Fígado de Márcia Brabo / foto: Marcelo Luiz de Freitas

enviado pelos autores



Fígado


Antes que alguém descubra na euforia
Apresento-me: - Sou seu fígado, após a folia!
Por favor, não sorria!
Não é motivo para tal: - Estou com vômito e disenteria!

Bebi e “ataquei” tanta gordura, durante o resto do dia;
Pulei, e “aprontei” tanto, à revelia;
Pior ainda: - Andei em má companhia!
Mas, estou aqui: -“Caído aos seus pés”! Quem diria!

Já nem sei mais, se é hoje o dia!
Que enorme covardia:
- Esqueci nosso aniversário, com “Baile à Fantasia”!
É uma triste ironia:


-Fiz a comemoração na véspera! É fria!
-A “patroa” vai expulsar-me de casa; Ah! Deveria!
-Passar o aniversário de casamento, sozinha e sombria?
Mas, já é mania!

Não é que eu seja alcoólatra, ou queira feri-la,
É por que vivo a cada dia!
Não importa o motivo: - Bebo, mesmo sem folia!
Finalmente, ocorreu o que o médico previa:

- A cirrose teve o seu dia!
E uma das consequências, é a rebeldia,
Deixando de lado, até a família, um dia!
Mas, também posso deixá-lo “todo amarelo;” um belo dia:

- É a icterícia, tingindo sua pele, já fria!
Espero que seja só Hepatite A ou B: - Preferia!
Mas, se a vacina da “B” estiver em dia,
Se evitar objetos cortantes, transfusões e sexo suspeito: - Sorria!

Já é meio caminho, para uma vida sadia;
E agradeça a Deus, pelo seu dia: - “A Hepatite C”, me mataria!
Mas antes um conselho, benzinho:
-Se puder, doe um pedaço de mim, ao seu vizinho;

-Deixe o egoísmo de lado, e siga pelos bons caminhos;
Assim, não me sentirei tão sozinho
E mostrarei que a vida pode ter um bom destino.
Portanto, louve a Deus, pelo seu corpo perfeito e DIVINO!

Ass.: Seu Fígado

Comentários