Pular para o conteúdo principal

Iacyr Anderson Freitas participa da V Bienal de Culturas Lusófonas em Portugal

enviado por Iacyr Anderson Freitas


Iacyr Anderson Freitas participa da V Bienal de Culturas Lusófonas em Portugal


Tendo publicado mais de vinte títulos de poesia, além de três de ensaio literário e um de contos, o escritor Iacyr Anderson Freitas participará, como autor brasileiro convidado, da V Bienal de Culturas Lusófonas, evento promovido pelo município de Odivelas, situado na região de Lisboa (Portugal). Tal evento busca enaltecer a produção artística de autores oriundos dos países lusófonos, nos domínios das artes plásticas, dança, cinema, teatro, música e literatura. A participação do escritor mineiro se dará no Encontro de Escritores Lusófonos, inserido na programação da Bienal, e cuja realização está prevista para os dias 19, 20 e 21 de maio do corrente ano.


No dia 19 de maio, terça-feira, a partir das 15h15min, no Centro Cultural Malaposta, Iacyr participará da mesa “A construção da escrita: agora as palavras”, coordenada por Luís Ricardo Duarte. O poeta brasileiro estará ao lado dos escritores portugueses Mário de Carvalho, José Fanha e Raquel Ochoa, bem como do moçambicano Adelino Timóteo.

 No dia seguinte, 20 de maio, quarta-feira, a partir das 15 horas, na Sala de Leitura “Natália Correia”, Iacyr lerá poemas de seu livro Viavária, obra que obteve, em 2011, o 1º lugar noPrêmio Literário Nacional do PEN Clube do Brasil e que será apresentada, na oportunidade, pelo escritor e fotógrafo Ozias Filho, nascido no Rio de Janeiro e radicado em Portugal há mais de duas décadas. A mesa será dirigida pelo escritor português Domingos Lobo e contará, também, com a participação do escritor Nuno Rebocho (de Cabo Verde). Completando a dobradinha brasileira, Iacyr apresentará o novo livro de Ozias, intitulado Insulares.

No dia de encerramento do Encontro de Escritores Lusófonos, 21 de maio, quinta-feira, a partir das 12h15min, no Centro de Exposições de Odivelas, Iacyr participará do painel “No ofício da escrita: tudo isto é humano e anda ligado aos sentimentos”, coordenado pelo escritor português Mário Máximo. O poeta brasileiro estará ao lado de Ana Paula Tavares (Angola), Calane da Silva (Moçambique) e Maria Barroso (Portugal).

Para encerrar a agenda lusitana, Iacyr também lerá poemas de Viavária na Livraria Gato Vadio, situada na Rua do Rosário, 281, no Porto, a partir das 21 horas do dia 23 de maio, sábado. O poeta brasileiro esteve nesta mesma livraria, em março deste ano, participando de uma sessão de leituras dedicada ao poeta Manuel Bandeira e autografando o livro Ar de arestas, que foi destacado nas duas principais premiações literárias do ano passado no Brasil: foi finalista do Prêmio Jabuti e semifinalista do Prêmio Portugal Telecom.

Ar de arestas foi lançado também em Lisboa e em Amarante, cidade situada no Douro, norte de Portugal, bem como na Livraria Ciranda, em Santiago de Compostela, em eventos realizados no final de março e no início de abril do corrente ano.  

* * *
Iacyr Anderson Freitas nasceu em Patrocínio do Muriaé (MG) em 1963. Poeta, contista e ensaísta, com diversas premiações literárias no Brasil e no Exterior, já publicou sua obra na Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Malta, Suíça, Peru, Portugal e Venezuela. Além dos livros citados acima, A soleira e o século (2002), Trinca dos traídos (2003) e Quaradouro (2007), bem como Terra além mar (antologia poética editada em Portugal em 2005), são alguns de seus títulos mais recentes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.