Pular para o conteúdo principal

O BOÊMIO apresenta: Luis Alberto Ambroggio


Nascido em Córdoba, na Argentina, em 11/11/1945, Luis Alberto Ambroggio é um dos poetas mais representativos da cultura hispânica nos Estados Unidos, onde reside desde 1967. Publicou “Oda Ensimismada”, 1994 e “Por si amanece: cantos de guerra”, 1997. É fundador da revista literária Horizonte 21, e teve vários de seus poemas publicados no jornal O Boêmio.

CADENCIA



Nos aniquilaría ver la ingente
forma de nuestro ser; piadosamente
Dios nos depara sucesión y olvido.”
Jorge Luis Borges


Arrastra lentamente
el chirrido de la vejez
bajo los zapatos
sobre el suelo impávido.

La estatua
se derrite en polvo.

Todavía
no es pérdida
sino herida de ocaso.

El amor no anochece
ni el silencio se nombra.

El acto trémulo se vive
con su ritmo de cambio,
celebración y gemido;
huele ya a otra vida.

Un placer que duele
en el eco de las sombras.

LUIS ALBERTO AMBROGGIO
in, "La enseñanza del giro"
*******************

TRADUÇÃO 
Cadência

" nos ia ver a enorme
A forma de nosso ser; piedosamente
Deus nos reserva sucessão e esquecimento."
Jorge Luis Borges

Arrasta devagar
O barulho da velhice
Sob os sapatos
Sobre o solo inabalável.

A estátua
Se derrete em pó.

Ainda
Não é perda
Mas ferida de pôr do sol.

O amor não anoitece
Nem o silêncio são nomeados.

O ato paipitante se vive
Com seu ritmo de mudança,
Celebração e gemido;
Já cheira a outra vida.

Um prazer que dói
No Eco das sombras.

Luis Alberto Ambroggio
In, "o ensino do giro"

postagem enviada por Eduardo Waack
conheça e participe do jornal O BOÊMIO - clique aqui

Comentários

Anônimo disse…
Muito bom lembrar desta ótimo autor. Parabéns ao jornal.
Cândido Soares

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.