DA OCULTA PALAVRA AMOROSA - Clevane Pessoa

que poema plúmeo e carnal, garça e peixe!
Da papilonácea forma, a sombrear a doce calcinha branca
abre-se em leque a palavra do bardo:



postagem enviada por CLEVANE PESSOA

Comentários