Pular para o conteúdo principal

lançamento do álbum de estreia da banda paraibana A Troça Harmônica

enviado pela Troça Harmônica



Ocorreu dia 22/06 o lançamento virtual do álbum de estreia da banda paraibana A Troça Harmônica, disponível para download gratuito e audição online em atrocaharmonica.mus.br.

O álbum também está no Youtube e Soundcloud, onde pode ser acessado via streaming (www.youtube.com/atrocaharmonica e www.soundcloud.com/atrocaharmonica).

Logo abaixo segue o release produzido pelo jornalista André Luiz Maia. Em anexo, as fotos de Rafael Passos e a capa de Silvio Sá.

Os ecos silenciosos da alma d’A Troça Harmônica
André Luiz Maia


Se “no princípio era o verbo”, com A Troça Harmônica era a ausência de som. “Partimos da perspectiva do silêncio”, diziam, há dois anos, Chico Limeira, Gustavo Limeira, Regina Limeira e Lucas Dourado, para explicar as músicas com roupagem minimalista e a busca pela valorização da canção, o casamento entre a poesia e o som que traz a primeira como carro-chefe. Agora, em seu primeiro álbum homônimo, seguem com os mesmos princípios e apresentam um trabalho amadurecido. 

Embora não seja algo exatamente incomum, o quarteto trilhou o caminho inverso para chegar até aqui. A Troça Harmônica nasceu da confluência de inquietações dos integrantes, que antes da união já desenvolviam trabalhos individualmente. Chico e Regina, irmãos, conclamam seu primo Gustavo e o amigo da família Lucas para “criarem um som”. 

Os quatro jovens bebem de fontes sonoras diversas. Do cenário nacional, os mais óbvios são Chico Buarque e o movimento mineiro do Clube da Esquina. Da Paraíba, toda uma geração de artistas da década de 1980, como Pedro Osmar, Adeildo Vieira, Milton Dornellas, Chico César e os movimentos locais, como Jaguaribe Carne, Assaltarte e Musiclube da Paraíba. 

No dia 4 de abril de 2013, em João Pessoa, dão a cara a tapa e trazem um show de músicas autorais. Aos poucos, conquistam um público cativo, que testemunha o processo evolutivo das canções e dos artistas. Mas, para quem não tinha a oportunidade de ir aos shows e começava a conhecer o trabalho d’A Troça, os pedidos por um disco cresciam. 

Para esta tarefa, recorreram ao silêncio mais uma vez. Em uma temporada de algumas semanas em uma casa de veraneio, isolados dos ruídos urbanos e imersos na natureza, começaram a criar a base do que viriam ser as doze canções de A Troça Harmônica. 

As testadas e aprovadas pelo público “A pele” (Chico Limeira/Gustavo Limeira), “Barbante prateado” (Lucas Dourado), “Não deixe o passo se quebrar” (Regina Limeira), “Rapaz solucionado” (Chico Limeira), o interlúdio “Maturar” (Regina Limeira) e as composições a oito mãos “Dúvida” e “Solução” ganham versões definitivas, em um registro que emula a sensação da apresentação ao vivo, sobretudo na harmonia entre eles. 

“Pianinho” (Lucas Dourado/Chico Limeira/Gustavo Limeira) e “Maria vem” (Regina Limeira) foram as escolhidas como os singles de apresentação do álbum, disponibilizadas pelo YouTube ainda em março. Neste meio tempo, foram reveladas nas apresentações ao vivo “Mel de sal” (Lucas Dourado, em parceria com sua esposa, Polly Barros) e “Vertigem da inocência” (Chico César). 

Sobre esta última, o presente veio de um momento despretensioso. Chico, o Limeira, pediu ao César permissão para gravarem uma de suas canções, que imediatamente liberou todo o seu catálogo. “Quando me disseram que queriam gravar algo inédito meu, lembrei imediatamente de ‘Vertigem da inocência’, por acreditar que encaixaria com esse momento de início de uma carreira”, declarou Chico César. A única completamente inédita é a faixa 12, “Intimidade” (Chico Limeira), última a ser composta. 

Para embalar o pacote de canções, a arte da capa, assinada por Silvio Sá, revela o ambiente afetivo que deu forma às inquietudes de corações juvenis: a aura serena de um “quintal de vó”, no caso, da escritora Dôra Limeira, uma das inspirações artísticas da família. 

Depois de cruzarem os muros dos quintais e chegarem até às ruas e casas de shows pessoenses, com o lançamento online de A Troça Harmônica, o grupo fecha um ciclo, entregando suas crias ao mundo, inserindo-se na aldeia global profetizada pela comunicação, mas sem perder o cheirinho da terra molhada do quintal da infância. 

FICHA TÉCNICA
A Troça Harmônica (2015)

01 Pianinho (Lucas Dourado / Chico Limeira / Gustavo Limeira)
02 Maria vem (Regina Limeira)
03 Vertigem da Inocência (Chico César)
04 Barbante prateado (Lucas Dourado)
05 Rapaz solucionado (Chico Limeira)
06 Dúvida (Regina Limeira / Lucas Dourado / Chico Limeira / Gustavo Limeira)
07 Mel de sal (Lucas Dourado / Polly Barros)
08 Não deixe o passo se quebrar (Regina Limeira)
09 Maturar (Regina Limeira)
10 A pele (Chico Limeira / Gustavo Limeira)
11 Solução (Chico Limeira / Gustavo Limeira / Lucas Dourado / Regina Limeira)
12 Intimidade (Chico Limeira)


Disponível para download gratuito e audição online em:


Arranjos: Chico Limeira, Lucas Dourado, Regina Limeira, Gustavo Limeira
Gravação e mixagem: Pepeu Guzman 
Assistente de gravação: Marcelo Piras
Masterização: Arthur Joly 
Projeto gráfico: Silvio Sá
Produção: Drica Soares
Produção executiva: Pedro Santos


Gravado e mixado no estúdio Mardito Discos, em João Pessoa (PB).
Masterizado no estúdio Reco-Head, em São Paulo (SP).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.