Pular para o conteúdo principal

MEU FILHO CRESCEU - por hilda curcio



MEU FILHO CRESCEU

                  Quando nasceu certifiquei-o atleta lindo alto castanho olhos azuis pele clara sol nem-pensar todo vermelho. Amontoava fotos engraçadinhas lindo tudo fazia poses variadas histórias diversas vontade de crescer logo meninas sexo experiência tudo eu preocupada ansiosa medrosa de tudo e nem-sei-quê mais ainda quando entrou pra faculdade direito queria fazer direito. Direito? Dá dinheiro juiz promotor até delegado sei lá alguma-coisa-assim. Vez em quando roçam-me a memória inesquecida, a primeira medalha... o primeiro troféu... o primeiro diploma... Jardim III para a primeira série do ensino fundamental. O primeiro beijo a menina quase engoliu sua língua pavor raiva preocupação ódio lambisgoia piranha puta vagabunda Vai... vai engolir a língua do meu filho... meu filhinho... engoliu... engoli... u!!! O que é isso? O que vou fazer agora? Meu filho cresceu. Precisava.

                  Restaram-me conversas infindas no divã terapias inconclusões medos buscas dúvidas falações médico camisinha.
                 O primeiro marido pai do meu filho; o segundo marido ódio do meu filho; o terceiro marido busca solidão tristeza desespero carência... meu filho único filho piloto de kart moto dirige automóvel é um homem.
                 Eu perdida no seu crescimento. Dezoito anos. Qualquer dia serei avó.

(Hilda Curcio, 1º lugar no Concurso Literário Contos Curtos, Via Literária, 2010, Porto Seguro) - texto enviado pela autora. - envie o seu também



Comentários

Hilda Curcio disse…
Nossa! Que maravilha de ilustração! Adorei! Não consegui visualizar a autoria. Dê-lhe os parabéns por mim. Obrigada pelo incentivo de sempre, amiga Cláudia e Vieira Vivo!

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.