ENTREVISTA com Sandra Almeida - por Selmo Vasconcellos

SELMO VASCONCELLOS - Quais suas outras atividades, além de escrever?
SANDRA ALMEIDA - Sou geógrafa por formação. Fiz projetos relacionados as questões ambientais, indígenas, enfim ligados á minha área, ministrei aulas na rede pública e privada, no Paraná e aqui em Rondônia (Cacoal).Já andei muito pelo Brasil, até que parei em Rondônia, assim como você, amigo. E hoje estou aguardando minha aposentadoria para regressar para minha terra Jandaia do Sul (Paraná). Aqui em Rondônia sou membro fundadora da ACLEC (Academia de Letras de Cacoal), minha cadeira é 03 e meu patrono é Machado de Assis. No Paraná sou membro da SPJ (Sociedade dos Poetas Jandaienses). Mas não gosto de títulos, quero mesmo é aprender fazer poesia!

SELMO VASCONCELLOS - Como surgiu seu interesse literário?
SANDRA ALMEIDA - Ah! Surgiu na Sandra ainda adolescente. Nos anos 70 era muito comum, escrevermos.E assim eu comecei meus”rabiscos”.Creio que esse período foi marcante, no que se refere a ler muito, mas muito mesmo e consequentemente ensaiar “rabiscos”. Sou filha de Jandaia de Sul (Paraná), cidade interiorana, porém com uma excelente dosagem cultural.E eu vivia esse meio, tanto literário como das artes plásticas no geral. Convivi com grandes artistas, entre eles Glauco Vilas Boas (cartunista), Orlando Vilas Boas (artista plástico) esse faleceu recentemente, David Nogueira (escritor), Tadeu França (escritor). Naquele tempo todos ensaiavam os passos para o meio artístico e ficaram famosos.Recentemente, tomei conhecimento, através de meu grande amigo Jiddu Saldanha que o famoso José Marins também é jandaiense, um dos mestres do haicai.Eu desconhecia esse fato. Mas eles estão famosos, eu não, ok? Fui criar minhas filhas, fui “pãe”, fiquei viúva muito jovem e não me adaptei com outro casamento, portanto minha dedicação foi em tempo integral. Além do meu lado profissional, para o sustento de minha família (eu e minhas 03 filhas). Retomei a escrita de forma tímida faz uns 08 anos, temerosa em mostrar, inclusive. E eis que caiu um anjoCairo de Assis Trindade, em minha vida, que posteriormente tornou-se meu mestre ,mesmo aqui na web, me dando toques, colocando uma vírgula aqui, tirando ali ,enfim, mostrando-me caminhos.Tenho um carinho imenso por ele e total gratidão, por tudo que tem feito no sentido de ajudar-me. E isso não te é novidade, você me conhece pessoalmente e sabe de minha gratidão por todos que me deram incentivo e óbvio que está entre, também é um grande incentivador da Sandra que quer ser poeta.

SELMO VASCONCELLOS - Quantos e quais os livros publicados dentro e fora do País?
SANDRA ALMEIDA - Selmo, solo nenhum, nem dentro e nem fora do País... rsrsrs.Tenho no forno 02, sendo um parceria com o poeta Chico Araújo (Ceará) e um meu, porém NO FORNO!!! Mas participei de muitas antologias, num total de 35 e de três agendas literárias. Já estive no Congresso Brasileiro de Poesia (Bento Gonçalves-RS), por 02 vezes e pretendo retornar esse ano (2010).É uma grande fonte de conhecimento, vale à pena, pra mim valeu muito. E procuro estar sintonizada com tudo que aparece de novo na literatura e claro, que tenha a ver com a linha que me identifico.Digo-te que estudo muito.Quando nos conhecemos, deve ter percebido que tenho sede de conhecimento. Portanto vou devagar...rsrsrs.

CONTINUE A LER A ENTREVISTA NA POSTAGEM ORIGINAL enviada por Selmo Vasconcellos

Comentários

Cris Dakinis disse…
Gostei da entrevista de Sandra Almeida. Espero que ela continue a produzir muita literatura em sua aguardada aposentadoria. Parabéns pela entrevista, Selmo Vasconcellos!!
Anônimo disse…
Cris, você também faz parte desse histórico Grupo de entrevistados. Beijos & flores. Selmo.
Cris Dakinis disse…
Olá, querido amigo Selmo!

Faço parte, sim, graças a sua generosidade. Obrigada por me lembrar :)
Grande abraço!