FESTIVAL ARTE & TRABALHO - Grupo Poetas Vivos


O Grupo Poetas Vivos, integrando as comemorações da Semana do Trabalhador e do Festival Arte & Trabalho, apresenta o Sarau Literomusical "Fruta Aberta", inspirado na obra do poeta amazonense Amadeu Thiago de Mello, um dos mais influentes e respeitados do país, reconhecido como um ícone da literatura regional e com obras traduzidas para mais de trinta idiomas.
Thiago de Mello nasceu em Barreirinha, uma pequena cidade fincada à margem direita do Paraná do Ramos, braço mais comprido do rio Amazonas. Ainda jovem, abandonou o curso de Medicina para se entregar por inteiro ao caminho da arte poética e, 1951, com o livro Silêncio e Palavra, irrompe o cenário cultural brasileiro, recebendo a melhor acolhida da crítica. Com o passar dos anos, mergulha nas raízes da sensibilidade humana de seu povo, explorado, sofrido e, ao mesmo tempo, generoso, sem perder o sóbrio lirismo de sua poesia e pondo-se por inteiro a serviço de relevantes causas sociais. Após enfrentar a prisão e um longo e doloroso exílio, retorna ao Brasil e de volta à sua terra natal, onde vive até os dias de hoje.
Seu poema mais conhecido, Os Estatutos do Homem, exalta os valores simples da natureza humana.
Em sua poesia, o lirismo, a sensibilidade humana, a alegria de viver, a luta contra a opressão, o amor constante à Amazonia natal, se reúnem harmonicamente, num tecido de força e beleza. Thiago de Mello se joga por inteiro em sua poesia, coração, cabeça e sentimento, com autenticidade e força interior.
Fruta Aberta traz o chamado da terra aos homens, irmãos da natureza, para viver a vida verdadeira de justiça, claridade e alegria... a descoberta do caminho e a canção que se faz com o outro, canção aprendida com os antepassados, o compartilhar e o repartir... a força do povo e da união, num canto de paz e liberdade, voltando a ser criança, pura e simples.
Fruta Aberta traz o silêncio e a verdade do mundo: velho pássaro que dorme feito um menino... um mundo onde todos comerão do mesmo pão e terão uma única certeza: o amor vale a pena!


enviada por Sol Martines

Comentários

Regina Alonso disse…
Lá estaremos, pois a vida é 'casa encantada, onde moramos e mora em nós'! Vida que 'a queremos assim verdadeira, cheirando a manga e jasmim'! E lá vamos 'no escuro (já nem tanto), cantando, porque a manhã vai chegar'!
Venham todos, companheiros! O dia já vai raiar!
Anônimo disse…
Longe perto estarei presente pela admiração ao poeta!