Pular para o conteúdo principal

Mesarquia (figura de linguagem) - poema de Edite Capelo

Figura de Linguagem: MESARQUIA
Caminho em meus sonho, caminho contigo,
vivendo afetos, que imaginei.
Do sonho acordo, não estás comigo.
Partistes pras nuvens, partistes chorei!

Sol aparece, mas sol não me aquece.
Envolto em neblina, ignora minha dor.
Surpreso, na sombra, teu vulto aparece!
Amor, eu te quero amor,eu sou sonhador!

poema de  Edite R. Capelo.

Figura de Linguagem: MESARQUIA
nome dado à figura que resulta quando a mesma palavra é repetida no começo e no meio do verso
Projeto Trajes Poéticos (Clube de Poetas do Litoral) - por Cláudia Brino

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.