Pular para o conteúdo principal

REGRAS, ORA REGRAS...- Mariza C. de C. Cezar


                   Confesso a vocês o meu erro constante, teimoso, renitente e, acredito mesmo que infinitamente persistente e repetitivo erro para com a língua portuguesa, no tocante á grafia do jeito.

                  Notem bem que desta vez ele, forçadamente foi grafado com jota, da forma correta como preconizam os mais diversos filólogos e dicionários.

                  Notem também que me referi á língua portuguesa e não á língua pátria, pois o Brasil é a Pátria também do já famoso “jeitinho” chamado de brasileiro e que dispensa apresentação de tão conhecido tanto por aqui como por alhures, incluindo-se aí o além mar.

                  Nessa tradição brasileira de a tudo se resolver ou a tudo se fazer, ou conseguir, mesmo que no improviso,   na ousadia, ou ainda na contra-mão, usando-se de imaginação, sinuosidade e ginga para tanto, como se pretender atingir tal resultado bamboleante com um hirto, seco e retesado jota?


                 Vocês já imaginaram o senhor jota, reto, anguloso, ereto, intransigente, e enxuto de linhas como de sinuosidades, todo engomado, provavelmente de piscinê, guarda-chuva ou bengala, senão polainas e gravata-borboleta, bamboleando ao ritmo do improviso, pelas curvas da vida, dando um “jeitinho” brasileiro?

                  Jeito minha gente, tem que ser grafado com o ágil, sinuoso e irreverente Ge,  Ge de gato, macio , ondulante e bamboleante, que promete, oferece e que consegue chegar lá, atingir o objetivo na maciota
               Vejam meus amigos, objetivo se grafa corretamente com o indiscutível senhor jota, pois ele é único, ele é certo, ele é meta, um ponto a ser atingido e, notem também que atingir que traz a idéia de alcançar, de ganhar algo, de conquista, de prazer, já se grafa com o nosso sinuoso e prazeroso Ge.

                Então eu me pergunto e pergunto também a quem possa me responder com convicção inquestionável, como grafar geito com jota?  Como transformar o nosso geitinho em jeito seco e anguloso?

                Que jeito mais sem geito gente!


  •                                 Mariza C. de C. Cezar

Comentários

jouvana whitaker disse…
Gostei de pensar no jeito de um jeito diferente!! Bjs p vc Mariza

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.