TULIPA - ANDRÉ FLORES

poema enviado pelo autor


TULIPA


FOI NUMA MANHÃ FRIA...
SERIA MAIS UM DIA...
DE INVERNO QUALQUER...
UMA QUARTA-FEIRA COMO OUTRAS...
MAS, NÃO FOI.

VOCÊ SURGIU DIANTE DOS MEUS OLHOS....
TÃO INDEFESA, TÃO FRÁGIL E DESPROTEGIDA.


SEU CHORO ESTRIDENTE...
FEZ COM QUE MEUS OLHOS...
NÃO SEGURASSEM AS LÁGRIMAS.

NAQUELE INSTANTE...
HAVIA ENTENDIDO...
 O VERDADEIRO SIGNIFICADO DA VIDA.

DENTRO DA MINHA IGNORÂNCIA...
IMAGINAVA TER VIVIDO TUDO...
MAS, VOCÊ ME ENSINOU...
NO MOMENTO EM QUE NASCEU...
QUE O AMOR POR UM FILHO É ÚNICO.

FOI UMA MANHÃ FRIA...
SERIA UMA QUARTA-FEIRA QUALQUER...
PORÉM, FOI O DIA...
EM QUE A MINHA TULIPA DESABROCHOU.

TRAZENDO CONSIGO:
O PERFUME, A BELEZA DE NOVOS DIAS...
ME TRAZENDO MAGIA E ENCANTO...
FAZENDO A MINHA VIDA...
FICAR MAIS LINDA.
  

ANDRÉ FLORES
APRENDIZ DE POETA

Comentários