A MORTE DE UM GATO - Aristides Theodoro / desenho...

A MORTE DE UM GATO


Amarelo, preto e branco.
Bonito, bem nutrido
como um lorde inglês.
Sentiu, agoniado, a mesma
“dor que transcende a compreensão de quem
                                                [experimentou.
O bicho, após a pancada surda do carro
caiu,estrebuchou fortemente
como se sentisse falta de ar.
Não miou, não rosnou,
não emitiu nenhum som.
Apenas uma agonia infinita.


continue lendo este poema  A MORTE DE UM GATO - Aristides Theodoro / desenho...:

Comentários