Pular para o conteúdo principal

IDÍLICA de Antonio Cabral Filho / foto: Marcelo Luiz de Freitas

enviado pelos autores

IDÍLICA

Há dias em que eu só queria
me sentar ao lado
de um monte de areia
e construir e destruir castelos,
como um menino indiferente a tudo,


mas vejo que nem isso
a vida pode oferecer-me.

Rio de Janeiro/Brasil

Comentários

Belo e encantador poema. Parabéns Antônio Cabral Filho.

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.