ALDEIA INDÍGENA RENASCER E SEU HISTÓRICO DE CONQUISTAS - por Eduardo Waack

Os povos indígenas são os guardiões da Natureza, e trazem consigo um conhecimento ancestral e diferenciado. Em meio a lutas, preconceito e perseguições seculares, mantém viva sua identidade, e firmam-se cada vez mais como protagonistas de uma economia verde e auto-sustentável. Muito temos a aprender com eles, e desta interação surgirá um novo Brasil, que não exclua seus filhos e ofereça a cada um aquilo que lhe é de direito.

A Aldeia Indígena Renascer — Ywyty Guaçu — foi fundada em 22 de setembro de 1999 por cinco famílias indígenas Tupi Guarani e Guarani. A ocupação foi comandada pelo Cacique Antonio da Silva, conhecido como Awá. Seu objetivo era reconquistar o espaço tradicional pertencente aos seus ancestrais.

Localizada aos pés do Pico do Corcovado, no município de Ubatuba (SP), a Aldeia Renascer é considerada um atrativo turístico e cultural, possuindo 20 famílias que ocupam 2.500 hectares de belas paisagens, florestas e rios de águas cristalinas. O local está aberto à visitação pública com agendamento prévio. Ali a organização logo faz-se notar, e as tradições são cultivadas. Mas nem por isso eles estão parados no tempo. A Aldeia possui acesso à internet via satélite, uma escola, a EEI “Penha Mitãngwe Nimboea” de educação infantil e participa do projeto EJA (Educação de Jovens e Adultos), inclusive com aulas bilíngues. Até 1999, o local onde se localiza a Aldeia Renascer era utilizado como espaço cênico-cinematográfico e foi palco do drama histórico “Hans Staden — Lá Vem a Nossa Comida Pulando”, dirigido por Luís Alberto Pereira, que retrata as aventuras e desventuras do viajante alemão que naufragou no país em 1550.



postagem enviada por Eduardo Waack

Comentários