APROVEITA, JULIETA - de João Paulo Hergesel

Não há como conhecer a prosa deste paulista e não vê-la com aquele véu mágico do desvelar de qualquer livro que nos marcará profundamente – alguns de seus contos trazem até o temor de serem relidos, tão intensa que foi a memória da primeira vez (que o diga Anilina, Ziguezague e Désirée). Mas tenho de ser honesto: João me cativa por sua poesia, a mesma agora que é oferecida em doses generosas neste livro.


Comentários