. Ninguém podia andar na rua, pois podíamos ser apanhados por alguma telha, chapa de cobertura, parte de alguma chaminé, alguma árvore ou ramo, até ser atropelado por algum contentor de lixo que rodopiavam por todo o lado. Mas o pior ainda foi a falta de energia elétrica. Logicamente fiquei sem internet, televisão, rádio e telefone fixo. Sem nada para fazer e sem poder sair de casa, resolvi ir para a cama tentar fazer um soninho, e, quando estava mesmo a pegar no sono, o telemóvel (celular) tocou. Era a minha querida e velha amiga Mariazinha d’O, que quando sai ou quando está no trabalho, usa normalmente um chapéu tipo tirolês com peninha e tudo. Esta minha querida amiga, é consultora de um grande supermercado da região, e entre outros temas, falámos de certas cenas passadas no seu local de trabalho. Entre outras, memorizei algumas:

Jornal da ANE - Associação Nacional de Escritores - como colaborar?

enviado por Anderson Braga Horta


CEM ANOS DE AFFONSO HELIODORO DOS SANTOS

enviado por Anderson Braga Horta


CEM ANOS DE  AFFONSO HELIODORO DOS SANTOS



Manuel Bandeia no Sarau na Oficina Pagu

enviada por Clara Sznifer

Poema Náufrago - Francisco Eliúde

enviado por Francisco Eliúde


DESPONTAR DA ESPERANÇA / ALL’ALBA DELLA SPERANZA

enviado pelo autor


O ABUSO DO PODER DISCRICIONÁRIO NO BRASIL Por : Profa. Guilhermina Coimbra

enviado por JORNAL GRITO CIDADÃO:
“A MÍDIA QUE NÃO FAZ MÉDIA”

O ABUSO DO PODER DISCRICIONÁRIO NO BRASIL   Por :      Profa. Guilhermina Coimbra
Os brasileiros estão pasmos. Sentem um misto de afronta e infinita incredulidade, com o abuso do poder discricionário dos governantes brasileiros – exibidos pela mídia. A mídia tem mostrado que os governantes brasileiros não cumpriram com os requisitos mínimos exigidos para governar o Brasil - probidade administrativa, competência profissional comprovada e a inexistência de qualquer suspeita de lesão ao patrimônio nacional.

XXVIII CONCURSO DE POESIA - ALAP

enviado por 
Antonio Pastori, guardião da Domingueira Poética


ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DE PARANAPUÃ - ALAP –
Fundada em 21/10/89                        Sede provisória: Rua Santa Amélia, nº 88 - 1011 Tijuca - RJ - Brasil  Cep.: 20260-030     Telefone: (55) 21- 2293-3054 E-mail:alap_rj@yahoo.com.br


XXVIII CONCURSO DE POESIA - ALAP
REGULAMENTO:
01- Tema: LIVRE.
02- Categoria: INFANTIL, JUVENIL e ADULTO.

CONVITE ** ACADEMIA PAN-AMERICANA DE LETRAS E ARTES

enviado por 
Antonio Pastori, guardião da Domingueira Poética



ACADEMIA PAN-AMERICANA DE LETRAS E ARTES CONVITE
No dia 13 DE MAIO DE  2016 – sexta – feira / às 16 horas
no Auditório da Federação das Academias de Letras e Artes do Rio de Janeiro -    Convidamos a todos os nossos queridos Confrades e Confreiras e  ilustres convidados (que são todos que pratiquem, ensinem, aprendam e se embeveçam com os textos literários) para assistirem a sublime palestra proferida pela Acadêmica e Escritora    VANISE ALBUQUERQUE DE CASTRO BUARQUEsobre “A LINGUAGEM DA POESIA” que abordará os diversos aspectos da expressiva linguagem poética (forma, estilo, mensagem).

Concurso Literário da Academia Ferroviária de Letras 2016

enviado por 
Antonio Pastori, guardião da Domingueira Poética


Academia Brasileira de Médicos Escritores - Agenda

enviado por
Antonio Pastori, guardião da Domingueira Poética


Rodízio de Poesia : Alexandra Vieira de Almeida * Maury Sant'Ana * Andreia Martins

enviada por PSG

UM ESTADISDA E A PRESIDÊNCIA DO BRASIL Por : Profa. Guilhermina Coimbra

enviado por
JORNAL GRITO CIDADÃO: “A MÍDIA QUE NÃO FAZ MÉDIA”

UM ESTADISDA E A PRESIDÊNCIA DO BRASIL  Por :   Profa. Guilhermina Coimbra
Em todos os Estados desenvolvidos é aplicada, na prática, a teoria geral do Estado. Justamente porque são desenvolvidos, na prática, a Teoria Geral do Estado não é outra, é a própria teoria. A população do Estado é um dos elementos constitutivos do Estado mais importante, juntamente com o território do Estado – solo, subsolo, representações diplomáticas (Embaixadas e

Mãe querida - João Alberto de Faria e Araújo

enviado pelo autor


Dimensões -

enviado pelo autor


Dimensões
O amor bidimensional tem pinceladas sutis, em preto e branco. Para sair do plano, rompendo barreiras, necessita colorir-se, permitindo o toque. Nosso amor tem cores, múltiplas possibilidades.

Convite para o Aniversário de Maria Beatriz - 13 de Maio

enviado por 
Carlos Leite Ribeiro





Extensivo a todos os Autores e Amigos do Portal CEN - "Cá Estamos Nós", e Amigos dos Amigos!
Veja como enviar seus trabalhos

antologia O TREM E O IMAGINÁRIO IV

enviado por Antonio Pastori,


no Dia das Mães - dê livros João Alberto de Faria e Araújo

enviado pelo autor

Que tal, no Dia das Mães, presentear essa pessoa tão especial com um bom livro?

WATTSAPP É BLOQUEADO NO BRASIL: “UM POR TODOS E TODOS POR UM...” Por : Pettersen Filho

enviado pelo autor


WATTSAPP É BLOQUEADO NO BRASIL: “UM POR TODOS E TODOS POR UM...” Por : Pettersen Filho
Ferramenta das mais democráticas, sinônimo da própria praticidade, a qual, confesso, eu mesmo não domino muito, no entanto, há de se reconhecer, verdadeira coqueluche da Comunicação Moderna, em que, nos ônibus, praças e ruas, assistimos as pessoas, meio que encantadas, às vezes, em transe, mesmo, teclando afoitamente seu celular ou notebook, falando, ao vivo e a cores, com seus afetos, e desafetos, rompendo como um supersônico a barreira das comunicações, fazendo de todos iguais, pretos e brancos, pobres e ricos, desburocratizando negócios e carreiras, possível ao Salão de Beleza da Esquina, ou ao Traficante da Boca de Fumo na Favela, apto a melhorar seus negócios, acaba de ser bloqueado, no Brasil, por prazo mínimo de 72 horas, segundo Decisão, já em vigor, de Juiz Federal do Nordeste brasileiro, da pacata Cidade de Lagarto, no Sergipe, até ontem, sequer destacando-se no Mapa Políti…

MIGUEL DE CERVANTES NO SEU 4° CENTENÁRIO – UM CRENTE DA FANTASIA QUE INVERTE A FIGURA DO HERÓI NO ROMANCE Por : António Justo

enviado por 
JORNAL GRITO CIDADÃO: “A MÍDIA QUE NÃO FAZ MÉDIA”
MIGUEL DE CERVANTES NO SEU 4° CENTENÁRIO – UM CRENTE DA FANTASIA QUE INVERTE A FIGURA DO HERÓI NO ROMANCE Por : António Justo
Dom Quixote (idealista) e Sancho Pança (realista) tornam-se Arquétipos do Homem e da Sociedade a Caminho de si mesmos Miguel de Cervantes morreu há 400 anos no dia 23.04.1616 (1). Publicou, em 1605, o romance “Dom Quixote da Mancha” com 640 páginas e em 1615 a sua continuação (2).

Bicho Poeta - Juarez Florintino Dias Filho

poema enviado por juarez dias


DILMA QUER NOS LEGAR UMA TERRA ARRASADA... Por : Celso Lungaretti

enviado por 
JORNAL GRITO CIDADÃO: “A MÍDIA QUE NÃO FAZ MÉDIA”

DILMA QUER NOS LEGAR UMA TERRA ARRASADA... Por : Celso Lungaretti
A ainda presidente Dilma Rousseff, face à horrorosa repercussão do que jamais deveria ter cogitado e muito menos anunciado, recuou de sua intenção de fazer demagogia barata contra o impeachment numa reunião da ONU dedicada a desafios climáticos como o aquecimento global (e não à cabeça quente de algum participante).