Ordem Entrevista Cláudia Brino



A OPB - ORDEM DOS POETAS DO BRASIL 
ENTREVISTA CLÁUDIA BRINO QUE AO LADO DE VIEIRA VIVO, REALIZA UM BELÍSSIMO TRABALHO EM FAVOR DO LIVRO. ALÉM DISSO AMBOS POSSUEM UMA EXCELENTE OBRA LITERÁRIA E NÃO POUPAM ESFORÇOS NA DIVULGAÇÃO DOS AMIGOS POETAS E DA POESIA EM GERAL.. 



ENTREVISTA CONCEDIDA AO POETA MAURICIO DE AZEVEDO
1- Quem é Cláudia Brino? Fale-nos de sobre suas várias frentes de trabalho com a poesia?

Resp - : Ainda estou tentando descobrir quem sou. Divido minhas atividades culturais em: fundadora/encadernadora da Editora Costelas Felinas (livros artesanais), fundadora/coor-denadora do Clube de Poetas do Litoral (CPL), editora/diagramadora de revistas literárias alternativas, oficineira de encardernação, ativista cultural e, é claro, poeta com mais de 10 livros publicados.

2- Como é fazer livro artesanal no Brasil? Fale-nos sobre o processo, sobre preços, a qualidade e aceitação final.

Resp - : O artesanal é visto de duas maneiras: os que gostam e os que não gostam e isso acontece em qualquer atividade. O trabalho da Costelas Felinas é realizado por duas pessoas: por mim e por Vieira Vivo que se juntou à editora em 2008. O processo é todo feito em um cômodo de nossa casa (o Ateliê Hippie de Cultura). Utilizamos apenas impressora caseira, linha, agulha e as mãos. Não temos nenhum equipamento gráfico industrial. Quando a editora foi criada em 1998, o custo do material era muito alto... Depois de muitos anos é que alguns produtos ficaram acessíveis (principalmente a tinta). Fazemos livros a partir de R$ 5,00 e você edita por unidade (de 1 até 100 exemplares por vez) em capa dura ou brochura. Trabalhando desta maneira e sem nenhum registro oficial, já lançamos mais de 200 títulos, totalizando assim em junho/2015 a marca de 15.000 exemplares feitos à mão. O artesanal vem ganhando espaço também em importantes instituições de concursos literários, pois temos alguns títulos em nosso catálogo que receberam prêmios e menções (nacionais e internacionais).

3- Você acredita na retomada da poesia brasileira aos patamares antigos?

Resp - Aposto na poesia de toda e qualquer maneira. Desde que não seja representada em forma de prosa quebrada, como vemos muitos "poemas" espalhados por aí a fora. O poema não deve ser um local comum; como disse Manoel de Barros: "Poesia é o delírio da palavra".

4- Como você vê o tratamento da mídia em geral para com os poetas e a poesia? Por que a poesia perdeu espaço nos jornais brasileiros?

Resp - - Não há nenhum tratamento... (rs). Por que a poesia perdeu espaço nos jornais? Não sei... Mas, muita coisa perdeu espaço também, lembro que a sinopse de um filme era maravilhosa de se ler, atualmente mal dá para enxergar as letrinhas... Agora, voltando à poesia: poderia dizer que, talvez, a ausência poética nos jornais seja causada pela proibição das próprias editoras, devido aos direitos autorais, mas nada impediria que os jornais publicassem as de domínio público ou a de poetas independentes. Por sorte temos os periódicos alternativos que há um bom tempo expandem o universo poético além de seus limites e livres desta ditadura cultural.

5- A poesia brasileira dita oficial está reduzida a guetos acadêmicos. O que pode os movimentos de poesia popular fazer para obterem reconhecimento e respeito?

Resp - Trabalho... Unicamente trabalho. Para se ter reconhecimento é preciso labutar.

6- Quais os poetas e escritores que influenciaram Cláudia Brino?

Resp -: Caraca, agora você me pegou: não faço a mínima ideia... Nunca me liguei nisso. Gosto muito da literatura francesa e russa, Clarice Lispector, Albert Camus, T. S. Eliot... Definitivamente não dá para pôr toda a biblioteca aqui, mas não posso deixar de registrar o nome do escritor Lúcio Cardoso, maestria pura...

7 - Qual seu conceito sobre a participação dos poetas em movimentos. Considera poetas um segmento engajado ou alienado da sua força cultural? 

Resp - . A participação dos poetas nos movimentos é fundamental. Agora quanto a ser engajado ou alienado aí isso depende da pessoa em si e não do poeta ou do artista em geral.

8 - Fale-nos um pouco sobre seus projetos literários e culturais para o futuro.

Resp - . Continuar o que estou fazendo: editando livros artesanais, coordenando o Clube de Poetas do Litoral (CPL), fazendo as revistas e jogos literários e principalmente continuar a escrever.... Logo mais sairá o livro Encaixe em parceira com Vieira Vivo.

9 - Como é ser produtora cultural e poeta em um país, como o Brasil, que não valoriza bem a cultural?

Resp - . Como produtora: para mim é totalmente difícil, pois eu escolhi fazer eventos de forma alternativa e independente, porém neste caminho de pedras encontrei uma turma de artistas que junto comigo veio na raça expor seu trabalho... E isso paga tudo...
Como poeta? O que posso dizer?! A gente sempre deseja mais....

10 - Poeta, fale tudo o que deseja sobre poesia.
Resp - : Ah! Meu caro, a poesia fala por si só.

Caríssimo Maurício agradeço seu convite para esse bate papo, valeu mesmo.... Cláudia Brino.

Agradecemos a poeta Cláudia Brino esta entrevista. Ficamos muito grato. Abraços.

Comentários

Maravilhosa entrevista Cláudia. Que seus sonhos e projetos tenham sempre muito sucesso com as bençãos dos Céus. Seja muito feliz! Grande e forte abraço. João
Carlos Gama disse…
Saber o que quer fazer da vida e na vida é coisa rara, como são raras a perseverança e a confiança no resultado dos próprios sonhos.
Cláudia Brino (Claudinha - como eu prefiro tratá-la desde que a conheci, no final do século passado) é uma pessoa especial, dedicada e consciente de seu caminho no mundo; é uma profissional competente e esmerada, cujo trabalho (hoje em conjunto com Vieira Vivo) faz com que continuemos querendo entregar as nossas criações para que ela dê o "toque" final e o "sopro" que as coloca nas mãos do leitor.
Parabéns, Cláudia Brino!
Sucesso...Sempreeeeeeeeeeeee!
Neila B. Pereira disse…
Parabéns, Mauricio por proporcionar aos amigos de Claudia,
a divulgação de seu trabalho poético que não mede esforços.
Eu que já participei do Clube de Poetas do Litoral, falo com propriedade,
que Claudinha é um amor de menina (eheheheh), já criou diversas atividades,
lembro com carinho da revista Zênite, a qual onde eu brinquei de repórter e,
e fui entrevistada pela própria idealizadora.
Parabéns, Claudia e continue com este sucesso e brilho que você tem. Bjs.
Maravilhosa entrevista. Conhecer mais sobre Cláudia Brino só nos faz bem! PARABÉNS.
Anônimo disse…
Parabéns, Claudia e Vieira Vivo. pela entrevista (Claudia) e pelo belo trabalho que realizam. Agradeço poder fazer parte do CPL
Cida Micossi
enviado por e-mail por Marcelo Ignacio
11:38 (Há 3 horas)

Curti, é o trabalho de formiguinha aparecendo e sendo reconhecido.
É Davi, vencendo Golias, o trabalho de vocês é muito importante do blog Movimento Ativistas e de ser pioneira em revistas temáticas(Cabeça Ativa) em editar sonhos(Costelas Felinas), parabéns e obrigado!!!

Fica com Deus
Uma ótima semana
Marcelinho
enviado por e-mail

Cláudia e Vieira: O trabalho de vocês merece divulgação,pela qualidade,persistência e sensível escolha dos editados.Se todos
fossem iguais a vocês...Cláudio Feldman
enviado por e-mail por Marcelo Luiz de Freitas

Parabéns Cláudia Brino e Vieira Vivo.
Vila la arte independente.
Anônimo disse…
Caros Cláudia e Vieira, o trabalho de vocês já nasceu vitorioso, porque ele parte do princípio do Amor e da Solidariedade e, principalmente, porque aposta na Poesia, num mundo tão duro e cruel como o que vivemos. Essas brechas que encontraram para a publicação de livros indica, igualmente, a sabedoria da palavra liberdade, que está incluída no trabalho, que foge dos padrões estabelecidos e programados. A entrevista foi linda, porque simples e objetiva, sem qualquer tipo de firula, o que passa uma grande sinceridade e verdade, como nos seus livros. Orgulho-me de pertencer ao mundo das Costelas Felinas. Obrigado e parabéns. Que continuem, sempre. Grande abraço do Tanussi Cardoso
Eunice Tomé disse…
Cláudia Brino, a resistência e não desistência é uma marca sua e do Vieira Vivo. Lógico que isso só não bastaria para um bom trabalho. É parcial ter qualidade e conhecimento do fazer poético. Parabéns pela entrevista. Sou sua fã. Bjs.
Escobar Franelas disse…
Amei tudo. Entrevista concisa, cristalina, como você, Cláudia, e mais Vieira Vivo, são! Abraçaços...
enviado por e-mail por Marcia R.B.Pontes
23:57 (Há 8 horas)

Parabéns pelo seu trabalho, não só retratado nessa entrevista, mas no seu cotidiano, Cláudia Brino e Vieira Vivo!
enviado por e-mail por Dalva de Araújo
21:41 (Há 10 horas)

Adorei a entrevista. Você ainda está "tentando descobrir quem é?" Você é muito mais do que pensa ser. Você e o Vivo são pessoas maravilhosas que eu tenho imenso prazer de conhece-los. Lutadores incansáveis pela magia da poesia.
Amo vocês. Parabens
enviado por e-mail por Jaci LUDGERO DE SOUZA
17:34 (Há 14 horas)

Olá, Cláudia! eu gostei da entrevista, foi excelente.
Excelente. Claudia, Vieira e a Costelas Felinas são um marco na literatura brasileira atual.
O trabalho que desenvolvem é sensacional e, hoje, não me vejo escrevendo sem pensar na Costelas Felinas.
Beijo em vocês
enviado por e-mail

Dinovaldo Gilioli
29 de jul (Há 2 dias)

Que legal ficou a entrevista, dá pra se ter uma noção do trabalho realizado por vocês e - ao mesmo tempo, colher o que pensa a poeta Cláudia. Que a poesia continue encharcando corações, umedecendo almas na perspectiva de suplantar a aridez dos dias.

Fraterno abraço!
Dino
enviado por e-mail por
Emanuel Medeiros Vieira
30 de jul (Há 2 dias)

para mim
Querida Cláudia
Excelente entrevista.
Respostas claras e profundas, revelando todo o processo do teu trabalho e do Vieira Vivo.
Gostei muito!
Meus cumprimentos!
enviado por e-mail

Heloisa Crosio
30 de jul (Há 2 dias)

para mim
Parabéns pela entrevista e pelo trabalho que faz junto à Vieira Vivo.
Você é incansável em divulgar a poesia e os poetas .O brasileiro não tem o costume da leitura menos ainda o quesito poesia .É um verdadeiro trabalho de formiguinha.
Desejo que colhas muitas vitórias e conquiste seus sonhos!
Sucesso sempre. .e eu aqui de longe acompanhando e aplaudindo