Pular para o conteúdo principal

MENINA BRANCA DE NEVE - EMANUEL MEDEIROS VIEIRA

                         MENINA BRANCA DE NEVE
             (Modesta paráfrase de um grande poeta)   
                         EMANUEL MEDEIROS VIEIRA
   Para Clarice e seus irmãos Lucas, Américo e Maurício

Quando você for se embora/moça branca como a neve/
 me leve/
Se acaso você/não possa me carregar pela mão/menina branca de neve/
me leve no coração”. (...)
(FERREIRA GULLAR, “CANTIGA PARA NÃO MORRER”)

E quando eu ainda estiver aqui, andaremos de mãos dadas
Mais tarde você me olhará com ternura  e dará as mãos para mim
Pernas? Já não me acompanham
Então, menina branca de neve, me carregue pelas mãos

E quando eu for embora, olhe para uma estrela – pense que eu seja ela –e  me leve no seu coração.                  

Comentários

Cris Dakinis disse…
Que lindeza, amigo Emanuel! Eu gostei demais, e quando li essa tua postagem, ousei fazer um "arremedo" de soneto para ti. Vou comentar outra postagem sua e lá deixarei o link para que você o possa ler. Grande abraço fraterno!
Cris

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.