Pular para o conteúdo principal

Versos Guardados - Luciano Marques / Marcelo Luiz de Freitas

enviado pelos autores

Versos Guardados


Ainda que eu alinhavasse as mais sonoras rimas aos meus pobres versos,
Mesmo que os tatuassem com sangue ao meu corpo para exaltá-los,
Ainda assim, mesmo assim, poderiam não ser reconhecidos.


Mas o sol não escolhe paisagens para iluminar, nem corpos para queimar;
Simplesmente, ilumina! Naturalmente, queima! Como quem respira...
O sol não mira a escuridão da Terra para aquecer ou envelhecer;
A Terra gira devagar para acender apenas um lado de cada vez.

Por isso, ainda que eu buscasse o brilho de todas as estrelas, que um dia se apagam,
Se eu fosse uma dessas estrelas, ciente da minha luz, infinitamente provisória,
Ainda assim, se a minha alma não brilhar e não acender os meus olhos,
Qualquer verso será apenas mais um, entre tantos versos guardados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.