Pular para o conteúdo principal

ENTRE RIMAS E DELÍRIOS - por Olímpio Coelho de Araújo - OCA

A LUA NÃO ME RECONHECE

... à noite chegou o véu se estendeu
a luz-se apagou e o sono... bem o sono não me pertence.
Um certo zumbido eletrônico me incomoda
a lua branca me olha me olha e me olha...
As estrelas brincam de roda
e a lua me olha... me olha... e não me reconhece.

Sou mesmo um estranho até para mim.
Quantas canções eu fiz para ela mas ela me ignora.

Já o silêncio: ah!... o silêncio...
Pobre de ti que agora me pede
suplica implora em altos brados
e eu o ordeno na claridade do dia: silênciooo!...

LANÇAMENTO DIA 27/11/2016 
15:30 ATÉ 17:00 HORAS
POSTO 6 -BIBLIOTECA MARIO FARIA
AV. BARTOLOMEU DE GUSMÃO S/N - SANTOS
NO PROJETO DOMINGO CULTURAL - ENTRADA FRANCA - 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.