Pular para o conteúdo principal

Figura de Linguagem: EPIZEUXE - poema de Deise Domingues Giannini

Figura de Linguagem:  EPIZEUXE
GUERRA

Mil bombas, gritos, explosões,
corpos sem alma vão à terra.
Miseráveis das legiões!
Ah guerra, guerra, guerra, guerra!

Ouço gritos, tristes lamentos
e as vidas se tornam fragmentos.

Em farrapos ficou a história
no dever de uma luta inglória.

Poder! Ah! O poder de ter
nas mãos, por meio combativo,
o mundo de modo coercivo.
Morte! Não vou enlouquecer:
eu vivo! Vivo! Vivo! Vivo!

poema de Deise Domingues Giannini


Figura de Linguagem: EPIZEUXE
figura de linguagem que resulta na repetição da mesma palavra, sem intervalo, no mesmo verso
Projeto Trajes Poéticos (Clube de Poetas do Litoral) - por Cláudia Brino

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.