O COLETIVO TELA SUJA FILMES e a FILMES DE ABRIL convidam para o CINECLUBE AS VEIAS ABERTAS DO CINEMA LATINO AMERICANO.

enviado por Derlone Pereira


O COLETIVO TELA SUJA FILMES e a FILMES DE ABRIL convidam para o CINECLUBE AS VEIAS ABERTAS DO CINEMA LATINO AMERICANO


​A proposta da mostra itinerante, que terá exibições de MAIO a NOVEMBRO de 2015 nas cidades de SÃO PAULO, SÃO BERNARDO DO CAMPO, SUMARÉ e TAUBATÉ, visa aprofundar o contato e a reflexão conjunta ao público sobre o cinema político latino-americano produzido a partir de meados dos anos 60 até os dias de hoje. Neste ciclo, foi feito o recorte com filmes de Argentina, Brasil e Cuba. No mês de JULHO teremos o terceiro filme da mostra itinerante:

SERÉ MILLONES
de OMAR NERI, FERNANDO KRICHMAR e MÓNICA SIMONCINI.
Longametragem, Ficção, Buenos Aires, 2014, Digital, Cor, 103 min, Argentina.

QUANDO ERAM JOVENS ROUBARAM UM BANCO. HOJE VOLTARIAM A FAZÊ-LO.


Em janeiro de 1972, durante a ditadura do General Lanusse na Argentina, um grupo de militantes revolucionários ocuparam o Banco Nacional do Desenvolvimento, localizado a poucos metros da Casa do Governo, expropriando para a causa revolucionária a soma de 450 milhões de pesos argentinos (aproximadamente 10 millões de dólares atualmente).
Isso foi possível graças a Oscar Serrano e Ángel Abus - militantes e empregados do banco - que prepararam durante dois anos o que se converteria no maior golpe as finanças da ditadura. Quarenta anos depois, Oscar e Ángel recriam juntos a um grupo de atores aqueles feitos que mudaram suas vidas. Neste diálogo entre gerações, os jovens transformam seu olhar sobre a militância e o compromisso com os anos passados.
Narrado atrvés de várias camadas cinematográficas, Seré Millones propõe um relato inovador onde não estão ausentes o humor, o rigor da investigação histórica e nem o sentido épico de um época.

SUMARÉ
16 de JULHO  de 2015, quinta-feira, as 19h00
Fábrica de Cultura e Esportes Flaskô 
Rua Marcos Dutra Pereira, 300 - Parque Bandeirantes - Sumaré - SP

Vejam o Trailer aqui:

Comentários