Pular para o conteúdo principal

ALDEIA INDÍGENA RENASCER E SEU HISTÓRICO DE CONQUISTAS - por Eduardo Waack

Os povos indígenas são os guardiões da Natureza, e trazem consigo um conhecimento ancestral e diferenciado. Em meio a lutas, preconceito e perseguições seculares, mantém viva sua identidade, e firmam-se cada vez mais como protagonistas de uma economia verde e auto-sustentável. Muito temos a aprender com eles, e desta interação surgirá um novo Brasil, que não exclua seus filhos e ofereça a cada um aquilo que lhe é de direito.

A Aldeia Indígena Renascer — Ywyty Guaçu — foi fundada em 22 de setembro de 1999 por cinco famílias indígenas Tupi Guarani e Guarani. A ocupação foi comandada pelo Cacique Antonio da Silva, conhecido como Awá. Seu objetivo era reconquistar o espaço tradicional pertencente aos seus ancestrais.

Localizada aos pés do Pico do Corcovado, no município de Ubatuba (SP), a Aldeia Renascer é considerada um atrativo turístico e cultural, possuindo 20 famílias que ocupam 2.500 hectares de belas paisagens, florestas e rios de águas cristalinas. O local está aberto à visitação pública com agendamento prévio. Ali a organização logo faz-se notar, e as tradições são cultivadas. Mas nem por isso eles estão parados no tempo. A Aldeia possui acesso à internet via satélite, uma escola, a EEI “Penha Mitãngwe Nimboea” de educação infantil e participa do projeto EJA (Educação de Jovens e Adultos), inclusive com aulas bilíngues. Até 1999, o local onde se localiza a Aldeia Renascer era utilizado como espaço cênico-cinematográfico e foi palco do drama histórico “Hans Staden — Lá Vem a Nossa Comida Pulando”, dirigido por Luís Alberto Pereira, que retrata as aventuras e desventuras do viajante alemão que naufragou no país em 1550.



postagem enviada por Eduardo Waack

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.