ENCONTRO - de Clara Sznifer

Desabafo

Dor, ó dor,que me enche este vazio,
alimenta esta angústia
e guia-me os dedos,
num cinzento momento  crepuscular.

Poetar, solitário poetar!
preenche esta lacuna.
Permite-me o libertário vôo,
nas asas desta lauda,
no balanço sonoro das palavras.


A paz é um sonho
que insistimos em concretizar.
A poesia é panacéia

Para as dores aliviar.

Costelas Felinas - livros e revistas artesanais

Comentários