O TREM, jornal Itabirano

enviado pelo O Trem

"o jornal de Itabira que o Brasil lê, assina e admira"

eis um resumo da edição de abril do TREM:
  • Criado o Festival Literário Internacional... Em Itabira, terra de Drummond? Não, em BH. Palmas para o prefeito Márcio Lacerda. Jorge Fernando dos Santos escreve sobre o assunto.
  • Grandes personagens da literatura brasileira: Almeida Fischer, excelente contista. Quem fala dele é Caio Porfírio Carneiro.
  • Nas esquinas do Brasil, desesperança.  Há uma descrença generalizada. Há uma desesperança medrosa na atmosfera. Há um sobressalto. Um espanto. Há uma desilusão. Um visível temor de que não há mesmo remédio... Texto de Jota Dangelo. 

  • Um dos principais problemas de Itabira é a quantidade exagerada de... Se for para usar a diplomacia, de alheios, omissos, apáticos. Se for para argumentar em fogo alto, covardes, medrosos, bundões. Veem a cidade aos cacos e fogem do debate. No editorial.

  • Políticos itabiranos posam para fotografia - em horário de serviço. Dá-lhe desperdício de dinheiro público. Por Marcos Caldeira. 

  • Vivemos num arremedo de democracia. Um legislativo débil e caro, fortemente influenciado por um executivo tendencioso e ineficiente; um judiciário moroso e prolixo... Pensata de Nagib Anderáos Neto.

  • A falta de gosto pelos livros e a inexistência de incentivo oficial à propagação da leitura como fator educacional. A queixa é de Carlos Lúcio Gontijo.

  • Globonews escancara para o Brasil a violência em Itabira. Exibe a capa-protesto dO TREM de fevereiro, com títulos de crimes cometidos na cidade, e trecho do editoral dessa edição.

  • O aperto de Fernando Jorge e um editor brasileiro diante de um coronel linha-dura, na época da ditadura, que sustentava não haver preconceito de raça no Brasil.

  • “Se um bando de oportunistas cretinos implodiram o sonho de um governo voltado para as conquistas sociais que por tanto tempo acalentamos, devemos esperar é que esse bando se autodestrua em vez de abdicarmos de vez desse sonho...” Crônica de Ivo Barroso.

  • Sylvio Abreu se recorda da rádio Mayrink Veiga. Cita nomes de programas, artistas, casos e muito mais.

  • Investigações sobre a língua tupi, ou melhor: o tronco linguístico dos tupis (nheengatu) falado pelos primeiros habitantes do Brasil, até o século XVIII. Por Rogério de Alvarenga.  

  • O honesto Eurico pede ao céu que intervenha na política, para ajudar o país a derrotar essa corrupção desgraçada. Texto de Napoleão Valadares, mineiro radicado em Brasília-DF.

  • O economista Leonardo Guerra, ex-chefe da assessoria econômica do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, prega a divesificação da economia mineira.

  • Ê, ê, ê, ê, ê, índio quer apito, se não der, pau vai comer; bandeira branca, amor; allah-lá ô, ô, ô, ô; mulata bossa nova, caiu no... Hermínio Prates vem ao som de outros carnavais.

  • A Câmara de Vereadores de Itabira é tão submissa à prefeitura que, caso o prefeito mandasse para lá um projeto instituindo o jus primae noctis, certamente seria aprovado.


Para todo Brasil, edição impressa via Correios.
Para fora do amado torrão, somente PDF.

 *******************************

Disseram do jornal país afora - espontaneamente.

“Vocês, dO TREM Itabirano, são mesmo adoravelmente folgados.”
Cacá Diegues, cineasta, Rio de Janeiro.

“Parabéns aos itabiranos por manter uma publicação como O TREM no interior de Minas Gerais. Conheço bem o problema.”
Ivo Barroso, poeta e tradutor, especialista em Arthur Rimbaud, Rio de Janeiro.

“O professor Edson Nery da Fonseca me ofereceu alguns exemplares dO TREM Itabirano. Bela publicação. Quero inscrever-me para recebê-lo sempre.” Dom Policarpo Ribeiro de Menezes, Mosteiro São Bento, Olinda-PE.

Comentários