PÉ DE POESIA

enviado por leandro martins de jesus

Começa oficialmente na próxima segunda-feira 14 de março (aniversário de Castro Alves e dia da Poesia) o PÉ DE POESIA, evento que vai decorar com poemas as árvores de quatro praças em Salvador: Campo GrandePiedade e 2 de Julho. Serão ao todo 500 poesias impressas em material especial (placas de PS), sendo que 400 são de autoria de poetas contemporâneos e as 100 restantes fazem uma justa homenagem aos dois maiores expoentes líricos da Bahia:Gregório de Mattos e Castro Alves, cada um com 50 poemas.


O projeto é coordenado pelo escritor e músico Fabio Shiva. Ao final do evento será produzido um vídeo com imagens captadas pela fotógrafa Fabíola Campos: fotos e filmagens com a reação dos transeuntes aos “pés de poesia”, além de depoimentos dos poetas participantes e parceiros do projeto.

A exposição continua até o dia 7 de abril (provável data de aniversário de Gregório de Mattos). E no domingo anterior, 03/04/16, dois eventos abrilhantarão ainda mais essa celebração da poesia: a declamação dos Poetas da Cogito (editora parceira do projeto) na Praça da Sé às 15h e a performance poética do grupo Sussurradeiras no Campo Grande às 17h.


“A Poesia é necessária e vital como o ar que respiramos. Para muitos, que não percebem isso, tal afirmação pode parecer um completo desvario, no mínimo um grande exagero. Quem dera fosse assim. Mas a Poesia é tão fundamental para a sobrevivência humana no planeta como são as abelhas. Se a Poesia sumisse do mundo hoje, a humanidade não tardaria a se transformar em um imenso deserto de árvores ressequidas. Pois é a Poesia que mantém vivo o espírito humano. (...) Não deveria ser preciso afirmar aqui coisas tão óbvias. Mas não se iludam: é certo que a Poesia corre perigo. Submetidos ao constante dilúvio da superficialidade, trazemos o espírito cada vez mais embotado para o mergulho profundo exigido pelo olhar poético. No mundo inteiro, trezentos e cinquenta milhões de pessoas atualmente diagnosticadas como depressivas confirmam essa triste perspectiva: a Poesia está minguando, e com ela o sentido da vida.”
Fabio Shiva, no prefácio para o livro “Os Céus de Van Gogh”, de Thiago Prada (Caligo Editora, 2014)

O projeto PÉ DE POESIA é necessário e atual, justamente, por fazer um amoroso e lúdico convite para que as pessoas se recordem de que a Poesia existe ainda. E até mais importante, que a Poesia representa uma forma toda própria de enxergar o mundo, e que esse olhar poético pode ajudar o homem moderno a encontrar respostas válidas para suas muitas questões existenciais. As poesias que parecem brotar das árvores nos fazem lembrar que a Poesia é orgânica, em um mundo que se faz cada vez mais artificial. A leitura desse ou daquele poema, escolhidos ao acaso dentre tantos dependurados nas árvores, demonstram que a Poesia é fundamentalmente analógica, em meio a uma modernidade cada vez mais digital. E o mergulho necessário para a apreensão do conteúdo poético lido nas folhas impressas evoca a intensa profundidade da Poesia, em um cotidiano que exige mais e mais superficialidade.

Contatos: Fabio Shiva (71) 3249-8503 / 99655-3387 - poesianasarvores@gmail.com

Comentários

Leandro Martins de Jesus disse…
Valeu !!!