Pular para o conteúdo principal

UM ENTRE-TEXTO COM A POESIA DE JULIANA MEIRA E A DE LUIZ OTÁVIO OLIANI!

UM ENTRE-TEXTO COM A POESIA DE JULIANA MEIRA E A DE LUIZ OTÁVIO OLIANI!

PRA ESCREVER POESIA
Juliana Meira
pra escrever poesia
não é necessário saber
de árvores e de pássaros
além da solidez do caule
e da sutileza do voo
tampouco saber do mar
que dele só quem sabe são os peixes
e as embarcações que se foram
pra escrever poesia
não é necessário ar ou água
necessário é que se saiba
que a poesia já está escrita
em tudo quanto haja

In: Projeto Instante Estante de incentivo à leitura, Porto Alegre, Castelinho Edições, 2012.
Veja agora como ficou com o poeta Oliani


TRAVESSIA
Luiz Otávio Oliani
se a poesia está
em tudo quanto haja
só os poetas
escrevem o indizível
têm olhos de lince
mãos de astronauta
para sentir a beleza
os presságios do universo
se há poesia
em tudo que haja
o mistério das palavras
cabe tão só aos poetas
nas entrelinhas de Deus

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.