A LOCOMOTIVA DA VIDA - Clevane Pessoa

 A Darlan Tupinambá, que ama ferrovias e trens.


na linha do tempo,
na linha do trem, 
dessa vida locomotiva
que me desmotiva
in tempora temporis
loca,
loca, em tempo loco
essa lo(u)ca VIDA
ora motiva
chora emotiva
dá esperanças de esperar
e não mais ser cativa
em vão
ora apavora
pois pode descarrilhar.
Vem
vem que não vem
virá?
Resfolegante,deselegante,
de repente é senhora
fina, rebrilha à luz,
prateia-se ao luar.
refina-se
valeu esperar
para viajar
nessa que agora
 
não vem, 
ou vem,
virá
passa-passará, 
ora, sem hora
sou pássara pequena 
com medo de carcará
e sobrevôo os trilhos
ouço a matraca 
dessa passagem inexorável
ou alço vôo par bem alto
e escapo do sobressalto ?
Mas

por ora, 
sem hora para chegar,
sou caracol ao sol
lentíssimo passante
com medo de derreter
embora
no meu próprio ritmo
na esperança
de saber 
que aqui não há sal
e que talvez possa sobre/viver...

embora caminhaaaaaaando
na linha do trem
ou volitando sarcástica e impuneMENTE
acima do Bem desejado
e do Mal advinhado.

Shhhhh...Shhhhh...Shhhhh
psssssssssssssssPsssssssssss
Pssssssiu
Já passou...
Pas........................................sou......

POEMA enviado pela autora Clevane Pessoa

Comentários