Pular para o conteúdo principal

Maria, não me Mates, que sou tua Mãe! (GIORDANO) Camilo Castelo Branco

maria  nao me amtes

enviado pela Ateliê Editorial


Maria, não me mates, que sou tua mãe! é um folhetim de juventude, calcado num crime ocorrido em Lisboa (1848), e editado em duas versões, um livreto de cordel de um jovem estreante nas letras. Um folhetim que empolgou um povo e nos ajuda hoje a entender a sociedade que lhe devorou as poucas páginas patéticas e sangrentas.
O Cego de Landim, uma das Novelas do Minho, mostra-nos o Camilo de estilo maduro, sardônico na pintura dos caracteres e mestre na arte de contar. Considera-se este relato uma obra-prima do que bem mais tarde os norte-americanos denominam short-story.

Medidas: 12,5 x 19 cm
Páginas: 142
AssuntoLiteratura
Encadernação: Brochura
Preço: R$ 5,00

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.