Pular para o conteúdo principal

Figura de Linguagem: EPIZEUXE - poema de Ludimar Gomes Molina

Figura de Linguagem:  EPIZEUXE
Ao entrar no quarto e ver o espelho
cheio de riscos de batom, assustadores.
Neles, uma mensagem em vermelho
enche meu pobre coração de dores.
É como se ouvisse o eco sair dos lábios teus:
Adeus! Adeus! Adeus! Adeus! Adeus!
Quero acreditar que seja  uma miragem.
Tento em vão apagar tal  mensagem.
No entanto, ela permanece nítida.
Não se apaga, não se defaz.
 Na dor do meu sonho desfeito
meu coração explodindo de amor grita:
Odeio-te! Odeio-te! Odeio-te!Odeio-te!

poema de Ludimar Gomes Molina 


Figura de Linguagem: EPIZEUXE
figura de linguagem que resulta na repetição da mesma palavra, sem intervalo, no mesmo verso
Projeto Trajes Poéticos (Clube de Poetas do Litoral) - por Cláudia Brino

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.