Pular para o conteúdo principal

FREUD - EMANUEL MEDEIROS VIEIRA


Ele nos ensinou um saber que não se sabe – o
inconsciente
das cavernas à tecnologia de ponta
(seremos sempre analfabetos das emoções)
Homem/macaco, executivo engravatado
Eros e Tanatos
(duas mesmas faces)
erotizada agressividade
homem nunca reconciliado
consigo
com  os outros
nesta  segunda-feira
neste século
no próximo
nesta folha em branco
fera escondida
persistente
matamos  nossos pais todos os dias
nossos  filhos nos matarão sempre
– tremor e temor
trôpego coração.
E o sábio vienense sabia: “os poetas chegaram antes de nós


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.