Pular para o conteúdo principal

TRAJES POÉTICOS - Símploce



SÍMPLOCE -  nome dado à figura que resulta da repetição de palavras no começo e no fim de vários versos, como no poema Destino da Tenebrosa de Augusto Frederico Schmidt.


Como é misterioso nascer!
Como é escuro nascer!
como é úmido nascer!

Se desejar deixe o seu poema com símploce e ele poderá fazer parte da revista Poesia Diverte do Clube de Poetas do Litoral. - basta deixar o poema no comentário do blog ou do Face.

Comentários

Anônimo disse…
Meu Sonho

Quero sonhar com você
Quero encontrar com você
Quero me enroscar com você

Há tanto tempo que espero
Há tanto tempo que eu quero
Ver nosso amor florescer
Vivo pensando no momento
Momento de encantamento
Nós juntos: eu e você

Venha com seu amor benfazejo
Fazer meu corpo tremer
Venha saciar meu desejo

Quero sonhar com você
Quero encontrar com você
Quero me enroscar com você


Cida Micossi
"O Louco"

Vejo marcas de tristeza, sem beleza, em meu rosto!
Vejo marcas de tristeza, apesar da crueza, em meu rosto!
Vejo marcas de tristeza, com certeza, em meu rosto!

Como alcançar a perfeição
Em mim, se já não tenho sua afeição
Após tantos anos de solidão?

Como acabar com tais marcas no corpo,
Se as cicatrizes teimam em me deixar torto?
Como não me sentir morto
Se já perdi a noção do porto?

Do porto seguro que encontrava em você, meu irmão?
Era só fruto da imaginação
Que fazia renascer o amor no coração?

Por isso, é melhor me deixar solto
Do que, na vida, bancar o louco!

Márcia Brabo
ENVIADOR POR E-MAIL

****************

SÍMPLOCE

NADA SEI
Pensei que sabia de tudo
E disso me enaltecia
Mas com o passar do tempo
Vi que nada eu sabia
Então me reestruturei
Minha vida repensei
Hoje estou mais conformada
De que jamais saberei nada:

Não sei nada de minha vida
Não sei conduzir minha vida
Não sei se agüentarei minha vida

Aquele que diz que sabe
É um grande enganador
Já afirmaram certa vez
Que o poeta é fingidor

LUDIMAR GOMES MOLINA


Mario Rezende disse…
AH! SE ME LEMBRO!

Ah! Se me lembro dos teus cabelos!
Ah! Se me lembro dos teus olhos!
Ah! se me lembro da tua boca!
Ah! Se me lembro da tua voz!
Ah! Se me lembro dos teus seios!
Ah! Se me lembro!
Jamais me causarão olvido.
Sei que vou lembrar até morrer.

Mario Rezende
Kedma O'liver disse…
VIVER...

Melhor viver loucamente desse jeito;
melhor viver oniricamente do meu jeito;
melhor viver com prazer, mesmo sem jeito...
Que viver sem sentido,
chorando o tempo perdido,
esperando por você.

Melhor viver loucamente desse jeito;
melhor viver oniricamente do meu jeito;
melhor viver com prazer, mesmo sem jeito...
Que viver desorientado,
esquecendo que a vida
é um constante renascer.

Melhor viver loucamente desse jeito;
melhor viver oníricamente do meu jeito;
melhor viver com prazer, mesmo sem jeito...
Que viver preocupado
com o que há de vir
e esquecer de viver.

Kedma O’liver
Edite disse…
SÍMPLOCE



O AMOR



O amor é movimento

Que deixa o mundo fecundo!

Neste doce acoplamento,

Há delírios por segundo!



O amor é doce mistério

O amor é verdadeiro mistério

O amor é sempre mistério!



Quando chega verdadeiro

Coração bate mais forte!

Não se compra com dinheiro

Doação de maior porte!
poema enviado por e-mail


“Tempo de sonhar”

É sempre tempo de sonhar,
é sempre divino sonhar,
é sempre possível sonhar.

O caminho é longo e deserto,
o passo é lento demais,
o vento é forte, por certo.

O sol clareia o caminho,
um deserto cheio de espinho
a brisa sopra mansinho.

O caminho segue infindo,
os passos diminuindo
as forças se exaurindo.

Passa o tempo,
passa o vento,
passa a vida em desalento.

Olímpio Coelho de Araújo. (Oca)
poema enviado por e-mail

VIVA A VIDA

Viva a vida de alegria !
Viva toda a tua alegria.
Viva! A vida é alegria
na vida que desafia.

Dê graças à sua vida,
dance à luz do luar
Dance ao som da canção,
dance e louve o luar.

Deise Domingues Giannini

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.