Pular para o conteúdo principal

O reacender das luzes - Roberto de Queiroz*

enviado pelo autor



O reacender das luzes
 
Roberto de Queiroz*
 
Em crônica publicada no portal Nova+, em 22/12/2015, Admmauro Gommes assevera que, atualmente, “pedaladas” é um vocábulo “sujo” e não dá para limpá-lo nem por meio de um “lava-jato”, uma vez que o último vocábulo carrega em si uma carga de sujeira de maior tomo que o primeiro. É óbvio que o cronista faz alusão aos escândalos que ocorrem atualmente no Brasil, envolvendo políticos e empresários. O julgamento desses fatos, na linguagem popular, é chamado de lavagem de roupa suja. Creio que, pelo andar da carruagem, toda a roupa suja que o país terá de lavar em 2016 continuará de molho até depois do carnaval. Após esse período, poderá ficar de molho de novo. Infelizmente, pensar assim não é pessimismo. Eu chamaria de previsão factual.
Para Jorge Hélio, “o futuro é o passado andando de costas”. E, tendo em vista o cenário da política nacional contemporânea, cabem aqui as palavras do cônsul romano Marco Túlio Cícero (106 a.C. - 43 a.C.), que, embora escritas há mais de dois mil anos, ainda hoje são repetidas e parecem ter sido escritas em nossa era. Refiro-me às “Catilinárias”, sentenças acusatórias de Cícero contra Lúcio Sérgio Catilina, declaradas em pleno senado romano. Ali, Cícero expôs publicamente a dissimulação do líder da conspiração frustrada, Catilina, que insistia em frequentar o senado, apesar dos crimes que cometera. Logo no primeiro discurso, de um total de quatro, Cícero faz as seguintes indagações a Catilina: “Por quanto tempo ainda há de zombar de nós essa tua loucura? Não sentes que os teus planos estão à vista de todos?”
Do ponto de vista bíblico, a corrupção nasceu com Eva, implementou-se com Adão e, consequentemente, com seus descendentes (cf. Gen. 3.1-22). A corrupção é, então, uma praga que vem se alastrando desde os primórdios da humanidade. Por isso, concordo com a tese de que “o homem não se assombra de sua própria ganância” (Rui Barbosa).  Porém discordo desse célebre intelectual, quando ele afirma que, de tanto ver prosperar a desonra, a injustiça e os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto. Ao contrário, de tanto ver essas mazelas sociais e de tanto conviver com elas, o homem passa a agir por mimetismo. Como resultado, sua consciência adormece e ele passa a achar isso normal.
Por fim, parafraseando Marina Colasanti, eu digo que o homem se acostuma com essas coisas, mas não deveria... E asseguro que ainda não rimos de nossa honra nem termos vergonha de ser honestos. Assim, espero que o apagar das luzes deste final de ano seja breve e que estas, ao serem reacesas, tragam consigo as luzes da revitalização da esperança.
 
* Professor e escritor. Autor de “Leitura e escritura na escola: ensino e aprendizagem”, Livro Rápido, 2013, entre outros. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.