Pular para o conteúdo principal

O PALADAR QUE O TEMPO EVOCA, MÃE A COZINHAR O ALIMENTO QUE NUTRE E QUE TOCA - Marcelo shell

Na cozinha do tempo sinto os aromas das comidas preparadas...
Por 'mainha' em cada cozimento, do alimento e suas harmonizações variadas!
A minha cara risonha, ao ver no prato a pamonha, bem feita, na consistência da gelatina.
******
O fogão cuspindo fumaças, no forno o crescimento das massas, do bolo toalha felpuda; de chocolate; da caçarola...
Do cural mexido com esmero, o pão de queijo no exato tempero, as assadeiras que a minha fome assola!
O charuto enrolado em repolho, carne moída e arroz, banhados em divino molho, cheiro da RECORDAÇÃO que fascina.
******
O almoço com tantas misturas; o tutu com azeitonas puras; a batata frita, em purês, ensopada nas ervas...
O pepino com óleo e limão; o quiabo novinho no caldeirão; os piclês, as pimentas e as conservas!
Minha mãe, esta exímia cozinheira, quitutes de uma vida inteira, acepipes da saudade onde o passado ilumina.
..........Marcelo Shell......
......Membro da Academia de Letras do Brasil........
......Belo Horizonte, 13 de Maio de 2017......

postagem enviada pelo autor

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

Trajes Poéticos - RIMA ENCADEADA

Palavra final do verso que rima com outra palavra do meio do verso seguinte.

*****

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso.