Pular para o conteúdo principal

Pema OVO de Roberto Prado Barbosa Junior

enviado pelo autor


ovo

ovo

gema cercada por clara
clara dentro duma casca
como algo assim tão simples
torna-se tão transcendental?


ovo

um mistério 
uma crença 
um dogma 
cegamente creem 
não discutem com não-iniciados

ovo

antes um alimento simples
básico
natural
agora
com seguidores
herméticos
que se reúnem em câmaras escuras
em labirintos sem ariadnes

ovo

que precedia o pinto

ovo

que precedia o frango

ovo

que se quebrava
fritava

ovo

ovo

ovo

os claricianos morrerão de fome
ante a terrível
hipótese de se devorar um

ovo

seguem em busca da explicação
do entendimento
atrás de luzes
de verdades
iluminação

ovo

cuja a única confusão era
explicá-lo
um palíndromo
pobre ovo
de comida de pobre
a mote de intelectuais

ovo

fruto da humilde galinha

ovo

embala noites de queijo, vinho e
discussões


Texto carinhosamente dedicado ao Claricianos:
Rita,
Ana  Maria,
Alexandre Costa,
Marilda e
Geraldo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.