POEMA PALAVRA de Cláudia Brino no jornal O NHEÇUANO




Comentários

Hilda Curcio disse…
Cláudia, não localizei no "site" nada sobre seu "Amor mofado", que coisa linda (triste, mas linda, melancólica, nostálgica, poesia intensa, pura), identifiquei-me bastante. Você me conhece bem, sabe que eu não diria se assim não fosse, tentei escrever um trecho de que mais gostei, desisti, pois adorei demais esse livro. Quero encomendar 10 para presentear umas meninas que precisam ver que não só o delas, mas muitos amores mofam, até a poeta descobriu isso (espero e desejo que com impressão do alheio). Aguardo o cálculo da encomenda por emeio. Qualquer hora volto a ler mais do que vocês nos apresentam. Parabéns! Continue, a escalada é difícil, mas sinto que conseguirão disseminar a poesia, a boa poesia, quer queiram, quer não queiram. Hilda Curcio
Hilda Curcio disse…
Cláudia, esses "Equinos" trouxeram-nos belos cavalos, até alados. Essa revista 36 foi das mais poéticas que já produziram. Agradeço aos poetas que nos presentearam com esses versos, a primeira estrofe de Wilson Pereira; "Mar-cavalo" de Rosa Ramos me emocionou também; e, Luiz Otavio Oliani, dizendo que "o cavalo é o povo", em linda metáfora. Não me canso de dizer, continuem essa trabalhança/trabalho/esperança, é tudo. Hilda Curcio