MEU FILHO CRESCEU - por hilda curcio



MEU FILHO CRESCEU

                  Quando nasceu certifiquei-o atleta lindo alto castanho olhos azuis pele clara sol nem-pensar todo vermelho. Amontoava fotos engraçadinhas lindo tudo fazia poses variadas histórias diversas vontade de crescer logo meninas sexo experiência tudo eu preocupada ansiosa medrosa de tudo e nem-sei-quê mais ainda quando entrou pra faculdade direito queria fazer direito. Direito? Dá dinheiro juiz promotor até delegado sei lá alguma-coisa-assim. Vez em quando roçam-me a memória inesquecida, a primeira medalha... o primeiro troféu... o primeiro diploma... Jardim III para a primeira série do ensino fundamental. O primeiro beijo a menina quase engoliu sua língua pavor raiva preocupação ódio lambisgoia piranha puta vagabunda Vai... vai engolir a língua do meu filho... meu filhinho... engoliu... engoli... u!!! O que é isso? O que vou fazer agora? Meu filho cresceu. Precisava.

                  Restaram-me conversas infindas no divã terapias inconclusões medos buscas dúvidas falações médico camisinha.
                 O primeiro marido pai do meu filho; o segundo marido ódio do meu filho; o terceiro marido busca solidão tristeza desespero carência... meu filho único filho piloto de kart moto dirige automóvel é um homem.
                 Eu perdida no seu crescimento. Dezoito anos. Qualquer dia serei avó.

(Hilda Curcio, 1º lugar no Concurso Literário Contos Curtos, Via Literária, 2010, Porto Seguro) - texto enviado pela autora. - envie o seu também



Comentários

Hilda Curcio disse…
Nossa! Que maravilha de ilustração! Adorei! Não consegui visualizar a autoria. Dê-lhe os parabéns por mim. Obrigada pelo incentivo de sempre, amiga Cláudia e Vieira Vivo!