TROVAS - Humberto Del Maestro

            Teus olhos, quando me fitas,                                     
            com teus encantos de fada,                                       
            parecem luas bonitas   
            jorrando luz na alvorada. 

            Esta saudade que mata  
            eu não sei bem descrevê-la...   
            É como chuva de prata  
            caindo de alguma estrela. 
                                                                      
            Faço poesia de graça,  
            na minha eterna conquista,           
            e na trilha onde ela passa 
            deixo o meu rastro de artista. 


postagem  enviada pelo autor
Humberto Del Maestro

Comentários