A LENDA DE NARCISO - Carlos Leite Ribeiro

"Narciso é uma personagem da mitologia grega. Filho do rio Cefiso, célebre pela sua beleza, foi objeto da paixão de um grande número de admiradoras, entre as quais a ninfa Eco. Mas manteve-se de tal formainsensível que elas pediram vingança à deusa Némesis. Certo dia, Narciso, debruçando-se sobre uma fonte, para matar a sede, ficou seduzido pela sua beleza própria da imagem reflectida na água e deixou-se morrer na contemplação de si próprio. No lugar onde morreu, nasceu a flor que tem o seu nome, o narciso"
O Narcisismo talvez seja um dos problemas psicológicos que mais desperta o interesse e receio das pessoas.
O transtorno de personalidade narcisista é caracterizado por um padrão invasivo de grandiosidade, necessidade de admiração e falta de empatia, que começa na idade adulta e está presente em uma variedade de contextos. Indivíduos narcisistas são caracterizados por fantasias irreais de sucesso e senso de serem únicos, hipersensibilidade à avaliação de outros, sentimentos de autoridade e esperam tratamento especial. Frequentemente apresentam sentimento de superioridade, exagero de suas capacidades e talentos, necessidade de atenção, arrogância e comportamentos autorreferentes. Exibem exagerada centralização em si mesmos, geralmente acompanhada de adaptação superficialmente eficaz, adaptam-se às exigências morais do ambiente como preço a pagar pela admiração; porém, tem sérias distorções em suas relações internas com outras pessoas.
Para eles, o remorso é apenas uma curiosa fraqueza alheia que serve de ferramenta para suas manipulações. Não é de surpreender que 20% da população carcerária seja psicopata. Mas apenas a minoria dessas pessoas sem consciência são os famosos matadores em série. Mais comuns são os canalhas do dia a dia – falsários, amantes canalhas, amigos parasitários ou escroques tão malvados quanto talentosos, sempre pensando em si mesmo, ou mesmo forçando outros a teme-lo, se não reconhecerem a sua própria superioridade. Psicopatas não têm ansiedade nem medo e, por isso, conseguem mentir sem tremer nas pontas. Analisam as pessoas até descobrir quais são os seus pontos fracos. Assim, sempre conseguem jogar uma boa lábia e, como camaleões sociais, parecer a pessoa ideal, seja na hora de conquistar uma rapariga (ou um moçoilo), seja para tornar-se num pintor, romancista ou ator. Depois de dar o bote, vivem como parasitas ou como predadores, tentando sempre amedrontar as pessoas. Compromisso, só com o seu próprio prazer.
Você conhece alguém que se auto-promove o tempo todo ou que vive preocupado com seu status ou com a aparência exterior? Se sim, você pode estar diante de um narcisista. Eles acreditam que são mais inteligentes, mais bonitos e mais importantes do que os outros, mas, essa combinação de características pode se tornar num perigoso potencial distúrbio psicológico.
O Transtorno de personalidade narcisista é classificado como uma doença mental quando a pessoa se preocupa excessivamente com a sua própria satisfação pessoal, com o poder, com a sua vaidade e o seu prestígio, se comparando constantemente com outras pessoas. Esse tipo de narcisista pode se desenvolver a partir de pais que supervalorizam as realizações do seu filho. O Narcisista vulnerável é justamente o oposto; pode se desenvolver através de um mecanismo de auto-preservação que a pessoa usa para proteger seus sentimentos de algum possível dano.

postagem enviada pelo autor

Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro - Marinha Grande - Portugal

Comentários

Anônimo disse…
Mt interessante seu texto.
Td bem colocado e apresentando um contexto curioso
Rogério Roque