Pular para o conteúdo principal

Escravo da liberdade de Ronaldo Junior / foto: Marcelo Luiz de Freitas

enviado pelos autores


Escravo da liberdade


Dormia o cativo sozinho na senzala
Enquanto as nuvens brilhavam à noite
E lacrimejavam prolíficas estrelas
Prostradas diante do açoite.

Ao abrir os olhos, o preto indigente
Foi expulso das terras soberanas
Para viver no meio de toda gente,
Longe de prisões desumanas.

Então, dono de sua liberdade,
Foi andar pelo grande centro,
Buscando ser alguém de verdade,


Mas ainda o olhavam de lado,
Chamavam-no preto vadio, arruaceiro,
E lhe davam ordens como criado.

A liberdade estava fria, escrita
Em tinta preta como a pele africana,
Mas longe de ser verazmente realista
Como o sangue que emergia de seus traumas.

Sua mente era apenas trevas,
Pois era um homem deslocado
De sua própria terra e deveras
Diferente dos chamados civilizados.

A religião de seu povo agora era branca,
Suas comidas agora tinham outro gosto, e
Sua alma prisioneira se fazia desértica.

Pensando na infância sofrida,
Nas atrocidades brancas que vira,
Vagou consigo pelas calçadas.

Seus olhos refulgiram quando,
Sentado numa tarde imunda,
Observou um pássaro planando,
Solitário, sem pensar em nada.

Então o preto desejou, inutilmente,
Ser parte daquela paisagem cinzenta,
Batendo as asas para o horizonte,
Como se possuísse sua alma liberta.

O suor escorria por todo rosto,
As máculas ardiam em carmesim,
A humanidade fora extirpada do peito.

Ele era um homem prostrado
Diante de vis animais selvagens,
Mas humanamente vestidos.

Então, naquele momento ignóbil,
Dialogando com a morte oportuna,
Viu a chama da dignidade estéril
Queimar por inteiro corpo e alma,

Percebendo repentinamente
Que, apesar de não ter senhor,
Sua consciência ardia no chicote,
Extirpando seu espírito sonhador,

Pois sua alforria sem identidade
O escravizava em si mesmo,
Prisioneiro de sua própria realidade.



*Texto premiado com o segundo lugar no Concurso de Poesias do Café Literário Antônio Roberto Fernandes 2014 (Campos dos Goytacazes-RJ)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.