Figura de Linguagem: EPIZEUXE - poema de Edite Capelo

Figura de Linguagem:  EPIZEUXE
SONOLENTA

Estava quase dormindo
Gol...Gol...Gol...Gol...Gol...
Sonolenta, balbuciei
Deve ser gol do Neymar.
               Estoram fogos no ar
               Não , Não, Não, Não, Não
               No condomínio a gritaria
               Santo, Santos, Santos, Santos, Santos.
Morfeu, espera por mim
Comecei entrar em alfa...
O interfone tocou.
Ah! desculpe foi engano.
Droga! Droga! Droga! Droga! Droga.


poema de Edite Capelo


Figura de Linguagem: EPIZEUXE
figura de linguagem que resulta na repetição da mesma palavra, sem intervalo, no mesmo verso
Projeto Trajes Poéticos (Clube de Poetas do Litoral) - por Cláudia Brino

Comentários