PEGADAS - de ADRIANO DORNELAS

“Pegadas” é um desses livros que nos fazem exclamar: poxa, ainda há esperança na vida! Ao longo de seus onze poemas – ora, pouco é não escrever! – o poeta, e não há melhor adjetivo para descrever Dornelas neste compêndio, percorre seus caminhos mais sombrios, valiosos, pungentes marcando seus passos em cada letra/palavra/verso. É, antes de qualquer coisa, um livro de quem viveu e ainda sente, em que cada momento nele transformado em poesia segue a pulsar: O poeta vai então recolhendo/As ruínas que dentro dele apenas se acumulam.
O autor é hábil ao recorrer ao silêncio para falar o que precisa ser lido, ser colocado para fora do peito, pois ofício de poeta é transformar pedra em caminho; é do caos que nascem as formas, nascem as pegadas de quem
soube caminhar: O silêncio do poeta fala. E não basta sonhar enquanto a vida prossegue, Adriano é, com toda certeza, um dos Vira-lua do Quintana, a saciar não apenas sua fome de lirismo, como a de quem com ele percorre essas páginas de poesia.
Ao poeta, digo em sincera amizade: não basta! Entrega-te novamente ao ânimo! Tua pena é a mais nobre, caro amigo: ser servo da palavra que modifica.
Ainda bem que existem os poetas.   -   por Hernany Tafuri – Juiz de Fora,

 novembro de 2012
http://artesanallivros.blogspot.com.br/
faça 01 exemplar grátis de sua obra

Comentários