Pular para o conteúdo principal

IPÊ-AMARELO - João Tolói

Sempre que se é convidado para escrever sobre o trabalho de outra pessoa, tem-se em mãos um desafio, pois diante de um universo de outras opiniões, temos que expor a nossa, de forma objetiva, coerente e sincera.
Este convite, que muito me alegrou, aconteceu durante o breve tempo de almoço, na maioria das vezes descontraído, que acontece na escola em que trabalhamos. Somente ao chegar em casa, me dei conta da responsabilidade.
Convivo com João Toloi, o autor deste livro, a cerca de 13 anos e o considero uma das pessoas mais íntegras e comprometidas com a educação que conheço.
Carismático, grande leitor e escritor, “Prof. João”, como é chamado carinhosamente por seus alunos, desenvolve através da poesia Haicai, há alguns anos, um trabalho primoroso, voltado à sensibilização e às competências escritoras e leitoras. Seus Haicais seguem a estrutura tradicional, difundida no Brasil por Massuda Goga e o Grêmio de Haicai Ipê, formado por três versos, um número limitado de sílabas e utilização de um kigo (palavra ou expressão que remete às estações do ano).
Lembro-me quando ele começou a divulgar a poesia haicai na escola, mal nos dávamos conta de que aquela pequena forma poética, continha tanta informação e falava de tantas coisas. Como o próprio João Toloi me escreveu numa dedicatória “O Haicai é um jeito de estar e sentir o mundo” e termina dizendo “obrigado por me ensinar a escrever Haicais”. Quanta modéstia e gentileza!
O conjunto de poesias escrito por João Toloi nos leva aos caminhos por ele percorridos e nos remete às suas vivências, percepções, lembranças de sua infância e dos bons momentos vividos junto à natureza, na cidade de Brodowski, interior de São Paulo e em outros lugares :

Casa da infância                                Ainda sussurra o vento         
Nas mangueiras em flor

Desvio o caminho
Para além da minha rua –
Quaresmeira em flor
São momentos capturados apenas por um olhar atento. Destaco também a notável sensi-bilidade e habilidade do autor em exprimir com palavras o que se sente:

Luar na janela
Do que ir escrever
Nada mais importa

Eu só poderia finalizar dizendo a João Toloi, obrigada por nos mostrar o mundo, nos ensinando a apreciar desde os mais intensos fenômenos da natureza aos mais sutis e também, por nos falar sobre as flores e as árvores e nos fazer perceber o canto dos pássaros, apesar de vivermos numa cidade tão conturbada. Obrigada pela sua incansável paciência e dedicação. Obrigada por nos ajudar a sermos pessoas melhores.  -  prefácio de Deise Felix Constant

Costelas Felinas - livros e revistas artesanais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.