Pular para o conteúdo principal

Deixe-me sonhar - Juarez Florintino Dias Filho

enviado pelos autores


Deixe-me sonhar
 
 
Sei que preciso plantar os meus pés
Nos espinhos dessa terra seca
Sei que preciso caminhar descalço
Mas posso fazer isso com o corpo
E sonhar com o coração
Deixe-me sonhar!
 
 
Os nossos olhos se distanciaram
Pouco depois
De nossos corações
Os nossos corpos sobreviveram
Se enganando
Onde estão os nossos corações?
Deixe-me sonhar!
 
Não reconheço mais os meus olhos
O brilho deles se foi...
Eu me fui
Mas aqui estamos
Tão perto e tão distantes
Deixe-me sonhar!
 
Juarez Florintino Dias Filho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.