Pular para o conteúdo principal

A ESTRELA NOVA / LA NUOVA STELLA - Giovanni Campisi

enviado pelo autor

A ESTRELA NOVA

O rosto jovem
Quebrado pela dor.
Teu olhar
Totalmente incolor.

Não havia palavras
Que poderiam aliviar
Teu sofrimento.
Mesmo o raio de sol
Que coloria
A tua farta cabeleira.

Com seu coração
Mais não falavas de amor.
A tua oração
Não era sincera.


Ias junto
Pelo caminho do abandono.
Estavas entrando
Em lugares escuros
De nenhum retorno.

Me sentei ao lado
Do teu destino
E com o índice
Da mão direita,
Te apontei
Um raio de sol
Que penetrou
Em teu coração,
Dando-te aquele calor
Que te estavas faltando.

Agora estás brilhando de novo,
Como uma jovem estrela
No firmamento
Da existência humana.

© Giovanni Campisi


LA NUOVA STELLA

Il giovane volto
Disfatto dal dolore.
Il tuo sguardo
Del tutto incolore.

Non c’erano parole
Che potevano alleviare
Il tuo soffrire.
Neppure il raggio di sole
Che colorava
La tua fulva chioma.

Con il tuo cuore
Non parlavi più d’amore.
La tua preghiera
Non era più sincera.

Stavi percorrendo
Il sentiero dell’abbandono.
Stavi entrando
Nei luoghi bui
Del non ritorno.

Mi posi accanto
Al tuo destino
E con l’indice
Della mano destra,
Ti indicai
Un raggio di sole
Che penetrò
Nel tuo cuore,
Dandoti quel calore
Che ti mancava.

Ora sei tornata a brillare,
Come giovane stella
Nel firmamento
Dell’umana esistenza.

© Giovanni Campisi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.