Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

CABEÇA ATIVA NO JORNAL O CAPITAL ATRAVÉS DE LEITORES

A revista Cabeça Ativa e a ed. Costelas Felinas é comentada sobre os leitores Marcelo Ignácio e Humberto Del Maestro.

Os comentários foram divulgados na sessão TROCANDO FIGURINHAS do jornal O CAPITAL, 271/2017. editado por Ilma Fontes

Clique na imagem e confira o que foi dito....

ed. Costelas Felinas
(http://artesanallivros.blogspot.com.br/)

CABEÇA ATIVA E PÉROLA VERDE ESTÃO NO O BOÊMIO

É com alegria que a gente recebeu mais uma edição do O BOÊMIO - Cultura popular independente e evolucionária edição 310/2017...

Além de encontrarmos poemas de amigos como Ireneu Volpato, Ilma Fontes, tivemos a honra de nos ver também nas páginas do periódico... clique na imagem e confira os endereços de zines, e entre em contato.

E o CD de Edvaldo Santana citado também na sessão LIVROS, DISCOS & JORNAIS é um show...
jornal enviado pelo editor Eduardo Waack

PERDA DA NOÇÃO DE LIMITE Por : Percival Puggina

PERDA DA NOÇÃO DE LIMITE
Por : Percival Puggina
          Estou certo de que o leitor concordará com o enunciado: não é condição de "normalidade" de uma ação humana o fato de ela estar sendo praticada por muitos, pela maioria ou por todos. A normalidade de uma ação está condicionada à sua adequação a uma norma. Todos podem estar desrespeitando sinais de trânsito, mas isso não faz "normais" as infrações. "Comum" e "frequente" não são sinônimos de "normal". Fazer cabeças não é normal... http://www.abdic.org.br/index.php/1578-perda-da-nocao-de-limite
postagem enviada por JORNAL GRITO CIDADÃO

POEMA CONFIDÊNCIAS - por João A. F. Araújo

POEMA SOMBRA - por Cláudia Brino

poema de Cláudia Brino publicado no jornal Letras Santiaguenses, 216/2016

LIBERDADE - por Eduardo Waack

O canto de um pássaro é bonito; muito mais belo é um pássaro livre a voar. Não aprisiones este pássaro dentro de uma gaiola, por maior que ela seja. Se tens a serenidade para contemplar a obra da criação, então estás com esta ave nos céus altíssimos a planar. Afirma aquilo que é belo em ti, e tudo ao teu redor resplandecerá. Escuta as palavras de teu Eu Interior, deixa que ele te fale dos mistérios e caminhos que existem em ti e para ti, e dispõe-te a trilhá-los sem pensar em apossar-se das maravilhas da natureza. Aquilo que é de todos, repousa no coração selvagem, embora a humanidade queira aprisionar aquilo que lhe apetece. Lembra-te de que “a casa de meu Pai possui muitas moradas”, e uma delas está reservada para que te abrigues da poeira, da tempestade e do sol forte. Passado o vento ruidoso, terás que abandoná-la, para que outro a habite. Caminhando, farás o teu caminho. Contempla o sol que nasce toda manhã, e com sua luz fortalece a erva que cresce sadia para te alimentar, alegr…

CASI NADA… - por REYNALDO ARMESTO OLIVA

CASI  NADA…
Llegabas, tan empapada que importaba no seguir entregarse, compartir ya de nuevo ser amada. De tus noches, casi nada siento ahora verte lejos, comprender de que reflejos asomaron pretensiones si el olvido a  borbotones quebró todos los espejos.
REYNALDO  ARMESTO  OLIVA . CUBA . IWA postagem enviada pelo autor

PLURAL, OLIMPOESIA, APPERJ, LETRAS SANTIAGUENSES

É sempre muito bom ir até à Caixa Postal e voltar trazendo arte para compor nossa biblioteca particular e a sessão "Recebemos" da nossa revista Cabeça Ativa.

Agradecemos e compartilhamos a revista Literária PLURAL, os livros APPERJ e OLIMPOESIA enviados Sérgio Gerônimo e o jornal LETRAS SANTIAGUENSES por Auri Antonio Sudati.
Envie para nós também caixa postal 156 centro - São Vicente - SP CEP 11.310-971

POEMA CONCEPÇÃO de Vieira Vivo

POEMA CONCEPÇÃO de Vieira Vivo  no jornal Letras Santiaguenses , 126/2016

ENTRE ESPINOS - por REYNALDO ARMESTO OLIVA

ENTRE  ESPINOS
Imposible el desespero desandar en lo insensato, corregir, resulta y trato, encontrarte es lo primero. Sacudir sobre el tintero entre espinos, la imprudencia; dar salud a tu presencia, armonía y vocación, desnudar sin intención pasajera la inclemencia.
REYNALDO  ARMESTO OLIVA . CUBA . IWA
postagem enviada pelo autor

UMA GALÁXIA CHAMADA JIMI HENDRIX - Por Valdir Ramos

Domador de raios, “o Selvagem do Pop”, o “Boca Grande”, “Black Elvis”, etc., etc… adjetivo foi o que não faltou na vida desse negro nascido em Seattle, a mesma chuvosa Seattle que, à maneira de Liverpool, cravou seu nome na história do rock, não só pelas bandas que nos anos 1990 deram novo impulso ao gênero, mas principalmente pelo seu filho mais ilustre. Nascido Johnny Allen Hendrix, em 27/11/1942, filho de um jardineiro

BARDOENCARCERADO - DE W. MOTA

livro BARDOENCARCERADO - de W. Mota - por Ed. Costelas Felinas  - http://artesanallivros.blogspot.com.br/


Tem dia que:
As palavras fazem greve A inspiração não acorda A mão fica boba A caneta emperra A preguiça impera A mente não cria A poesia não sai A musa... Cadê a musa?
Foi dar uma....


Prefácio

            Falar de W. Mota e de sua obra é para mim uma satisfação sem precedentes, visto que o conheci de uma maneira distinta, dentro da prisão - ele, por obra do destino peralta, amargurando a ausência da tão valiosa liberdade, e eu, por obra do acaso, tornando-me um agente disciplinador, sequioso por lançar a cultura, as artes e a literatura dentro daquelas velhas grades, tentando fazer que os papéis (as leis muitas vezes olvidadas) mandam fazer, auxiliar na reeducação, preparar o cidadão preso para conviver novamente em sociedade, literalmente, dar as mãos e doar-se, fazendo o máximo que se pode.

PRESENTE - ÁLVARO LUIZ CARDOSO

PRESENTE de Álvaro Luiz Cardoso - ed. Costelas Felinas - http://artesanallivros.blogspot.com.br/


COSMOSSOMOS
Se a poesia fica por fazer A vida não tem graça A miséria da discórdia grassa E corrói todo o prazer.
Poemas pulsam pelo cosmos Entes carentes de existir Através de mim, podem advir Lanço-os ao mundo, cromossomos.
Cromossomos, Cosmossomos Súditos de Cronos Num Espaço irrisório Projetados no longevo Tempo

TERAPIA DO AÇOITE - PAOLA CAMPANIA

Não espere nada de ninguém! As pessoas estão ocupadas cuidando de si mesmas!

essas e muitas outras frases você encontrará em TERAPIA DO AÇOITE - de Paola Campania - ed. Costelas Felinas  http://artesanallivros.blogspot.com.br/


PREFÁCIO Existe uma linha tênue entre oferecer uma palavra amiga e ser inconveniente, pensando nisso criei este livro de rápida leitura para você que está de saco cheio de tanta gente chata querendo mostrar o que não é, e aconselhando o que não vive.

UTOPIA Por : Roberto de Queiroz

UTOPIA
Por : Roberto de Queiroz
O vocábulo "utopia" foi forjado pelo filósofo e escritor inglês Thomas More (1480-1535) para titular um livro de sua autoria, escrito em 1516. O autor formou esse vocábulo pela justaposição de dois termos gregos: "ou" (não) e "tópos" (lugar). Grosso modo, ele significa "não lugar", ou seja, "lugar que não existe". É o termo pelo qual More idealizou uma sociedade deveras harmônica, estável e funcional, em que todos os membros são comprometidos com o bem-

REVISTA PRISMA N.º07 - ** A REVISTA DA LITERATURA ** editor Selmo Vasconcellos

LANÇAMENTO COSTELAS FELINAS - livros e revistas artesanais A Revista PRISMA é nada mais que um espaço aberto, destinado a divulgação da literatura regional, nacional e internacional, bem como um canal fomentador do intercâmbio literário dentro e fora do Estado de Rondônia.

O objetivo é fazer da revista PRISMA, uma proposta revestida de muita liberdade, muito além dos preconceitos, sua perenização e êxito dependerá em grande parte de seus colaboradores, desde já convocados para fomentar esse projeto acima de tudo, viável. Contato com o editor para adquirir seu exemplar ou saber como participar na próxima edição -:  e-mail: vasconcelloselmo@hotmail.com
CONFIRA OS AUTORES DESTA EDIÇÃO: 

IVAN DI FERRAZ apresenta sua obra em edição artesanal Costelas Felinas

Autor Costelas Felinas Ivan Di Ferraz, nos presenteia com esta foto, onde aparecem seu livro, que já se encontra em sua 2ª edição.

Conto Cordel Cantiga Conversa Curiosidade
e a revista AT tribuna, com matéria sobre o autor e cantor

Landblut, o Detetive! * Silvério R. da Costa

Landblut, o Detetive!
*Silvério R. da Costa
“A mulher do Neves” é um livro do consagrado Nelson Hoffmann, autor gaúcho que investe, no caso em tela, na temática policial, apostando no trabalho do seu detetive Landblut, um expert na arte de investigar crimes cabeludos, revelando-se um profissional arguto, perspicaz, determinado, que, com seu faro canino e auxiliado por uma equipe de respeito, não desiste nunca de ver nas pequenas coisas os preciosos indícios que levam à descoberta do crime.
O que temos aqui é uma história enigmática, narrada num ritmo de mistério e suspense, do começo ao fim, quando tudo se esclarece, graças ao detetive “nelsonhoffmanniano”, Landblut.

Chamada para publicação na 7a edição da Criticartes

Seguem as chamadas para a 7ª edição da Revista Criticartes.

Favor atentar para as Normas para Publicação no site da Criticartes.
Prazo final para recebimento de textos: 15 / 03 / 2017

Contamos com sua participação.

“CORDA SOBRE O ABISMO” : MARCELO PEREIRA RODRIGUES DE LIVRO NOVO NA EUROPA... Por : Pettersen Filho

“CORDA SOBRE O ABISMO” : MARCELO PEREIRA RODRIGUES DE LIVRO NOVO NA EUROPA... Por : Pettersen Filho
Filosofo e Escritor, já bastante conhecido no Brasil e no Exterior, Marcelo Pereira Rodrigues, autor de sucessos, como  “Um Café com Sartre”, “Pimenta, Sal & Alho”, “Minhas Mulheres”, dentre outros, Mineiro, de Conselheiro Lafaiete, próximo a Belo Horizonte, acaba de Lançar, em Portugal, o seu mais derradeiro Livro, se assim podemos dizer, quanto a um autor que certamente, tem muito ainda a nos mostrar, “Corda Sobre o Abismo”, com subtítulo “O Elogio da

Resenha do livro "A garota por quem me apaixonei"do autor Fernando Mello

Confiram a resenha do livro "A garota por quem me apaixonei" do autor Fernando Mello  e que estará hoje no debate do Círculo do Livro do Arca às 19:30:

http://www.arcaliteraria.com.br/a-garota-por-quem-me-apaixonei-fernando-mello/
Gostaram? Então,confirmem sua participação no evento! Hoje às 19:30 ( horário de Brasília)! Anote em sua agenda!

CONVOCATÓRIA POÉTICA - REVISTA CABEÇA ATIVA N.º 36 -

Mande seus versos para a pré seleção, clique na imagem e veja como participar.

cacbvv@gmail.com


EXPOSIÇÃO DE ARTE INTERNACIONAL XXXVI INTERCÂMBIO CULTURAL UCAI – 2017

PARTICIPE
http://www.ucaibrasilportugal.com/

postagem enviada por Ucai Brasil Portugal

EM BREVE CERIMONIAL INCONFIDENTE MINEIRO, PROJETO “CONVERSA DE PASSAGEIRO – EMERSON BASTOS CONVIDA ; EFRAIM MAIA...” Por : Pettersen Filho

EM BREVE CERIMONIAL INCONFIDENTE MINEIRO, PROJETO  “CONVERSA DE PASSAGEIRO – EMERSON BASTOS CONVIDA ;  EFRAIM MAIA...” Por : Pettersen Filho
Espaço Cultural voltado a Literatura, Artes e Espetáculos em Geral, o Cerimonial Inconfidente Mineiro, localizado na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, já anuncia algumas das atrações para o Ano de 2017, no âmbito das iniciativas que fará, dentre as quais, destaca-se o Projeto “Conversa de Passageiro”, capitaneado pelo Contador de Causo, Emerson Bastos, a exemplo do ano

OS ANTIGOS COMPANHEIROS - por Ernani Fraga

OS ANTIGOS COMPANHEIROS

: dele ela tenta reaver um gesto anterior que o resgate ao coma dos dias entorpecidos
: dela ele tenta recordar a imagem que o possa acomodar à mulher à sua frente
e em lados opostos do tempo como num tango miram-se dos recuos, impulsos e esperas tortuosos de nostalgia imprecisa

POEMA: O SER VIRTUAL - por Nijair Araújo Pinto

POEMA: O AMOR - por Nijair Araújo Pinto

postagem enviada pelo autor

O LIVRO ARTESANAL E A LITERATURA ALTERNATIVA - Por Cláudia Brino e Vieira Vivo * NA REVISTA DE LOS JAIVAS

Um dia desses recebemos um convite para falarmos de nosso trabalho editorial e com certeza entramos em jubilo. Agradecemos o convite de Eduardo Waack e à revista De Los Jaivas  por este momento que foi tão especial para nós. Ed. Costelas Felinas / livros e revistas artesanais
O LIVRO ARTESANAL E A LITERATURA ALTERNATIVA Por Cláudia Brino e Vieira Vivo *
Para novos autores ou para aqueles que já atuam em âmbito regional há um imenso abismo entre quem produz e quem edita. Estes autores, via de regra, são obrigados a bancar a edição de seus próprios livros ficando atrelados a um rodamoinho de dificuldades. Em vista disso, nós da editora Costelas Felinas (livros e revistas artesanais) idealizamos uma espécie de plataforma intermediária, visando facilitar a movimentação literária desses autores independentes e de seus respectivos grupos.

TRIÂNGULO BURGUER : “O SANDUICHE QUE FALA UAI!!...” Por : Pettersen Filho

TRIÂNGULO BURGUER : “O SANDUICHE QUE FALA UAI!!...” Por : Pettersen Filho
Tema absolutamente em voga, em um Mundo de Biodiversidade, Desenvolvimento Sustentável, Efeito Estufa, e Naturalismo, em que a vida saudável e a longevidade são preservados, inaugurou na Pampulha a mais nova “Cadeia” de Lojas de Belo Horizonte, quiçá, do Brasil a “Triângulo Burguer”, por enquanto possuidora de somente uma Loja, tipo “Show Room”, que além de processar e produzir os seus próprios bifes de Hambúrgueres, sem conservantes e com temperos naturais, frescos, ao vivo e a cores, na maquininha manual de moer carne da Vovó, trata o tema com o mais absoluto respeito.. http://www.abdic.org.br/index.php/1534-triangulo-burguer-a-senssacao-em-sanduichhes-artesanais-da-papmpulha
postagem enviada por JORNAL O GRITO DO CIDADÃO

REVISTA CABEÇA ATIVA - tema ESTAÇÕES

Cabeça Ativa nos oferece em seu 6º número a visão trans-formadora das estações do ano refletidas através da sensibilidade humana. O espetáculo revitalizante das paisagens fundindo-se e renascendo em meio à passagem dos meses.
Da exuberância magnificamente colorida de uma tarde ensolarada de verão ou sua cálida noite transbordando luares e estrelas à introspecção melancólica unida à vaga sensação de abandono que nos traz um dia cinzento, úmido e frio de inverno, a poesia passeia e mostra-se em comunhão com os ares do planeta.
Temos, ainda, a suprema ornamentação floral de encanta-doras primaveras brindando os poetas com o mito do reflorescer, sempre, incólumes e serenas após a hibernação a que se submetem com encantadora abnegação. E, a passagem do verão ao inverno, o misterioso e sublime outono com sua eterna imagem de folhas  esvoaçantes ofertando-se ao vento.

GREGHI FILHO: ARTISTA - livro de Roberto Massoni -

Para marcar o lançamento do livro Roberto Massoni, criou um verdadeiro espetáculo. Veja no texto de Vieira Vivo o que ocorreu na noite RITUAL GREGHI FILHO

No dia 01 de setembro de 2011 Greghi Filho faria 74 anos e entre nós esteve presente. Primeiramente, através de ato religioso na Igreja São José Operário às 18.30 hs e logo após, todos nós reverenciamos sua obra e personalidade artística através de Ritual de Memória realizado no Estúdio Tescom, à Av. Rodigues Alves, 195, em Santos.
A decoração interna totalmente voltada para o evento continha guarda-chuvas suspensos (alusão ao prêmio de melhor ator que Greghi conquistou como um dos homens do guarda-chuva na peça “Fando e Lis, de Arrabal), tecidos brancos e negros formando aconchegantes abóbadas acima do público que adentrava ao espaço cênico; inscrições com o nome do homenageado recobriam a parede lateral e cartões em branco convidavam os presentes a registrarem suas impressões.

Aristides Theodoro - Gargalhada na Catedral

A mordacidade mostra as garras e desaforadamente cospe versos sobre os dogmas exibindo um desdenhoso sorriso sacana que se sobrepõe a cada página, impregnando o ar de uma inquietante acidez irônica. E enquanto cutuca a ferida expõe a lucidez cortante de um olhar  de esguelha e avesso apontando evidências ocultas e as dissecando cruamente, à frente de todos, diante da pasmaceira contínua.  (Vieira Vivo)


Não me lembro de quem escreveu: “não poderíamos ver corretamente as coisas; senão olhando-as às avessas.” É com esse olhar enviesado, que leio os poemas de Aristides Theodoro. Neles percebo um grande desencanto pela humanidade.
            Humanidade: húmus, “lembra-te que do pó vieste e ao pó hás de retornar”.
            Assim, canalhas e heróis, santos e demônios, poetas e decadentes, batistas e neros, russos, cubanos, mauaenses, judeus, portugueses e franceses, enfim, o uni – verso de leituras do autor aflora nesses versos duros e afiados, evidenciando as pegadas do crítico literário mor…

POEMA: CASCARA DE HUEVO - POR REYNALDO ARMESTO OLIVA

CASCARA  DE  HUEVO
Como cascara de huevo incierto se me presenta ver cambiar la vestimenta de lo viejo por lo nuevo. Tras la piedra que no muevo de la suela del zapato se desliza ya de ingrato la cobija de mis días, pasos torpes, manos frías dios figura un garabato.
REYNALDO ARMESTO OLIVA . CUBA . IWA postagem enviada pelo autor

Objetos d' Versos ganha resenha de Vivian de Moraes

Dois poemas para cada objeto - por Vivian de Moraes - Estamos cercados de poesia. No entanto, uns não a veem, mas outros sim, estão sensibilizados com a beleza de todas as coisas, mesmo as mais prosaicas. Entre os últimos estão os escritores e editores Claúdia Brino e Vieira Vivo. Trata-se de um casal que toca um projeto literário, mais do que uma editora que se chama "Costelas Felinas". Eles promovem concursos, editam a revista trimestral "Cabeça Ativa", fazem mil e uma.
A respeito do livro: um verdadeiro encanto. Para cada objeto, cada um dos dois fez um poema. E são todos um encanto. Cada nome de poema é o nome de um objeto, perfazendo vinte no total. Tem de "Fósforo" a "Narguilé".

Leiamos os trabalhos para "Violão":

NOVO SECRETÁRIO NACIONAL DA JUVENTUDE Por : Júlio César Cardoso

OVO SECRETÁRIO NACIONAL DA JUVENTUDE
Por : Júlio César Cardoso
"O advogado Francisco de Assis Costa Filho foi nomeado nesta quinta-feira novo Secretário Nacional da Juventude, mesmo respondendo a processo por enriquecimento ilícito e improbidade administrativa. O novo secretário teve os bens bloqueados para garantir o ressarcimento de desvios estimados em suposto esquema de funcionários fantasmas no valor de R$ 2.978.406, 88. Assis Filho é afilhado político do senador João Alberto (PMDB-MA), presidente do Conselho de Ética e braço direito do ex-presidente José Sarney e do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).”...http://www.abdic.org.br/index.php/1556-novo-secretario-nacional-da-juventude
POSTAGEM ENVIADA POR JORNAL O GRITO DO CIDADÃO

POESIA/POÉSIE - SELMO VASCONCELLOS

O autor e agitador cultural lançou em 2016 o livro POESIA/POÉSIE (português/francês) tradução de  Jean-Paul Mestas - ed. Costelas Felinas

NICTÊMERO

Numa noite
Onde encontrei a chuva
Onde encontrei a ternura
Onde encontrei a paz
Onde as nuvens se despediam
Dando lugar às estrelas
Que já mostravam seu brilho
Dando lugar ao luar
A lua iluminava meu caminho
A lua iluminava meu olhar
Com seu brilho eu via a beleza da Terra
Agora é a vez do Sol
Ah ! é lindo o seu nascer.

CRÉPUSCULAIRE

CHORANDO RETICÊNCIAS - cláudia brino

vestido de estrofe inteira
nascida do assombro primordial, das indagações fundantes da humanidade, a práxis poética ainda carrega nos ombros a fulguração e o fardo da origem. sua luta não se dá apenas no campo de batalha da palavra; através da linguagem, melhor dizendo, mas também contra a linguagem. a sonhada transcendência da realidade passa pela transcendência da língua que a enforma e traduz. objeto sonoro, quando pousa na cal da página, no entanto, o poema é um vestido de estrofe inteira.
uma vestidura incômoda, imprevisível, capaz de deixar o leitor em situação delicada, nas horas mais desaconselháveis.... (Iacyr Anderson Freitas)

À Cláudia Brino, sobre seu mais recente livrinho - por André Foltran

Poema de André Foltran após receber livro CHORANDO RETICÊNCIAS de Cláudia Brino - Ed. Costelas Felinas

*****
Cláudia Brino, recebi
das mãos de um velho carteiro
teu mais recente livrinho
— reticente, corriqueiro...

Livrinho, pois pequenino
— 22 poemas contei;
e não mais de um minuto,
juro, para ler gastei.
(E foi nessa pobre concha
que uma pérola encontrei:

MEU IPÊ AMARELO - ROSÁLIA ROSA BURBA - 2ª Edição

Nesta coletânea de poesias, Rosália Rosa Burba nos apresenta diversos temas, porém um tema se destaca: a natureza.
Através da natureza, a escritora nos revela suas recordações da infância vivida no interior de Mato Grosso e São Paulo, nos mostra a natureza que não percebemos no dia-a-dia na cidade grande, como na poesia “Santo André”.

Podemos citar outros temas presentes nesta obra e que também merecem destaque: o amor retratado na poesia “Açucena” e a saudade presente na poesia “Saudades de Lins”.  Eliane Mapelli Faria
Açucena
Quem dera pudesse amar-te Do jeito que já te amei, Embora muito distante, É um sonho que guardarei.
Naquele tempo distante, Sofria com o teu olhar, Sabia que não percebias O quanto eu estava a te amar.

REVISTA CABEÇA ATIVA - tema ANJOS

http://artesanallivros.blogspot.com.br/

Ao transpor o portal de iniciação do segundo ano, “Cabeça Ativa” nº 05 entoa cânticos e trombetas em reverência aos seres alados que povoam e encantam a memória humana desde antes da criação do Éden. A enigmática e fascinante redoma de eternidade a que estão acondicionados através da história e toda a sua emblemática aura de contemplação e augusta solicitude frente aos apelos terrenos.
A cada página o revoar de asas nos bafeja com olores de recantos celestiais e, também, antagonicamente revelando atitudes intempestivas que resultaram em definitiva queda demonstrando ao universo o quanto de humano há resguardado em seres de natureza tão ímpar.

POEMA: NASCIMENTO - por Nijair Araújo Pinto

postagem enviada pelo autor

POEMA: CUANTO QUISIERA - REYNALDO ARMESTO OLIVA . CUBA . IWA

CUANTO  QUISIERA
Por mas que toque madera lo caro no fue barato hay días que pienso y trato alargar mi corta espera. Quizás, de alguna manera muy dentro de este ropaje desnudo cambie de traje a tiempo lo necesario, poderte sentir a diario quisiera en otro paraje.
REYNALDO  ARMESTO  OLIVA . CUBA . IWA postagem enviada pelo autor