Pular para o conteúdo principal

GREGHI FILHO: ARTISTA - livro de Roberto Massoni -

Para marcar o lançamento do livro Roberto Massoni, criou um verdadeiro espetáculo. Veja no texto de Vieira Vivo o que ocorreu na noite RITUAL GREGHI FILHO

capa: Roberto Massoni
No dia 01 de setembro de 2011 Greghi Filho faria 74 anos e entre nós esteve presente. Primeiramente, através de ato religioso na Igreja São José Operário às 18.30 hs e logo após, todos nós reverenciamos sua obra e personalidade artística através de Ritual de Memória realizado no Estúdio Tescom, à Av. Rodigues Alves, 195, em Santos.

A decoração interna totalmente voltada para o evento continha guarda-chuvas suspensos (alusão ao prêmio de melhor ator que Greghi conquistou como um dos homens do guarda-chuva na peça “Fando e Lis, de Arrabal), tecidos brancos e negros formando aconchegantes abóbadas acima do público que adentrava ao espaço cênico; inscrições com o nome do homenageado recobriam a parede lateral e cartões em branco convidavam os presentes a registrarem suas impressões.

Ao iniciar-se o ritual, Pedro Norato e Carla Lacerda saudaram a memória do ator, diretor teatral, dramaturgo, professor e homem das artes: Greghi Filho. Foi destacada a importância de projetos semelhantes para manter viva a memória de um artista que nos precedeu, abriu caminhos e deixou um legado de realizações que elevou o teatro santista, da época, a um patamar de prestígio e reconhecimento em todo o país. O escritor e dramaturgo Roberto Massoni, idealizador do evento, com o essencial apoio do Tescom, rememorou sua vivência de amizade e trabalho com o homenageado, a dedicação que este devotava à arte teatral e em meio a emoção visível entre os presentes, iniciou-se o programa da noite.     

O Grupo Tescom, formado por alunos e professores do Núcleo de Teatro apresentou em performance impecável, um ensaio de “Fando e Lis”, com Tatiane Libor representando Patrícia Galvão, onde pudemos avaliar todo o impacto que esse texto, que iniciava o chamado “teatro do absurdo”,  provocou em Santos em 1959. Lá estavam, também, os homens do guarda-chuva e suas caóticas atitudes interagindo com o casal que se debate num mundo onde o espanto e a irracionalidade habitam e envolvem seu insano e fragmentado cotidiano.

Liliane São Paulo e Romar Zacharias, logo a seguir, promoveram a leitura dramática de trechos de “Como Deus criou o mundo... e depois se arrependeu” e, ainda, Maria Luiza Paiva Diniz e Guilherme Zanin, ofertaram ao público os diálogos de “A farsa do príncipe invisível”. Rodrigo Marcondes, Juliana Vicma e Fábio (?) completaram o programa com a leitura de trechos de “Xeque-Mate”.

Após as apresentações, durante coquetel oferecido aos presentes, Roberto Massoni autografou seu livro: “Greghi Filho: Artista”, confeccionado pela Ed. Costelas Felinas, cuja venda será revertida para manter e conservar o “Acervo Greghi Filho”. Para o enriquecimento do acervo, três contribuições temos a destacar: Os originais datilografados de “Xeque-Mate” oferecidos por Rodrigo Marcondes, um desenho de Greghi Filho elaborado pelo cartunista Argemiro Antunes, o Miro, em 2002 e os originais de sete peças datilografadas que se encontravam em poder de Roberto Massoni.

Temos a salientar, ainda, a dedicação de todo o pessoal do Tescom, a simpatia e solicitude de Bete Fernandes, o apoio de Pedro Norato e Carla Lacerda e ao incentivo e primoroso auxílio de Célia Olga à elaboração do livro dedicado à Greghi Filho.

Para adquirir o e-book do livro  ou o mesmo impresso entre em contato diretamente com o autor massoni2008@hotmail.com


Veja as fotos do evento em Ritual de Memória


Vieira Vivo

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.