Pular para o conteúdo principal

O CHÃO BATIDO de EUNICE ARRUDA / foto: Marcelo Luiz de Freitas

enviado pelos autores


O CHÃO BATIDO  

I
Não nos perdoem
os que nascerão
amanhã
Deixamos como herança a
busca inesperada que
fomos
neste chão
batido de passos incertos
onde cabeças se abaixam
sem resposta
Ainda esperamos aqueles
que hão de
nascer

com as veias sangrando de
angústia e um grito
contido na boca
Não nos perdoem

(do livro "O chão batido", incluído em "Poesia Reunida", Pantemporâneo, 2012)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.